Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Página 3 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Lelê em Dom 16 Ago - 21:05

- O jogo virou, não é mesmo, pirralha? - Disse Dandy que passou o polegar contra o queixo, deslizando-o para o lado direita, enquanto jogava sua cabeça para o lado oposto, fazendo balançar seu gigantesco topetão com toda a sua imponência - Você sabe o que vou fazer agora, não é? - Exclamou sorrindo maquiavelicamente - QT, vamos lá, vamos recuperar um pouco do nosso tempo. Mega Drain, don't stop, baby.

Este era o único comando de Paluwski para seu pokémon, atacar com um ataque que possuía desvantagem apenas para desmoralizar sua oponente quando viesse a vencer, tipo de Dandy querer humilhar e provocar quem já lhe provocou, em seguida o topetudo fazia um gesto que poderia preocupar a garota. Apontava para esta com seu dedo indicador esquerdo, como se estivesse avisando que ela seria a próxima depois de Taillow.

- Quem é que não podia ser o herói mesmo?
- Falou o treinador, se gabando com aquilo, mesmo que minutos atrás sequer se importava com aquilo - Se quiser, eu pego leve. Mas sabe o que vai ter que fazer, não é? Sente e implore como a cachorrinha que você é, meu bem!
avatar
Lelê
Banido
Banido

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Mathito em Dom 16 Ago - 22:35



- Que tal você calar essa boca de viadinho e prestar atenção na luta? Taillow volte com Aerial Ace!!

Com Taillow caída, Dandy pôde desfrutar de uma boa vantagem. QT sugava sem problemas a vida útil do Voador. Quando este começou a levantar já se sentia tão fraco que não sabia por onde começar. A garota ficou furiosa!

- Taillow, acaba com eles! Aerial Ace!


Pokémon:
Normal
Trait:
Guts

lv 21 Taillow


10/48
lv 29 Tangela


77/77
Trait:
Chlorophyll
QT:
+1 Atk; +1 Sp. Atk.

Campo: Área aberta com mata baixa em volta.

_________________

avatar
Mathito
Estagiario de Moderação
Estagiario de Moderação

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Lelê em Dom 16 Ago - 22:43

- Como eu falei, como eu falei, meu bem, agora tu é a próxima - Disse Dandy, jogando o topete com tudo para cima, mostrando aquele seu lado arrogante, por fim, finalizou com os comandos - Vamos mostrar o nosso viadinho pra elas, QT! Use Headbutt e se errar, use Mega Drain novamente! Não perdoe esta criaturinha nojenta dos infernos, meu bem!

Paluwski estava um pouco mais arrogante que o normal, uma vez que ele se sentia superior por estar em vantagem na batalha, sem contar a habilidade de QT em combate que havia melhorado bastante desde o início de sua jornada até este ponto, enquanto esperava vencer, ao longe ainda continuava observando o nosso querido companheiro, Ton Jravolta, apenas acreditando que o final daquela batalha iria chegar logo e então teria que socorrer Dandy posteriormente, uma vez que era comum o treinador entra em confusões com certa facilidade.
avatar
Lelê
Banido
Banido

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Mathito em Ter 18 Ago - 8:44



Eis que a ave levantava de seu sono profundo quando QT já estava pronto para a cabeçada, então Taillow se fez planar e irromper pelo Grass como uma facada voadora. A Flying, após passar cortando por Tangela, continuou a voar de costas para os adversários, Só então foi-se perceber que esta havia perdido ao bater num tronco de árvore sem tentar desviar.

QT estava apenas esperando o momento certo para comemorar a vitória com grande estilo, assim como seu treinador também fazia.

- ARGH! - a guria gritava em desaprovação enquanto descia da árvore em busca de solo plano - Tailloow!

E um enorme ARGH! atravessou a floresta como se fosse a pirralha usando mega fone. Entretanto, esta não fez nenhum movimento a mais depois de ouvir aquilo. Olhou para Dandy como se dizesse: Você não vai me assustar com isso, claramente assustada.

O som vinha de nordeste da sua posição. Mais uma vez foi ouvido e então ela retornou sua Taillow e correu na direção do "chamado" em curiosidade.

exp:
No próximo post, talvez.

_________________

avatar
Mathito
Estagiario de Moderação
Estagiario de Moderação

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Lelê em Ter 18 Ago - 14:06

- Pera quê? Cê não vai correr não guria! - Gritou Dandy todo nervoso, já correndo atrás da menina, estava claro que o homem queria acabar com a vida da pequena e talvez até roubar um ou dois itens. Ele pouco ligava para o barulho - EU VOU ROUBAR TUDO QUE TU TEM POR ME FAZER PERDER TEMPO!

Enquanto perseguia a menina, o jovem era perseguido também por seu Tangela, que naquele seu jeito esquisito de correr, estava todo atrapalhado, balançando suas vinhas pra lá e pra cá, uma vez que seus pés eram grandes demais e podiam lhe atrapalhar.

Já Travolta apenas seguia em um passo mais leve, lá de trás, soltou um berro antes de realmente começar a correr de verdade.


- HEY, DANDY, CALMA AÍ, CARA! TU JÁ VENCEU -
Disse o homem, já ao lado de seu parceiro.

- EU NÃO LIGO TON, EU VOU ACABAR COM A RAÇA DELA AGORA
! - Gritou de novo Dandy, tentando correr na mesma direção da guria.


[OFF] Apesar de que eu quero evolui-lo pra Tangrowth logo, contanto que dê a EXP até o final da rota, eu to de boas. q
avatar
Lelê
Banido
Banido

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Mathito em Qua 19 Ago - 22:13


Então uma fuga estranha e ridícula se iniciou no meado da floresta. Dandy provavelmente já estava perdido a muito tempo, mas se não estivesse haveria de se perder a partir dali. Travolta tratava de analisar bem as coisas e por mais relaxado que fosse estava bem alerta pois algo grande estava por vir.

O garoto correu como se sua vida dependesse daquilo, só então, depois de alcançar a garota que não estava dando mais a mínima para ele, é que Dandy percebeu o motivo de ter alcançado ela. Sua aceleração foi diminuída propositalmente. Ela estava pasma. Perplexa. Se escondia atrás de um arbusto bisbilhotando algo. O que ela tinha encontrado?

exp:
Pela vitória Tangela recebe 2160 de exp.

Ps.: Só evolui depois do 38 ou se você for num Move Tutor ;/

_________________

avatar
Mathito
Estagiario de Moderação
Estagiario de Moderação

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Lelê em Qua 19 Ago - 22:27

- Ahahaha, peguei você agora, sua desgraça - Disse Dandy, chegando cada vez mais perto da garota, apertando os punhos, estalando os dedos e o pescoço, agindo da forma mais ameaçadora possível, inclusive uma veia se destacava no seu pescoço e outra em sua testa, de tanta raiva. Apesar de ofegante, o homem estava pronto para uma outra batalha, desta vez, corpo-a-corpo com uma menininha.

QT então, começava a soltar sons estranhos, tentando chamar a atenção dele, porém sem sucesso, apesar de que este continuava insistindo. Em seguida, Ton também chamava a atenção do amigo, gritando.

- Dandy! - Gritou da primeira vez, porém sem sucesso, o topetudo estava focado naquilo - DANDY! - Gritava mais uma vez, porém também sem sucesso, tanto QT quanto Ton aviam percebido que havia algo perigoso os rondando, apenas pela expressão da garota e tentavam avisar seu treinador e amigo, porém sem sorte, o topetudo estava tão focado naquilo, tão focado em sua vingança que apenas não viu nada além da maldita peste que havia lhe feito perder tempo.
avatar
Lelê
Banido
Banido

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Mathito em Qui 20 Ago - 20:00


A garota nem virou para dar um soco no excroto de Dandy. Sua raiva em perder a batalha foi discontada e ela logo sumia dali indo na direção da clareira a frente.

Quando Dandy se recuperou pôde ver melhor o que ela já sabia. Um acampamento, cabanas e um robô gigante em forma de Slakoth. Talvez alguma parte daquela profecia começasse a fazer sentido, já que a menina citava algo antes de sair correndo.

Travolta que estava atrás com QT estava a espera do amigo medroso dizer que deveriam ir embora, mas iria alerta-lo do seu outro amigo e seus Pokémon.


_________________

avatar
Mathito
Estagiario de Moderação
Estagiario de Moderação

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Lelê em Qui 20 Ago - 20:12

- PORRA! - Gritou Dandy, caindo de joelhos no chão, morrendo de com o soco em suas bolitas de ouro, o homem sequer tinha uma reação, a dor era tanta que ele soltou mais um urro, indignado - PORRA!

Jravolta só aguentou uma risada e então puxou o amigo, virando-o para o tal acampamento, enquanto o grupo prendia sua atenção no enorme robô, Ton sabia que aquilo não era uma boa e que seria melhor sair dali, tentando até mesmo convencer o amigo, porém sem sucesso, afinal, Dandy é Dandy e quando ele viu aquele imenso robô em forma de Slakoth, estava óbvio para que ele entrou naquela floresta e se ferrou tanto. Confundido o aparelho com um pokémon, Paluwski gritou.


- AHAHAHAHA, É MEU! VOU PEGAR ESSA COISA! DEVE VALER MILHÕES! - Disse Dandy, já apontando o dedo para o objeto e encarando QT, o topetudo queria que o gramídeo caísse na porrada com a maquina, porém era claro que o pokémon se recusava a fazer algo tão estúpido. O homem só ficava cada vez mais indignado, havia levado um soco no saco e agora seu pokémon o desobedecia, o que mais faltava para acabar com seu dia?
avatar
Lelê
Banido
Banido

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Mathito em Dom 23 Ago - 21:49


E então Dandy levou uma porrada na cabeça e o mundo ficou negro.

...

Aos poucos, com a visão do garoto clareando, ele se viu numa gaiola no canto daquele acampamento improvisado com outras gaiolas cheias de Pokémon por todos os lados. Viu à sua frente Jon e a menina dentro da mesma gaiola e ficou sem entender. Então encontrou o amigo que foi separado antes mesmo de saber da existência da situação, mas onde estavam os Pokémon de Dandy que se foram com o outro guri? E o que mais poderia acontecer ali?

- Tinha que ter sido tão estúpido e alertado a todos sobre sua presença, seu idiota? - recriminou Johnny.

_________________

avatar
Mathito
Estagiario de Moderação
Estagiario de Moderação

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Lelê em Dom 23 Ago - 22:54

- Você foi pego também, manézão, fica aí se fazendo, cê louco? - Disse Dandy, provocando o parceiro.

O homem de início estava frustado, realmente frustado, mas quando viu que estava na mesma gaiola que a garota, só tratou de ir em direção a esta e pega-la pela gola da camisa, ou pelo menos tentar. Preparando-se para dar um belo, de um belo soco na cabeça da guria, tentando a mata-la naquela hora, culpando-a por coloca-lo naquela situação.

- Vou é te matar guria, eu não teria parado aqui se não fosse por você! Vou te esbofetear todinha! Vou sair daqui e vou esbofetear quem me prendeu aqui, depois vou na casa desse cara e vou esbofetear a mãe dele por não criar uma pessoa decente e que vive prendendo os outros em gaiolas. E DEPOIS DISSO VOU ESBOFETEAR VOCÊ DE NOVO, SUA DESGRAMADA! - Gritou, no final da frase, fulo da vida. Nem sabia aonde estava, nem como iria sair dali. E agora, o que restava para Dandy e sua trupê?
avatar
Lelê
Banido
Banido

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Mathito em Seg 24 Ago - 14:55


E então a guria, após ter sido sacudida pelo rodado, chutou suas bolas e se livrou daquelas mãos sujas.

- Não me toca de novo seu otário. Sabi que você não era o herói. Fraco e idiota desse jeito. - ela bufou e foi para o canto da gaiola e falava sozinha.

Johnny se divertia e Jon brizava como se já soubesse o que iria acontecer.

- Dandy, retorna seus Pokémon logo e vamos pensar num jeito de sair logo daqui... Acho que Pawniard pode cortar as barras, não tenho certeza. Quando eu pedi ela não quis me obedecer... Também olha só quem está treinando ela.

Aparentemente não havia ninguém os observando e a ideia não era das piores. Dandy pararia com aquela obsessão pela garota e faria o possível para se ver livre?


_________________

avatar
Mathito
Estagiario de Moderação
Estagiario de Moderação

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Lelê em Seg 24 Ago - 15:15

Depois de ter levado um belo de um chuteco em suas bolotas, Dandy curvou-se, caiu no chão, rolou e soltou uma lágrima em memória a seus futuros filhos que jamais iriam nascer. Em seguida se levantou, fixou os pés, deu um baita de um grito, levando as mãos para trás e realizou um golpe de karatê contra as barras, apenas machucando sua mão. O homem que tentou pagar de machão superior, apenas aguentou para não soltar um urro.

Em seguida, vinha seu ''amigo'' com a ideia de utilizar sua Pawniard, o homem só virou a cabeça para trás, curvando-se, enquanto algumas lágrimas de dor saiam de seus olhos, encarando seu amigo com uma face de ''por quê diabos não me disse isso antes, seu merdinha?''.

Eis que o topetudo então puxava a pokébola de Pawniard, tentando retorna-lo para esta, em seguida, esperava para poder solta-lo novamente, desta vez, dentro da gaiola, esperando para lhe ordenar que utilizasse Fury Cutter nas grades, na esperança de que sairiam dali o mais rápido possível.


[OFF] Meu Pawniard é macho, cê loko? Ficou chamando de fêmea.
avatar
Lelê
Banido
Banido

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Mathito em Qui 27 Ago - 9:36


Dandy ouviu ignorou as risadinhas consecutivas após tentar quebrar as barras de ferro com as mãos e não conseguir nem ao menos mover uma se quer. Logo, a ideia de usar sua Steel veio de um amigo, mas este se atrasou na informação segundo o topetudo número 1. Ao procurar seu Pawniard, Dandy não teve muito trabalho e quando foi notado o mesmo pareceu bem feliz. Questão de segundos que levou para retorna-lo e fazer com que aparecesse em sua frente e então com as agulhas afiadas nas mãos, arranhou as barras de ferro da jaula e aguardou ainda em posse quando após 1 segundo de espera as barras se desfizeram como se fossem pequenos sushis.

Ninguém ainda tinha notado a presença deles. A garota fissurada em machucar o sexo do rapaz saiu de perto do grupo correndo em direção ao mecânico gigante. Ele devia ter cerca de seis metros. Quase do tamanho das árvores mais altas.

Na clareira havia um acampamento montado, além do robô, e uma tenda maior que as outras. No grupo havia uma nova garota de vestido rosa e cabelos curtos e um homem negro, ambos da mesmo idade, por volta dos dezessete. Eles estavam parados esperando, talvez, Dandy dizer algo... elegante.

_________________

avatar
Mathito
Estagiario de Moderação
Estagiario de Moderação

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Lelê em Qui 27 Ago - 12:00

[OFF] Como você não citou uma idade 110% específica. Me perdoe pela possível pedofilia. [Apesar que acima dos 15 não é mais. q]




Dandy, depois de sua ultra-super-estratégia e plano bem sucedido, estando as espreita, sem serem percebido até então, notou a presença de uma jovem garota e um garoto negro, pouco se lixando para o homem mais novo, apenas chegava chegando, como se houvesse algo machucando seus quadris, balançando o topetão para lá e para cá, erguendo o queixo para o alto, com as mãos lá no fundo do bolso, puxando sua calça para baixo e mexendo os ombros no mesmo ritmo que os quadris. De fato, uma cena muito estranha e peculiar, mas típica do homem para quem o conhecia a longa data.

Ao chegar perto da rapariga, olhou fundo em seus olhos e disse em um tom sério e grosso.

- Aí, meu bem, o que uma gracinha como você anda fazendo por aqui? - Concluiu, fazendo uma espécie de biquinho bico-de-pato, tentando seduzir, seguido de um sorriso, que convenhamos era até bonito, pois o homem tinha dentes perfeitos e indestrutíveis (considerando o que ele viveu para chegar aqui), por fim, encarou-a e aproximou seu rosto do dela - Que tal, eu e você - Pausou dramaticamente por alguns segundos - Irmos brincar ali na moitinha?

Ao fundo, restava apenas para Ton e Johnny observarem, tentando aguentar as risadas com o gingado do amigo, que a tanto tempo o conheciam e já esperavam pelo obvio, um baita de um tapa no meio da cara. Ou talvez, um terceiro (ou seria segundo) chute no saco, vindo do negro ou da garota. Enquanto isto, Doctor Pepper apenas se mantinha atrás de seu treinador, o pawniard que havia sido capturado mais recentemente, era um viciado em refrigerantes com seu nome, por isso, tratava sempre de acompanhar o topetudo que carregava consigo alguns deles para ocasiões especiais.
avatar
Lelê
Banido
Banido

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum