Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Mathito em Sex 28 Ago - 15:32


A garota imediatamente corou e segurando a barra da saia desviou o olhar de Dandy e então disse baixinho:

- Não acha melhor encontrarmos a trilha para fora daqui antes? – então soltou o cabelo para prendê-lo com um elástico e continuou – Os caras que nos prenderam aqui podem aparecer de novo. Tenho medo que façam coisa pior que cárcere privado...

O rapaz que estava com o grupo começou a gaguejar e soltar uns palavrões e então disse claramente:

- Tarde demais, Sadie.

Então dois guardas vestidos de fardas vermelhas chegaram. Não pareciam preocupados, apenas entediados. Um deles mascava um chiclete com cara de poucos amigos e o outro erguia uma das sobrancelhas, olhando para a jaula esperando que o grupo se tocasse e voltasse para lá.

- Por que será que eu acho que vocês estavam tentando escapar? – então ele suspirou e sacou uma esfera azul e branca revelando um Pokémon. Sua forma acabou revelando ser grande e roludo. Um quadrúpede corcunda e quando a luz se dissipou, um tom amarelo com camadas de verdes bufava tentando ameaçar o grupo.

Acompanhando seu companheiro, o outro sentinela entra com um lupino empolgado de pelagem cinza e fortes caninos.

- Vou tentar ser legal – disse o emo gótico roqueiro que mascava chiclete – Voltem para a gaiola de vocês e a gente não precisa machucar ninguém.


_________________

avatar
Mathito
Estagiario de Moderação
Estagiario de Moderação

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Lelê em Sex 28 Ago - 20:02

- Oh? HOHOHOHOHOHOHOHO - Riu Dandy, aos poucos virando-se para trás, parecia que seu mal-humor finalmente havia despertado, separado de seus pokémons, jogado dentro de uma aventura maluca do sei lá o que, levou inúmeros chutes no saco, mas acima de tudo, atrapalharam sua paquera, sua boa paquera, a quantos dias Dandy não fazia uma paquera numa garota bonita? Só Arceus sabe, mas eis que então virou-se para trás, com uma de suas veias se destacando no pescoço, gritou, apontando o enorme dedão - QUEM TU PENSA QUE ÉS, SEU MONTE DE MERDA? Acha que pode ir me colocando numa gaiola é? Eu só vou ali dentro, se a sua mãe, aquela velha gostosa, estiver ali dentro preparada pra mim, seu cretino desgraçado - O homem pausou por alguns momentos, levou a mão até a testa, frustando, a massageando, depois levantou novamente a cabeça e disse - Você atrapalhou a minha paquera, cara. Minha maldita paquera numa mina bonita, tá ligado? E isso não vai sair barato, eu vou quebrar vocês, eu vou quebrar suas pernas, seus braços e depois vou arrancar cada maldito dente que vocês tem, seus imundos desgraçados. E ainda vou pegar os seus pokémons, seus filhos de uma égua.

Eis ai que o topetudo nem puxou suas pokébolas, apenas olhou para o Tangela que o acompanhava desde cedo e ao Pawniard que havia sido liberado de sua pokébola recentemente, bem, QT era o primeiro pokémon do homem e compartilhava seus sentimentos com este, então se seu dono estava com raiva, o pokémon de grama estava fervendo a ponto de se tornar um tipo fogo. Já o metálico, era novo e um pouco inocente, mas sabia como meter suas faquinhas nos rabos de alguém, já fizera isso muitas vezes com o topetudo, para compensar, estava na hora dele ter sua primeira batalha depois do Friend Safari.

- QT, use Growth e Mega Drain naquela porra verde ali, você sabe se virar, então só mete bala -Paluwski olhou para Doctor Pepper e o encarou, pensou bem nos primeiros comandos que iria dar para o recém-capturado pokémon, como já dito era sua primeira batalha fora do mundo selvagem, então teria que tomar cuidado, mas acabava sendo o homem idiota de sempre e usava de comandos simples para guia-lo - Use Fury Cutter duas vezes no pretão ali, sacou?

Os outros dois parceiros do fracassado treinador, agora puto, apenas mantinham distância, não queriam mexer com Dandy até que fosse necessário, por isto, mantinham suas pokébolas em mãos, para lançarem-se na batalha, caso este não desse conta.

[OFF] Em hipotese alguma, atrapalhe a paquera do Dandy.
avatar
Lelê
Banido
Banido

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Mathito em Ter 1 Set - 13:47


Os guardinhas de vermelho e preto riam com deboche, como se Dandy fosse louco - o que provavelmente era - e então reagiram ao confronto:

- Poochyena, contra ataque com Fire Fang! - disse um dos garotos seguido pelo outro - Numel, use Mud Bomb e Flame Burst no Tangela.

A ira de Dandy era sentida por QT, que, por sua vez, era tão veloz quanto Pepper e agia recebendo energia da natureza enquanto o afiado partia para cima do canino com suas faquinhas. Poochyena não queria saber e esperou Pepper abrir guarda para então abocalhá-lo com suas presas em brasas, jogando-o contra Tangela. Para fechar o turno, Numel juntou uma bola de lama e arremessou no adversário, deixnado sua visão complicada.

QT se sacudia tentando enxergar melhor e usar sua técnica, mas como era impossível sem enxergar ele não o fez. Pawniard por outro lado tinha um espírito de caçador e atacou sem misericórdia, levando o canino ao nocaute. Por fim, de onde Numel juntava energia, como um vulcão, ele entrou em erupção e detonou para cima do Grass, com algumas fagulhas espirrando em Pawniard.

- Numel, termine com a graça deles. Flame Burst no Tangela e Earthquake pra finalizar!


Poochyena:
Nocaute
Numel:
Normal
Trait 1:
Quick Feet
Trait 2:
Own Tempo

lv 20 Poochyena


00/44
lv 30 Numel


76/76
lv 19 Pawniard


30/47
lv 29 Tangela


25/77
Trait 1:
Defiant
Trait 2:
Chlorophyll
Doctor Pepper:
Normal
QT:
+1 atk; +1 sp. atk; -1 acc

Campo: Clareira no meio de mata fechada.

off:
Visto sua pressa e minha dificuldade, peço desculpa pela qualidade :/

_________________

avatar
Mathito
Estagiario de Moderação
Estagiario de Moderação

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Lelê em Ter 1 Set - 23:17

- Ei, querido, é só isso que você pode fazer mesmo, hein? HA HA HA - Debochava Dandy, olhando para o adversário em uma com desvantagem numérica, apesar da vantagem e dos movimentos do pokémon que fogo que poderia levar facilmente o time do garoto, eis que o topetudo ouviu os comandos, tentando bolar desesperadamente alguma estratégia louca para evitar que os pokémons caíssem naquele turno - Pepper! Use Feint Attack para se aproximar e causar dano, em seguida, só se agarre no pescoço dele e faça-o mirar o ataque para outro lugar que não seja o QT! E QT! Mete Mega Drain o mais rápido que puder, seu desgraçado ou tu vai morrer pra essa besta ambulante que parece um camelo gordo, entendeu?



[OFF] Desculpe esse post medíocre, mas fizeram uma zueira no meu facebook e isso arruinou o meu humor por um bom tempo.
avatar
Lelê
Banido
Banido

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Mathito em Qui 3 Set - 15:56


Dandy começou a ficar preocupado quando ouviu o que o guarda pretendia fazer, então traçou logo sua próxima estratégia e seus Pokémon agiam como pedido. Pepper logo avançava com as faquinhas e então tentava agarrar Numel, ao menos distraí-lo. QT levou a sério o que Dandy disse e conseguiu desta vez absorver parte da energia alheia, entretanto Pawniard não segurou Numel como devia, pois este lançava para o alto as chamas que saiam do buraco das costas e atingia em cheio o Grass e os estilhaços acabavam por ferir o Steel.


Poochyena:
Nocaute
Numel:
Normal
Trait 1:
Quick Feet
Trait 2:
Own Tempo

lv 20 Poochyena


00/44
lv 30 Numel


34/76
lv 19 Pawniard


27/47
lv 29 Tangela


09/77
Trait 1:
Defiant
Trait 2:
Chlorophyll ATIVADO
Doctor Pepper:
Normal
QT:
+1 atk; +1 sp. atk; -1 acc

Campo: Clareira no meio de mata fechada.

off:
Como você não explicitou o próximo turno, não continuei.
Numel ainda dará Earthquake. Ou seja, narre somente 1 move por criatura.

_________________

avatar
Mathito
Estagiario de Moderação
Estagiario de Moderação

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Lelê em Qui 3 Set - 21:40

[OFF] Ah, ok. Mas a trait do Tangela tá ativada? Ela só ativa em weather sunny day, por acaso deixei escapar algo?


O topetudo olhou, encarou e debochou do homem e seu Numel, usando apenas o olhar, deixando escapar uma risadinha no canto da boca.

- Parece que tu tá com o cu na mão, não é, meu bem?
- Exclamou o treinador, em um tom arrogante, em seguida deu os comandos para seus pokémons - Pepper, vamos apimentar as coisas, use um Feint Attack contra a cara dele para atrasa-lo, QT em seguida, use Mega Drain pra acabar com a raça dele.

Dandy olhou para o guarda e pensou bem, um pouco antes de seus pokémons acabarem com seus ataques para dar cabo do Numel, o portador do imponente topetão disse.

- Que tal desistir e deixar seus pokémons ai? Eu e meus amigos vamos ficar com eles, porque vocês são muito inúteis os treinando, beleza meu bem?
- Novamente deixou escapar aquele seu sorrisinho debochado, agora levando a mão até o enorme queixo, passando-a de leve.

Ali perto, seus parceiros apenas observavam, estava claro que Dandy tinha intenção de ferrar com o dia daqueles guardas, mas eles não tinham interesse no pokémons deles, pelo menos, Ton e Bravuwski não tinham, já o fracassado treinador sabia-se lá o que estava pensando.
avatar
Lelê
Banido
Banido

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Mathito em Dom 6 Set - 19:08


Ambos os homens de vermelho rangiam os dentes com o deboche do topetudo.

- Ora, seu petulante! Vou fazer você se arrepender! VAMOS NUMEL!!!

E então a batalha foi definida por velocidade.

Pepper saltou e com suas lâminas enfraquecia o Ground e QT aproveitando o barco, seguia sugando a vida daquele que não devia sofrer tanto com os efeitos Grass. Para a infelicidade dos guardas Numel tinha caído. Como não tinham mais o que fazer eles retornaram seus Pokémon e tacaram umas bolinhas negras no chãos e uma fumaça aparecia. Logo os dois sumiam da vista do grupo.

Parecia que tudo estava bem até que um guinchar muito alto foi ouvido.

Era o robô... e dentro dele a menina que chutou duas vezes as bolotas do treinador desbocado. O que ele faria a seguir?

exp:
Pela vitória cada um recebe 2760 de exp.
QT e Pepper upam 1 lvl cada.
Tangela quer aprender Stun Spore, deseja substituir?

_________________

avatar
Mathito
Estagiario de Moderação
Estagiario de Moderação

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Lelê em Seg 7 Set - 1:49

- Mas que droga, ninguém mais tem respeito por mim hoje em dia? Nem dinheiro deixaram, cacete, aonde esta os velhos tempos dos bons treinadores respeitosos? Era tão mais fácil roubar eles, meu bem - Disse o topetudo indignado, mas pelo menos havia se livrado de um de seus empecilhos naquela longa história de agora pouco.

- Ern, Dandy, olha pra trás, brow
- Exclamou Ton, olhando para o robô e a pessoa que havia o escalado para utiliza-lo.

- Como sempre, um fracassado que só arranja problema
- Disse também Johnny, já sacando uma de suas pokébolas, preparando-se para a porradaria que talvez viesse a seguir.

Eis que o treinador fracassado virou-se para trás, começou olhando pelas patas até chegar ao alto da cabeça do robô, aquele negócio era tão grande para ele que até chegou a murchar seu topete por alguns meros segundos antes, claro, de reanimar sua vontade de bater naquela xexelenta novamente.

- Ah, você acha que vai fugir assim, menina?
- Falou Dandy, já sacando uma de suas pokébolas, era uma esfera amassada, aonde o vermelho estava em um tom mais escuro e meio enferrujado, uma pokébola antiga de fato, ou era o que parecia, pois na verdade, aquela era a ''residência'' da criatura mais violenta que Paluwski tinha em mãos, um pokémon mortal e brutamontes que daria cabo daquele robô, sim, aquela era a pokébola de Dwayne, o Luxray.

Quando seu dono jogava a pokébola para o alto e o felino elétrico saia, era notável seu tamanho descomunal em relação aos de sua espécie, suas mais inúmeras cicatrizes de todo o tamanho pelo corpo e até mesmo lábios, focinhos e perto dos olhos. Aquela juba enorme que mais o assemelhava a um leão velho, como se tivesse uma imensa barba e cabelão indo quase a seus joelhos, algumas garras aleatórias quebradas e outras tão afiadas que cortavam só ao olhar diretamente. O pokémon olhou para trás e esperou um comando, uma vez que tinha um relacionamento melhor com Dandy agora, decidia obedecê-lo com mais frequência.

- Se aquela coisa nos atacar, mata do jeito que tu quiser, meu bem
- Disse, passando o polegar pelo queixo e então dando um sinal de positivo para este, que apenas deixava escapar uma espécie de sorrisinho, encarando seu oponente de forma tão fixa e obsessiva que parecia estar usando o movimento ''Glare''.


[OFF] Finalmente eu fiz um post decente, eahueauhea. E Stun Spore > Headbutt
avatar
Lelê
Banido
Banido

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Mathito em Seg 7 Set - 8:02


Após aquela breve batalha algo maior estava para acontecer.

Misseis atingiram o acampamento e os guardinhas que ali restavam saiam correndo tentando se livrar do fogo que ardia em suas roupas. Aquela parte da mata estava em brasas e logo se transformariam em cinzas.

A cabeça do robô gigante se voltou para Dandy que agora se preparava com seu Luxray e então uma voz mecanizada, mas fácil de ser reconhecida foi ouvida:

- AHSHASHAHSAHS TEMAM COM MEU PODER! - e então o guinchar ficou mais alto e um feixe de luz vermelha tocou o chão revelando um Pokémon.

off:
Me perdi aqui, but ok.

_________________

avatar
Mathito
Estagiario de Moderação
Estagiario de Moderação

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Lelê em Ter 8 Set - 9:48

[OFF] Tomaria uma partida diferente agora, uma vez que o Dandy não ordenará comandos para o Luxray, já que em batalhas não-oficiais, ou seja, sem competições, ele dá liberdade pro pokémon se soltar, pra ele não se estressar tanto, já que é mais velho e rabugento em comparação aos outros do time.






QT e seus parceiros iam para trás, o Pawniard olhou para o Luxray, era sua primeira vez olhando um pokémon tão forte treinado por um humano, alias, pelo seu ''humano''. O metálico até teve seus olhos brilhando, desejava se tornar uma criatura tão imponente, veloz e implacável quanto o seu ''parceiro'' de equipe a qual olhava tão fascinado.

Assim que viu o Exploud, o felino nem deu tempo para que pudesse respirar, Dandy apenas sorriu e encarou, pois sabia que o elétrico já iria começar a atacar. De início, apenas utilizou de sua habilidade principal, Intimidate, que lhe garantia uma vantagem em batalhas físicas, dando um rugido enorme, tentou intimidar o oponente ao mostrar seus poderosos dentes brancos e afiados, principalmente os dois caninos inferiores que se destacavam por serem muito maiores que os superiores, algo incomum.

Em seguida, deu outro rugido, mas desta vez era algo provocante para o adversário do tipo normal, Dwayne estava usando ''Swagger'' e costumava fazê-lo da mesma forma que seu intimidate, apenas rugindo, porém mudando sua abordagem e fazendo um olhar cínico e debochante que outro pokémon facilmente iria identificar.

E não demorou para tomar partida e ir para a ofensiva, sem zigzaguear, no correndo em frente, com uma velocidade implacável que lhe era concedida, seus pelos tomavam uma certa eletricidade, era o movimento ''Spark'' e quando pode, deu um pulo sobre Exploud, impactando seu corpo como se fosse um giga impact contra seu oponente, usando toda força que dispunha.
avatar
Lelê
Banido
Banido

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Tyrant em Sab 12 Set - 17:57

Para combater o pokémon que a guria retardada usava, que poderia muito bem ser substituído pelo robô gigante e matar todo mundo, o topetudo colocava em campo Dwayne, seu Luxray. Como de costume, ele o deixou livre para batalhar como bem entendesse, sendo uma batalha a seu modo. A garota ria daquela situação e dizia para Dandy:

-É com essa cadela que você quer me derrotar? Depois de acabar com ela, eu vou até você pessoalmente e raspar esse seu topete ridículo na unha. Exploud, vá com Boomburst e Bulldoze.

Logo que entrou em campo, Dwayne soltou seu rugido e com a ajuda de sua habilidade, ele acabou sendo forte o bastante para reduzir o ataque do pokémon normal em um, mas ao mesmo tempo era utilizado um ataque, Swagger, dando um olhar cínico e debochante, mas ao mesmo tempo que impunha respeito ao oponente. Foi o bastante para deixar Exploud em estado confuso.

Mesmo assim, ele tentava atacar com seu poderoso ataque sonoro. Abriu mais ainda seu bocão e pareceu que iria fazer algo, porém o pokémon começou a fazer uma expressão tão confusa que chegou ao ponto de dar uns tapas em si mesmo para ver se voltava a si. Foi inútil. além de se machucar, acabou por continuar naquele estado.

Aproveitando a oportunidade, o pokémon elétrico mostrou que não era inútil e "voou" para cima de Exploud com seu corpo, derrubando-o e soltando uma forte descarga elétrica, retornando com um salto para sua posição ao encerrar o ataque.

Mas ainda não havia acabado. Exploud, apesar de não ter saído da confusão, pareceu ter voltado um pouco a si e começou a bater com seus pés na terra, fazendo-a tremer, causando dano efetivo em Luxray e ainda acabando por reduzir sua velocidade.



Pokémon:
Confuso.
Trait:
Soundproof

lv35 Exploud


75/118
lv32 Dwayne


74/94
Trait:
Intimidate
Pokémon:
-1 Speed.


Campo: Clareira no meio de mata fechada.

-É só isso que você pode? Parece que não vou ter muito trabalho pra te deixar careca. Echoed Voice duas vezes.


Última edição por Tyrant em Dom 13 Set - 17:15, editado 1 vez(es)

_________________


Aggron's Mountain:

All who enter his mountain lair.
From their body, the skin will tear
With his claws, as strong as iron
Even grown men, will be cryin

You will not, leave this place.
Without knowing, what's beneath your face.
You will drown, in your blood.
While he stomps, you in the mud.

There is no way out of here.
Your final wish, will soon be clear.
To die real fast, and take away your fear.
The sounds are louder, he is almost near.

You cannot run, you cannot hide.
All who have come, will surely die.
If you come across his mountain path,
there is no escape from Aggron's wrath.


avatar
Tyrant
Gestor
Gestor

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Lelê em Dom 13 Set - 2:56

Dandy apenas cruzou os braços e olhou para o lado, com um ar arrogante, debochou de sua adversária ao soltar um leve bocejo e olha-la pelo canto dos olhos com aquele seu sorrisinho idiota que era mais branco que um Vanillite.

Já Dwayne não gostava de ter levado um ataque e se machucado a ponto de diminuir sua velocidade, mas sabia o Exploud que provocar aquele felino elétrico era um erro fatal ao extremo, aquilo só deixava-o mais e mais irritado do que de costume era sua personalidade já rabugenta. Desta vez adotava uma postura mais ereta, abaixando a cabeça e encarando-o, andando rodeando o local em passos leves, mantendo o adversário em algo semelhante a uma ''zona de morte'', se aproximando aos poucos, mas mantendo uma distância segura para ataques super-efetivos.

Até que então, o pokémon parava de vez ao andar, deu um enorme salto sobre seu oponente, tentando surpreende-lo pela rapidez de seus movimentos inesperados, jogando-se contra o corpo dele novamente utilizando Spark, para derruba-lo e então seguida morde-lo, Bite, em seu pescoço quando estivesse debilitado no chão.
avatar
Lelê
Banido
Banido

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Tyrant em Dom 13 Set - 17:26

A batalha se reiniciava. Ambos os pokémons batalhavam como se a vida deles dependesse daquilo. Por causa de sua velocidade reduzida, Exploud parecia que atacaria primeiro, mas de forma inesperada, Dwayne saltava contra o pokémon normal.

Enquanto ele se encontrava no ar, o oponente utilizava seu Echoed Voice no susto. Mesmo o barulho sendo irritante o bastante para ferir os ouvidos do elétrico, ele prosseguiu com eu golpe e mais uma vez liberou uma descarga elétrica que machucava e deixava o oponente em estado de paralisia. Por outro lado, Exploud se livrava da confusão.

O golpe de Dwayne acabou por derrubar o tipo normal, dando-lhe a oportunidade de mordê-lo com seu Bite. De forma rápida, Exploud colocava seu baço na frente para receber as mordidas, membro que acabava por ser perfurado pelos dentes afiados do elétrico, fazendo escorrer sangue pelo braço dele.

Com raiva, aquele pokémon misturava seu Echoed Voice com gritos de ódio e dor, sendo mais forte que o anterior e obrigando o parceiro de Dandy a recuar. A garota ficava com raiva de tudo aquilo e gritava de dentro da máquina.

-SEU MONSTRO! Isso não vai ficar assim, não vai!



Pokémon:
Paralisado..
Trait:
Soundproof

lv35 Exploud


37/118
lv32 Dwayne


41/94
Trait:
Intimidate
Pokémon:
-1 Speed.


Campo: Clareira no meio de mata fechada.


_________________


Aggron's Mountain:

All who enter his mountain lair.
From their body, the skin will tear
With his claws, as strong as iron
Even grown men, will be cryin

You will not, leave this place.
Without knowing, what's beneath your face.
You will drown, in your blood.
While he stomps, you in the mud.

There is no way out of here.
Your final wish, will soon be clear.
To die real fast, and take away your fear.
The sounds are louder, he is almost near.

You cannot run, you cannot hide.
All who have come, will surely die.
If you come across his mountain path,
there is no escape from Aggron's wrath.


avatar
Tyrant
Gestor
Gestor

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Lelê em Qua 16 Set - 8:15

- Pfft, acha mesmo que essa coisa roxa pode derrotar meu gatinho, meu bem? - Disse Paluwski, com aquele seu sorriso de deboche - Primeiro, ele vai acabar com o seu pokémon, depois vai acabar com o seu robô, e só aí então, eu vou acabar com você pessoalmente.

Johnny apenas olhava para baixo, um pouco envergonhado com aquela situação, achava as ações e falas de seu primo extremamente humilhantes, ainda mais dizendo-se pelo que este ameaçava uma menina qualquer. Já Ton apenas levava um de seus dedos da mão esquerda até o nariz, catando meleca, um pouco despreocupado, como sempre, não era uma pessoa de se estressar com as coisas, apesar de ainda preocupado com a situação do amigo e talvez, do que este pudesse fazer com a garota.

Enquanto isto, Dwayne preparava-se para dar um ataque final, para realmente dar cabo da situação e finalizar seu oponente, por um instante ele ficou parado, algo particulamente estranho até que algumas faíscas começavam a sair de seu corpo, aumentando sua densidade aos poucos era como se o pokémon estivesse sendo eletrocutado aos poucos, era o movimento Charge, que aos poucos tomava uma proporção enorme, fazendo com que o pokémon estivesse pronto para atacar, porém diferente de tentar aumentar sua Sp.Def, o felino elétrico apenas tentava canalizar toda a eletricidade para fora, para tentar aumentar o efeito secundário do movimento, que seria o aumento de seus poderes elétricos que viriam a seguir, no caso, Spark que fazia com que uma quantidade maior de eletricidade saísse de seu corpo, partindo com tudo para cima do Exploud, sem medo de esquivar, mirava no centro do corpo do Exploud, enfrentando seus ataques cara-a-cara.
avatar
Lelê
Banido
Banido

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Tyrant em Qua 16 Set - 12:52

-Ignore essa condição! Use mais dois Echoed Voice.

Apesar da ordem de sua treinadora, Exploud não poderia ignorar uma paralisia, isso dava vantagem para Dwayne utilizar seu Charge que dobrava o dano causado por ataques do tipo elétrico, além de aumentar um nível em defesa especial. Mesmo no estado de paralisia, Eploud fazia um esforço para utilizar seu golpe com sucesso que saía com mais forte que o anterior. Aquele grito era tão desafinado que fazia Dandy compará-lo com o cantor que mais odiava.

Aquele era para ser o golpe final, mas o aumento defensivo de Dwayne o salvou por pouco. Para encerrar de vez com aquilo, O Luxray utilizou de seu golpe elétrico novamente. Um uso normal não seria o bastante para derrubar o oponente, mas com seu poder dobrado devido ao Charge isso não seria problema. Saltou bem no centro do corpo do tipo normal e o deu mais uma descarga elétrica, deixando-o nocauteado. A vitória ia para Dandy.


[/justify">

Pokémon:
Fainted.
Trait:
Soundproof

lv35 Exploud


0/118
lv32 Dwayne


13/94
Trait:
Intimidate
Pokémon:
-1 Speed, +1 Sp. Def.


Campo: Clareira no meio de mata fechada.

Um raio escarlate recolhia o pokémon caído e a garota ia à loucura. Maluca do jeito que é, começou a mover aquele robô contra o grupo de Dandy e ao "casal". Se não fizesse algo, ela com certeza mataria a todos ali.

_________________


Aggron's Mountain:

All who enter his mountain lair.
From their body, the skin will tear
With his claws, as strong as iron
Even grown men, will be cryin

You will not, leave this place.
Without knowing, what's beneath your face.
You will drown, in your blood.
While he stomps, you in the mud.

There is no way out of here.
Your final wish, will soon be clear.
To die real fast, and take away your fear.
The sounds are louder, he is almost near.

You cannot run, you cannot hide.
All who have come, will surely die.
If you come across his mountain path,
there is no escape from Aggron's wrath.


avatar
Tyrant
Gestor
Gestor

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Silencio meus lábios, pra cantar uma canção, meu bem - VII

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum