[JDD] Murder House.

Página 3 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por AllMight em Sab Nov 21 2015, 12:25

A explicação sobre o "AY" foi muito bem imposta pela Shi, tanto que chega a ser uma boa prova, pode ser uma pista falsa, mas temos que arriscar em algo.


Votaçãoº
Kaze: 01
Yay: 03
Sajin: 01
Kiaro 01
Outros, por favor, especifique: X
avatar
AllMight
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Kaze em Sab Nov 21 2015, 13:10

Não vejo nada que possa incriminar alguém por hora, o desenho é realmente estranho, e o que a Shi disse pode ser verdade, logo os principais suspeitos continuam sendo o Kaze e o Yay. Porém outros são suspeitos, Sajin, Kiaro e Adryan podem ser o assassino. Por hora meu voto vai para o Yay.


Votaçãoº
Kaze: 01
Yay: 04
Sajin: 01
Kiaro 01
Outros, por favor, especifique: X




Obs: O rekalque bate e volta queridinha!
avatar
Kaze
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Tyrant em Sab Nov 21 2015, 13:14

Não sei se eu usei alguma das ervas do jardim da mansão, mas vamos lá.

Ay -Yay, Kazehaya / Jason > Adryan
A segunda "letra" parece um J
Se você viajar demais dá pra ver aquilo formar 7, x e 1. O que isso lembra? Exatamente /o/
E o que parece com um alemão? Um branquelo loiro. Quem tem um char assim? Sim, Jason.

Agora que arrumei um motivo pra votar nele, ele não pode reclamar u-u

Votaçãoº
Kaze: 01
Yay: 04
Sajin: 01
Kiaro 01
Jason: 01
Outros, por favor, especifique: X

_________________


Aggron's Mountain:

All who enter his mountain lair.
From their body, the skin will tear
With his claws, as strong as iron
Even grown men, will be cryin

You will not, leave this place.
Without knowing, what's beneath your face.
You will drown, in your blood.
While he stomps, you in the mud.

There is no way out of here.
Your final wish, will soon be clear.
To die real fast, and take away your fear.
The sounds are louder, he is almost near.

You cannot run, you cannot hide.
All who have come, will surely die.
If you come across his mountain path,
there is no escape from Aggron's wrath.


avatar
Tyrant
Gestor
Gestor

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por AllMight em Sab Nov 21 2015, 13:19

- Interagir com qualquer pessoa.
- Dar uns mergulhos na piscina
- Çedusir a Davina e tentar leva-la aos finalmentes.

Listinha do que quero fazer. -q
avatar
AllMight
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Sajin em Sab Nov 21 2015, 13:56

Well, vamos lá.

Achei estranho pakas esse bilhete feito com sangue, mas como a Shii falou da pra ver claramente um A e Y, o que de obviamente poderia levar ao Adryan, Yay e Kaze, mas algo incerto também já que pode ter a chance de significar algo mais do que somente letras de um nick.

Fora isso, não vejo nada que possa incriminar alguém, então vou apenas votar por votar. Meu voto vai no Kiaro -q
Votaçãoº
Kaze: 01
Yay: 04
Sajin: 01
Kiaro 02
Jason: 01
Outros, por favor, especifique: X
avatar
Sajin
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Muffine em Sab Nov 21 2015, 16:34

Considerações Iniciais escreveu:- Vocês erraram. Yay era apenas um pecador que teve a alma ceifada após cometer um erro. Continuem errando e as suas também serão levadas.

Spoiler:
Capítulo 02 - Selfish.
I'm Too Focused On This Dream.

O dia iniciava de uma maneira ruim. Artie acabava se encontrando com o corpo de um de seus amigos, Tyrant. O jovem havia recebido uma facada em suas costas, se arrastando até o seu quarto e deixando um bilhete de despedida com algumas dicas. Em um filme qualquer, tudo ficaria normal. Mas havia um corpo morto ali e, apesar de tudo, todos ali eram pessoas que nunca haviam presenciado nada do gênero. Ver o corpo morto e sentir o cheiro de morte havia sido muito para Artie, que começava a soluçar. A empregada que surgira, entretanto, parecia não estar incomodada com nada. Ela parecia bem calma, apesar do tom de sua voz sair extremamente sério.

- Estamos presos. Os portões só se abrem através da eletricidade, e de um jeito ou de outro toda a energia da casa evaporou. Nem mesmo os geradores estão funcionando. – Ela encarava o corpo. – E não há ambulância que salve esse aqui. E mesmo que houvesse, duvido muito que eles se arriscariam a escalar muros de 4 metros de altura.

Artie se lembrava dos muros que cercavam a propriedade. Em instantes, se lembrava dos indígenas. Isso era suficiente para não reclamar pela altura dos muros. Ele se sentava na cama, respirando fundo.

- Eu vou pedir pro Erick acordar os outros. Algo me diz que sei quem está com o controle que acabou com a energia. Por favor, senhorita, tape o cadáver. Eu vou procurar o Kaze e o Gustavo. Alguém atacou Tyrant na porta do quarto deles e agora eles somem? É, isso não é coincidência.

A mulher mantinha seu olhar fixado no cadáver.

- Gustavo é o da voz grossa, certo? Eu vi o fedelho correndo para fora de madrugada com muitos ferimentos no rosto. O inútil sujou toda a sala. Presumi que houvesse brigado com alguém, já que ouvi ele gritando. Não sei como vocês não acordaram com o barulho. Ele saiu correndo para a rua por volta das 2 da manhã e não voltou mais.

Artie olhava para ela com olhos arregalados.

- Droga. E o Kaze? Você viu ele?

A mulher negava, colocando um cobertor do quarto de Tyrant sobre o corpo do jovem gordo que um dia havia sido um grande – de tamanho – soldado militar. Artie olhava para o menino antes de ser coberto, engolindo seco e deixando as lágrimas surgirem. A mulher não fazia nada, apenas dava de ombros e se direcionava para algum outro lugar. Artie permanecia ali, parado. Com todo o tumulto, Erick acabava surgindo. Ele via alguém deitado no chão e coberto. Inicialmente se assustava, mas logo se aproveitava do momento para abraçar o jovem Artie.

- É o Ty, Erick! Ele morreu! Ele se foi! – Dizia, misturando sua voz ao choro.

Erick ficava cabisbaixo.

- O que aconteceu?

Misteriosamente, o professor sedutor aparecia na porta, às pressas. Ele estava ofegante, com as roupas sujas de sangue. Quer dizer, o que havia restado delas. Sua camiseta justa a seus músculos simplesmente estava rasgada. Suas calças então eram praticamente uma cueca, porém um pouco maior. Erick gostava do momento, mas Artie se recusava a olhar para o jovem todo detonado.

- O Gustavo! Ele tá ferrado, venham comigo!

O jovem saía correndo. Artie o seguia, deixando o corpo de Tyrant sob os cuidados de Erick, que o observava com um pouco de medo – será que Tyrant iria puxar seu pé? – A dupla logo se direcionava para fora, chegando na entrada do local. O portão enorme estava fechado por conta do aparelho “suga energia”. Nele, Gustavo se encontrava amarrado com o corpo todo ferido.

- Eu estou ferrado! Eu estou muito ferrado! – Ele gritava, desesperado. – Eu fui visitar a Davina de madrugada para ver como ela estava, daí resolvi entrar, só que esse pervertido estava gravando ela enquanto ela dormia! Eu ataquei ele, só que ele fugiu! Resolvi seguir ele, só que ele sumiu! Eu não sei como, já que estamos sem internet, mas aquele hacker da voz de psicopata enviou o vídeo dela pra mim e disse que eu deveria entregar muito dinheiro para que ele não divulgasse o vídeo!

Artie olhava para o rosto quase que desfigurado do rapaz, sentindo todo o seu jantar do outro dia subir. Erick logo surgia correndo ao lado de Sajin e Kiaro. Os dois olhavam para o rosto de Gustavo e se contorciam de nojo.

- Eu tentei rastrear ele, mas me deu uma soneira e acabei caindo repentinamente na beira da piscina. Foi aí que eu vi ele caído também, próximo ao portão. Eu amarrei ele e bati nele com tanta, mas tanta força que ele tá assim, mal consegue falar! Se a Davina descobrir que eu fiz isso, minhas chances de pegar naquela bundinha simplesmente somem! O que eu faço? – Ele perguntava, eufórico.

- Eca. Isso tá pior que minha merda. – Kiaro reclamava.

- Bem... Davina certamente não iria se importar, afinal ela só se importa com ela mesmo... E com homens mais fortes e bonitos, certo Noah? – Indagava Sajin, deixando suas bochechas rosadas sumirem por um instante, transferindo-as para o rosto do professor, que tentava desviar o assunto.

- Gustavo não é forte nem bonito. M-mas isso não vem ao caso, ele me ameaçou, eu tive que fazer isso! Cara, e se ele morrer?

- Vou chamar uma ambulância. Meu dinheiro, que é melhor que o da Davina, com certeza vai dar um jeito. – Ele ria, pegando seu celular. – Espera, não tem sinal... Cara, que droga! Minha bateria tá acabando também! Droga, alguém tem uma pica elétrica pra carregar meu telefone? – Ele ria, vendo o jovem Gustavo urrando de dor baixinho e voltando a ficar sério. – Levem o cara lá pra cima. Algum empregado deve ser um médico disfarçado, né?

Sajin encarava Kiaro.

- Se algum dos empregados fosse médico, duvido muito que estariam limpando o caminho da Davina... B-bem, vocês estão percebendo tudo o que está acontecendo? Tyrant morre na frente do quarto do quarto do Gustavo, Gustavo tenta atacar Davina através de seus vídeos, Noah ataca Gustavo... E tudo isso, toda essa barulheira na parte mais sensível da noite, pelo que entendi... Como que não acordamos? Por que demoramos tanto?...

Noah arregalava os olhos.

- Peraí, o Tyrant morreu? Oi?

Artie olhava para Noah com tristeza.

- Quem estava deitado no quarto definitivamente não era um dos bonecos humano dele. Ele morreu, Noah. Ele se foi...

Noah não esperava Artie terminar a frase. Virava-se e corria numa velocidade absurda rumo a seu quarto. Todos seguiam ele, exceto por Erick e Sajin, que evitavam rever aquela cena horrenda. Os dois ficavam de olho em Gustavo, que urrava de dor.

- Estranho o meu boy magia ter me visto com Artie no quarto dele e não ter desconfiado de nada.

- Noah e Davina estavam transando. Eles acharam que eu não vi eles subindo, mas definitivamente vi. Não que eu me importe, é claro... Davina é como aquele sonho de consumo que nunca vou ter... Se bem que um vídeo dela não seria nada ruim... He... He...

Erick arregalava os olhos.

- Safado, ein! Davina tem peitos fofinhos. E-eu não sou gay, m-mas ela acha que sou meio afe... Af... Afemi... A-f... Afeminado. É. Um dia ela esfregou o corpo dela em mim pra ver se eu ia me e-excitar com ela e foi meio noje... Meio m-maravilhoso! Espero que um dia você possa encostar nela, Sajin! M-mas, caso ela lhe maltrate, lembre-se que estou aqui como um bom amigo para o que der e vier!

Sajin avermelhava, dando um risinho e caminhando rumo a mansão. Erick se sentava ao lado de Gustavo, soltando um longo suspiro. Ai, ai!. O garoto demorava certo tempo para chegar até o segundo andar, levando em consideração sua calmaria de sempre. Ele enfim chegava ao segundo andar. Davina observava Noah chorando na porta de seu quarto, sendo confortado por todos. A menina estava exuberante. Usava um batom vermelho muito chamativo, junto com um short curtíssimo e alevantadíssimo, junto com uma regata escrita “FUCK ME”. Sajin mal olhava para a garota, ficando ao seu lado e observando Noah juntamente com ela.

- Tyrant era um bosta. Uma vez peguei ele batendo uma pra mim. O coitado usava os dois dedinhos para tentar alcançar aquela formiguinha. – Ela ria, olhando para Sajin. – O que foi? Por que está tão sério?

E, em uníssono, todos os celulares faziam um barulho de notificação, exceto o de Kiaro, que já estava sem bateria. Todo mundo abre de uma vez, devido as circunstâncias. O que eles recebem é um arquivo pornô muito quente onde um professor muito sábio ensina coisas promíscuas para uma novinha. Davina e Noah se olhavam enquanto o áudio ecoava pelos corredores do dormitório.

- Que visita, não? – Brincava Artie, um pouco surpreso.

- Que vista, isso sim. – Continuava Kiaro. – Gata, vamos esquecer o passado. Puta merda!

- Jamais, seu pirralho. Noah, você disse que tinha dado um jeito nele! Depois de ter pego ele no banheiro gravando, você disse!

- E eu dei, docinho! Eu juro! Ele está lá fora, com os braços amarrados na grade! Erick está com ele! E outra, ele é o único com capacidade de conseguir algum sinal de internet aqui! Se ele tá preso, não tem como ele ter enviado! Estamos sem internet, sem Wifi, sem luz! Tá tudo um caos aqui! O Ty morreu, tá tudo dando errado! O TY MORREU, DAVINA! O TY, MORREU! MORREU! QUEM SE IMPORTA COMIGO DANDO UNS PEGAS EM VOCÊ? A METADE DE NÓS JÁ OLHOU PESSOALMENTE PARA SEU CORPO! E, POR FAVOR, COMO SE VOCÊ FIZESSE QUESTÃO DE ESCONDER, NÃO É MESMO? VOCÊ TÁ COM UMA REGATA MANDANDO TE FUDEREM! NÃO FINJA QUE SE IMPORTA COM ESSE VÍDEO! NÃO FINJA QUE A CULPA É MINHA! SE ISSO ACONTECEU, SE O TY MORREU, A CULPA É SUA!

Noah passava por cima de Artie e Kiaro, descendo as escadas. Erick observava o rapaz sair da casa com raiva, resolvendo entrar para ver o que estava acontecendo. Artie e Kiaro também desciam, tomando rumos distintos. Sajin entrava para seu quarto, onde Adryan permanecia dormindo. Ninguém havia se dado ao trabalho de o acordar, tampouco ele mesmo. Resolvia que era melhor ver o nada á ver Adryan. Saía do quarto e se direcionava para o andar de baixo. Davina, sozinha, resolvia entrar para dentro de seu quarto, mantendo um olhar fechado estampado em sua face. Ela parecia querer chorar, mas sua personalidade não deixava.

Minutos se passaram e então, em uníssono, outra notificação. Desta vez era a cabeça de Gustavo cortada fora e presa em uma estaca do lado de dentro do portão. O assassino também havia se atrevido a mandar uma mensagem junto com a imagem em seu número restrito.

Um dos seus morrem e tudo o que vocês fazem é se preocupar com um vídeo? Um dos seus somem e vocês sequer procuram por ele apenas por ser colega de quarto de um pervertido? Muito acontece, mas vocês não se preocupam com nada além de si mesmos. Sempre foram assim. Sempre se preocuparam com a necessidade do próprio umbigo. Gustavo, no desejo de suprir sua ganância por dinheiro, pagou com sua vida. Continuem errando e amanhã um novo cadáver subirá a bordo do navio da morte.
avatar
Muffine
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Shianny em Sab Nov 21 2015, 16:55

º Lista de Afazeres:
~> Possibilidades de Conversa:
¹- Sajin
²- Davina
³- Kiaro
~> Que medo!!!!


º Suspeito N2: Oh... Céus.

Look:
"Misteriosamente, o professor sedutor aparecia na porta, às pressas. Ele estava ofegante, com as roupas sujas de sangue. Quer dizer, o que havia restado delas. Sua camiseta justa a seus músculos simplesmente estava rasgada. Suas calças então eram praticamente uma cueca, porém um pouco maior.

- O Gustavo! Ele tá ferrado, venham comigo!

O jovem saía correndo. Artie o seguia, deixando o corpo de Tyrant sob os cuidados de Erick, que o observava com um pouco de medo – será que Tyrant iria puxar seu pé? – A dupla logo se direcionava para fora, chegando na entrada do local. O portão enorme estava fechado por conta do aparelho “suga energia”. Nele, Gustavo se encontrava amarrado com o corpo todo ferido.

- Eu estou ferrado! Eu estou muito ferrado! – Ele gritava, desesperado. – Eu fui visitar a Davina de madrugada para ver como ela estava, daí resolvi entrar, só que esse pervertido estava gravando ela enquanto ela dormia! Eu ataquei ele, só que ele fugiu! Resolvi seguir ele, só que ele sumiu! Eu não sei como, já que estamos sem internet, mas aquele hacker da voz de psicopata enviou o vídeo dela pra mim e disse que eu deveria entregar muito dinheiro para que ele não divulgasse o vídeo!"

...Eles meio que tiveram uma noite bem interessante. Por que Noah "voltaria" para lá de madrugada para visitá-la? Na verdade, se ele REALMENTE saiu do quarto e foi visitar, há uma grande chance de que ele tenha ido para o quarto de Tyrant. 'u' Ou seja... Companhia para o companheiro de quarto que morreu tempos depois? Mwn.

"Todos seguiam ele, exceto por Erick e Sajin, que evitavam rever aquela cena horrenda. Os dois ficavam de olho em Gustavo, que urrava de dor."

Não lembro de ver o Sajin ter ido ver o Tyrant... Ele foi antes dos garotos? E por que não avisou, então? Também é suspeito. õ3o

O Erick era quem estava com o Gustavo, mas nada garante que não tenha saído... Seria meio óbvio demais ter sido ele, anyway. Mas, é algo a se considerar.

O Kaze não apareceu... Quem mais enviaria o vídeo? Acredito que ele também poderia entender bastante das ~tecnologias~, considerando que estava andando perto do Gustavo, huh. Anyway, apesar disso tudo, vou ficar com o Noah dessa vez. O resto, vocês quem escolhem.

ºVotação:
Noah: 01
Outro, por favor, especifique: X
avatar
Shianny
Treinadora
Treinadora

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Selene em Sab Nov 21 2015, 17:10

Interações escreveu:Erick: Passar o dia todo com a best, para poder concertar todos os erros cometidos;
Sajin: Descobrir mais sobre este misero ser;

ºVotação:
Noah: 01
Sajin: 01
Outro, por favor, especifique: X

_________________
avatar
Selene
Estagiária de Moderação
Estagiária de Moderação

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Noah Agron em Sab Nov 21 2015, 17:10

Continuo achando que eu to certo desde o começo e é o Kaze. u.u

Votaçãoº
Kaze: 01
Noah: 01
Sajin: 01
Outro, por favor, especifique: X
avatar
Noah Agron
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Artie em Sab Nov 21 2015, 18:31

O fato de Kaze permanecer desaparecido e Erick e Sajin serem os únicos que observavam Gustavo torna tudo mais suspeito.

Muffine nem me esperou votar, torcendo pra esse JDD flopar u_u

Votação¹
Kaze: 01
Noah: 01
Sajin: 01
Erick: 01
Outro, por favor, especifique: X

Empatando o bagulho aqui entre os suspeitos.

possíveis ações escreveu:- Consolar o professor Noah servindo um cassetinho para ele;
- Fazer um enterro digno para meus amigos Tyrant e Yay;
- Me mudar para o quarto de Yay e Kaze por ter medo de passar outra noite no mesmo quarto que Erick.

_________________
Prateleira de prêmios do Tutu ~



avatar
Artie
Administrador
Administrador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Kiaro em Sab Nov 21 2015, 18:40

Cade o meu falcão?

Votaçãoº
Kaze: 01
Noah: 01
Sajin: 02
Erick: 01
Outro, por favor, especifique: X

Todo mundo dormiu demais, achei estranho o cara cair sonolento na piscina, então tudo fez sentido quando vi que Adryan foi o ÚNICO que mais dormiu, dormiu o dia todo se pensarem e também foi o que mais COMEU. ABRAM SEUS ÓLEOS!!!

Aponta-se então para os cozinheiros Artie e Sajin, assim como o próprio Adrian. Meu voto vai para o Sajin, ainda porque o primeiro fora morto por faca, e o segundo teve sua cabeça cortada.

Na verdade na verdade acho que as pistas apontam sempre... MAS SEMPRE. Pra Davina, e porque?

Spoiler:

Chamar td mundo pra sua casa pra matar todo mundo talvez? Um aparelho que desliga tudo na mão de um gordo troll? proposital? "Lembrem-se de não ir lá fora" ue querida quer que fiquemos a noite dentro de casa pra não ver vc fazendo merda né fofa?  "Sou rica e não tenho problemas..."


Ainda sim voto no Sajin O.O
avatar
Kiaro
Treinador
Treinador

Alertas :
1 / 101 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por AllMight em Sab Nov 21 2015, 19:02

Analisei o post e percebi algumas coisas suspeitas, como uma citação a "navio", mas isso pode ser viagem minha. Sajin é o cozinheiro e o que isso tem a ver? Todos na casa dormiram demasiadamente, isso remete que alguém que tem acesso às refeições colocou um pózinho mágico na comida, já que meu personagem foi o que comeu mais, ele foi o que dormiu mais, obviamente.

Votaçãoº
Kaze: 01
Noah: 01
Sajin: 03
Erick: 01
Outro, por favor, especifique: X

Agora os afazeres.

Estar mais ativo nas coisas, este tempo todo estive dormindo. Quero estar na treta.
- Dar em cima da Dav.
- Dialogar com Artie
- Comer bagarai.
avatar
AllMight
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Muffine em Dom Nov 22 2015, 19:16

Apenas avisando sobre algumas coisas:


  • Até o fim da noite haverá uma lista no primeiro post com seus sets, para ajudar na investigação.
  • Para não se tornar injusto, haverá uma data para post do narrador e uma data para término das votações, que será colocado neste mesmo post mais tarde.
  • Um player me perguntou se pode trocar o voto: sim, pode.
  • Há um grupo no Skype para melhores debates. Caso você participe e queira entrar, contatar muff64.
  • Esse JDD, diferente dos outros, é mais puxado para o lado de uma fanfic do que de um jogo.  Lembrem-se disso e não me matem. q
  • No que diz respeito ao jogo, eu sempre cumpro o que prometo.


Edit:


  • Será dado um prazo de 48 horas para ser feita a votação. Após isso, a votação será encerrada e qualquer voto feito após o prazo será ignorado. O post do narrador virá assim que ficar pronto após o término da votação, sem um horário fixo - depende da hora que ficar pronto -q



Última edição por Muffine em Dom Nov 22 2015, 19:44, editado 3 vez(es)
avatar
Muffine
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Kaze em Dom Nov 22 2015, 19:27

Não sei ao certo o que pensar, mas eu aposto na empregada. É muito estranho ela não esboçar sentimento algum diante da morte do Tyrant. Ela sumiu depois daquilo e não foi citada e também pareceu não gostar muito dos convidados. Meu voto é na empregada. u.u

Votaçãoº
Kaze: 01
Noah: 01
Sajin: 03
Erick: 01
Empregada: 01

Afazeres.

- Ficar chocado com mortes. D:
- Tentar ao menos uma conversa para não parecer tão antissocial.
- Coletar diamantes.
- Aparecer e revelar estar coletando nudes de geral. -nnn
avatar
Kaze
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Muffine em Ter Nov 24 2015, 16:48

Spoiler:
Capítulo 03 - X-FILES
[Assovio]

Dois dias depois.


- Vocês entenderam ou vou precisar desenhar?

Todos se encontravam embaixo de uma grande figueira, sentados em cadeiras de praia. A maioria dos jovens evitavam olhar no rosto dos outros, temendo e sabendo que um deles não passava de um jovem psicopata. Davina era a única que se encontrava em pé, olhando com indignação para Kiaro, que parecia não entender o plano que ela sugeria de maneira alguma.

- É o seguinte, bebezão. Tem apenas um jeito de saber quem é o desgraçado de vocês que matou o Gustavo: as câmeras de segurança. Só que sem luz, não tem como acessar o painel. Todos nós então vamos nos dividir para procurar onde está a merda daquele aparelho da luz. Se a gente achar, conseguimos a luz de volta e podemos ver tudo certinho. Quero todo mundo olhando em todos os lugares, nem que tenham que mexer nas gavetas com as cuecas cagadas de vocês. E quando eu digo todos os lugares, é em todos os lugares, menos na minha gaveta de calcinhas. Diferente do que vocês acham, eu não sou a vadia que todo mundo come e joga fora. E aquele que ousar me chamar disso, que o assassino o mate, amém. Repetindo: vocês entenderam ou vou precisar desenhar?

- Desenha aí. – Brincava Kiaro, que abaixava a cabeça ao encarar Davina. – Não precisa, tô brincando.

Dessa vez todos concordavam. O clima estava silencioso naqueles últimos dois dias. Saber que um amigo seu na verdade é seu inimigo é algo inesperado. Porém, com sorte, todos haviam começado a pensar mais em suas ações, com medo que o seu erro mortal fosse lhe levar a um caixão – ou a apodrecer no quarto de Tyrant, onde os corpos estavam sendo depositados. Noah havia se mudado para o quarto de Kazehaya, que permanecia desaparecido. Artie fazia o mesmo, mas apenas para se ver livre de Erick, que também se mudava, só que para o quarto de Davina.

- Vamos nos certificar que nenhum de nós vá parar naquele quarto. Vamos permanecer do jeito que estamos, cuidadosos. Por favor. – Dizia Noah calmamente, menos insano do que dois dias atrás. – E, assim que possível, vamos dar o fora daqui.

Todos concordavam com a cabeça, saindo aos poucos. Os únicos que ficavam eram Erick, Sajin, Noah e Davina. Os quatro se deitavam no chão, formando um círculo. Todos olhavam para o céu com rostos tristes e sem esperanças. Erick era o que parecia mais abalado, segurando forte na mão de Davina.

- Não acredito que o Gustavo e o Tyrant se foram... Eles sempre foram legais... Apesar desses... E-erros... – Ele suspirava. – Davina, deveríamos procurar pelo Kaze... Todos estão achando que ele é o assassino agora, e isso é um erro... Não temos provas e nem o direito de ficar botando a culpa uns nos outros... Ainda mais sem provas. Davina, eu me sinto tão mal...

Sajin também segurava na mão de Erick. Era mais amigável do que Erick desejava, mas ele não reclamava.

- Vai dar tudo certo. E-eu... Sinto isso. Vamos achar o controle e, com sorte, vamos dar o fora daqui. N-não importa quem matou, apenas vamos embora.

Todos concordavam, com exceção de Noah. O professor se levantava, pisando forte no pé de Sajin. O garoto se levantava e começava a pular, segurando o seu pé direito com a mão. Ele gritava de dor enquanto Noah o encarava. Davina também se levantava, puxando Sajin para seu lado e o segurando. Noah continuava encarando.

- Você vá embora, eu vou é descobrir quem matou o meu amigo. E digo mais: eu farei questão de mata-lo com minhas próprias mãos.

- E ir pra cadeia pra comer machos? Por favor Noah, você é mais que isso. Não se lembra do que o desgraçado disse? Temos que nos controlar para não subirmos no navio da morte, seja lá o que for.

Sajin arregalava os olhos. Em instantes esquecia de sua dor, correndo em uma direção aleatória. Noah pensava em o seguir, mas Erick pegava em sua perna e o impedia. Davina bufava, dava de ombros e também seguia para algum lugar. Erick o largava e seguia Davina, enquanto Noah continuava, descontando sua raiva na pobre da figueira. Um figo caía sobre Erick.

- Ai! – Reclamava.

Davina olhava para trás, fazia alguma piada sem graça e continuava. Erick apenas dava uma risadinha forçada e seguia a garota. Ambos entravam para dentro da mansão, se deparando com Adryan. O jovem segurava uma latinha de cerveja em suas mãos enquanto procurava pelo controle da televisão. Ele empurrava o sofá com certa dificuldade, olhando embaixo e soltando um longo suspiro irritado.

- Essa merda de TV nunca funciona sem o controle. O controle sumiu. – Ele estava com o rosto rosado, como se estivesse bêbado. – Ele deve estar enfiado no meio da sua bunda, já que tudo vai pra lá mesmo. EU SEMPRE QUIS IR PRA LÁ! SEMPRE! E O QUE VOCÊ FEZ? SEMPRE PREFIRIU O MAIS BONITO, O MAIS EDUCADO! EU FIZ DIREITO, USO ESSE TERNO QUE QUEIMA MAIS QUE O INFERNO TODOS OS DIAS APENAS PARA RECEBER UM ELOGIO, E TUDO O QUE VOCÊ FAZ É ME IGNORAR! VOCÊ E TODOS! POIS QUER SABER? QUE O CONTROLE EXPLODA! QUE VOCÊ EXPLODA! TODOS DEVEM MORRER! TODOS!

Bastou Adryan terminar para Artie acertar um soco em sua cara e o nocautear. O jovem estava agachado atrás do outro sofá, porém procurando pelo aparelho que todos deviam estar procurando. Erick fazia uma careta, recuando para trás ao ver o jovem Adryan cair no chão. Davina apenas suspirava, dando de ombros e seguindo rumo ao segundo andar.

- Mais que merecido. Pelo menos assim ele cala essa boca e não fala merda. Obrigado Artie. Você é meu herói. – Davina fazia um coraçãozinho e começava a subir a escadaria. Erick disfarçadamente beliscava a garota.

- Eu vou com vocês. Tyrant foi o último visto com aquele aparelho super tecnológico. Se não está com ele, pode estar junto com as coisas dele. Vocês vão para aqueles lados?

- Erick vai. – Davina afirmava, retribuindo o beliscão. – Eu vou procurar o Sajin e pedir para que ele venha comigo numa jornada. Como vocês sabem, tem muita coisa além desta casa e a piscina. Ainda há um grande território da floresta que meu pai comprou. Tem uma cabana lá que é onde nós guardamos os papéis da casa e algumas coisas para nossa auto defesa. Vou falar com o caseiro e, com sorte, vamos achar um jeito de sair. Erick, juro que amanhã passo o dia inteiro com você, mas preciso de alguém que ao menos vá tentar me defender caso algo aconteça.

- Justo! – Erick afirmava, sorrindo. – Você primeiro, Artzinho!

A garota rumava para seu quarto. Artie fazia cara feia, mas ultrapassava Erick e seguia diretamente para o quarto de Tyrant. Erick o seguia enquanto cantarolava uma música alegre, porém parava ao ver os cadáveres tapados por lençóis. Artie suspirava, entrando para dentro do quarto e se sentando na cama.

- Queria ao menos poder enterrar meus amigos, mas acredito que tenha alguma forma da polícia investigar isso antes de todos morrermos... Erick, eu vou desabafar. Você é um incômodo, mas ao menos é o único que me escuta sem reclamar. Estou cansado. Tenho medo de ir no banheiro e ser morto, tenho medo de meus amigos irem no banheiro e serem mortos... Tudo o que faço é apenas ficar repetindo o bilhete do assassino na minha cabeça, me lembrando do que ele disse sobre errarmos... E se procurar por ele for o erro? Quero dizer... Esse plano, isso de procurar. Ele vai saber disso, e isso me assusta. E se ele não gostar? Eu não quero morrer, Erick. Eu não quero morrer...

Erick sorria, sentando-se ao lado de Artie. Ele não fazia nada mais do que se sentar, deixando de lado seu desejo.

- Eu tenho certeza que ninguém deixaria você morrer.

Artie sorria Ele movia a mão um pouco para o lado, segurando na mão de Erick. Erick envergonhava-se, mas não fazia nada. Artie continuava sorrindo, focando seu olhar no corpo de Tyrant. Ele então percebia que havia certo volume no rosto do rapaz. Lentamente ele se aproximava, levantando o lençol. Embaixo dele encontrava-se o corpo de Tyrant, comprovando a teoria de Artie: havia algo dentro do rosto do rapaz. Ele abria a boca do jovem com certo nojo, mas encontrava uma bola de papel dentro de sua boca – eis o volume em suas bochechas.

- Erick! Eu achei algo! – Ele mostrava para o garoto, abrindo o papel rapidamente.

Imagem

- Peraí. O meu crush envenenou? Oi? – Erick perguntava, olhando assustado para Artie. – Alguém me diz o que está acontecendo?

- Tyrant viu Sajin envenenando o Kaze! Ele estava carregando o corpo quando Tyrant bateu na porta pra avisar Gustavo. Sajin viu Tyrant e esfaqueou ele, o arrastando para o quarto. Era isso que o desenho significava! Depois ele voltou e matou o Gustavo, pois ele era a vítima, não o Kaze! Esse foi o motivo de Kaze ter sido escondido: ele não era a vítima! Tyrant foi um acidente, mas provavelmente Sajin o queria morto também!

Erick se atirava para trás.

- Não... Isso está errado... Por que motivo ele faria isso?

Artie olhava com orgulho em seu olhar. Ele resolvera o caso – ou pelo menos era o que ele pensava.

- Erick... Vá chamar os outros. Nos reuniremos na sala. Eu vou avisar para a Davina não ir com Sajin para lugar nenhum. Ele é um assassino. Vamos prendê-lo. Assim acharemos o controle a polícia o levará daqui. – Erick permanecia parado, com os olhos arregalados. – ERICK!

Ele balançava a cabeça, correndo rumo as escadarias e descendo para o primeiro andar. Ele passava pela sala olhando para o lado dos sofás, mas Adryan já não estava mais caído lá. Ele havia ido para algum lugar. Artie logo corria em direção do quarto de Davina para avisar a garota para descer. Ele entrava lá dentro e começava a falar com a garota.

Aos poucos, todos começavam a se reunir na sala – inclusive Sajin. Todos se sentavam, exceto por Adryan, Artie e Davina. Davina logo chegava, anunciando que Artie havia ficado pegar o bilhete que havia deixado no quarto de Tyrant, mas que logo chegaria. Ninguém entendia que bilhete era, mas concordavam. Erick logo se posicionava, ficando em pé em cima de uma cadeira para chamar a atenção.

- Peço atenção aqui.

- A-acharam o celular? – Perguntava Kiaro.

- Muito melhor. Achamos o assassino. – Ele olhava para Sajin, que olhava para Kiaro. O jovem Kiaro avermelhava, escorando-se no sofá e engolindo seco. – Você não vai escapar, então por favor, tenha ao menos o juízo de se entregar. É mais bonitinho, fofinho e menos psicopata!

Noah encarava Erick, que tremia enquanto dava seu discurso de protagonista de série de aventura, mostrando sua “coragem e bravura”. Sajin parecia calmo. Ele apenas encarava o jovem brincalhão que estava ali por mera coincidência. Ele ficava vermelho, soltando um longo suspiro.

- Não fui eu... Eu juro... Eu sei que Sajin contou pra vocês do barco, do navio da morte e tudo mais... Mas não fui eu! Eu sou só um ator! Eu estou aqui apenas para me divertir! E-eu s-sou rico, m-mas não feliz! E m-minha felicidade não é matar... POR FAVOR, NÃO FAÇAM NADA COMIGO, EU JURO QUE NÃO FUI EU! – Ele se ajoelhava no chão, chorando. Noah se levantava e caminhava contra o rapaz, o pegando pelo pescoço e o jogando no sofá.

- PRA QUE TANTO DESESPERO? SÓ POR QUE VOCÊ MATOU O TY ACHA QUE VAMOS LHE MATAR? NÃO SE ENGANE. NINGUÉM VAI MATAR VOCÊ. SÓ VAMOS LHE FERIR MUITO, MUITO SÉRIO.

Erick olhava para os lados com desespero, procurando Artie. Ele não localizava o jovem, tendo que dar seu jeito. O pequeno afeminado pulava nas costas de Noah, gritando bem alto em seu ouvido que Kiaro era inocente.

- Kiaro é inocente! Foi o Sajin! Procurávamos o controle e achamos um bilhete na boca do Ty em forma de bolinha de papel! Havia um leve volumezinho na bochecha dele, bem visível pelo lençol até. Sei lá, isso não acontece nos filmes, mas uma luz iluminou e... Isso não importa! Artie juntou todas as peças! Sajin matou Kaze, mas queria matar o Gustavo, daí matou o Tyrant e então matou o Gustavo por que na verdade a vítima dele não era o Kaze, só que o Kaze se envenenou!

Sajin rosava, recuando.

- C-como assim? E-eu não entendo... E-eu não fiz isso...

Noah largava Kiaro, avançando em direção de Sajin.

- Então me explique o que raios você envenenou, seu assassino!

Noah agarrava Sajin pelo pescoço e o jogava em cima da mesa de vidro. O vidro se quebrava eu pedacinhos. Noah sentava-se em cima da barriga de Sajin, começando a o socar. Davina tentava intervir, segurando um dos braços de Noah, mas acabava sendo acertada também. Erick gritava para Noah parar, mas não adiantava. Tudo que se metia no caminho de Noah era derrubado. Então, num jeito atrapalhado de se sobreviver, Sajin agarrava um caco do vidro e acertava a barriga de Noah, que gritava. O movimento só serviu para fazer Noah agarrar um caco de vidro e perfurar o peito de Sajin. Sajin gritava de dor, mas logo desmaiava. Ele estava sangrando.

- Sangre até a morte, Sajin!

Davina e todos choravam, se recolhendo para os cantos da sala. Alguns seguravam o choro, mas o olhar assustado para Noah era inevitável. O rapaz estava com todas as roupas cheias do sangue do jovem Sajin. Seu olhar era assustador.

- Assassino. – Ele finalizava.

E então, após a luta terminar, um grito era ouvido. Era uma voz masculina, diretamente vinda do segundo andar. Todos subiam assustados e às pressas, exceto Noah. O grito vinha do fundo do corredor, direto do quarto de Tyrant. Todos se posicionavam do lado de fora do quarto, assistindo o que acontecia do lado de dentro.

Adryan estava atrás de Artie, o segurando com uma faca em seu pescoço. O rapaz mantinha um olhar insano em seu rosto enquanto Artie rezava baixinho. Adryan gargalhava enquanto olhava para Davina.

Imagem

- TODOS SÃO BONS PARA VOCÊ, NÃO SÃO? TODOS SÃO BONS PARA TUDO! EU SOU O ÚNICO QUE NÃO PRESTA! EU NUNCA VOU RECEBER O VALOR QUE EU MEREÇO! MAS ELE VAI! ARTIE, O MOCINHO! O HERÓI DE TODOS OS HOMENS, MULHERES E BICHINHAS QUE NEM VOCÊ, ERICK! TODOS NÃO PRESTAM! TODOS NÃO PRESTAM! EU PRESTO! VOCÊS DEVERIAM SABER DISSO! VOCÊS TODOS ERRAM, VOCÊS SÓ PENSAM EM VOCÊS MESMOS! EU MEREÇO MAIS! EU QUE MERECIA VOCÊ, DAVINA! EU QUE MERECIA! EU MERECIA MUITO MAIS QUE VOCÊS!

Artie estava amarrado nos trilhos do trem. O trem passar ou desviar o caminho é escolha de vocês.




Considerações Finais escreveu:- Como disse no post de avisos, esse JdD é mais uma fanfic do que um jogo. Levem isso em consideração.
- Sajin é assassino ou não? Bem, isso é com vocês.
- Neste post eu não quero uma votação. A votação de vocês será a ação de vocês. Dependendo da ação que vocês escolherem, Artie está morto. Dependendo, Artie sai vivo e Adryan se ferra. E, dependendo, Artie sai vivo e Adryan morto. Então, por favor, "votem" com sabedoria.

Esclarecendo uma provável dúvida:

- Como assim, o que vamos fazer? Cada um vai mandar pular sobre Adryan? Não, não é assim. Cheguem num acordo, deem sugestões. A mais votada será levada em consideração. Por exemplo:

[4] Fulano pula no outro e pá.
[2] Fulano corre e vai pras montanhas.
[1] Fulano tenta dialogar.
[2] Beotrano, em grupo, tenta comer o bolo.

Pensem com sabedoria. Alguns caminhos já estão pré determinados, caso escolham o que eu tenho em mente. Sejam criativos, mas razoáveis. Nada de Super-Noah ou coisas OP.
avatar
Muffine
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum