[JDD] Murder House.

Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Artie em Ter Nov 24 2015, 20:31

Não sei se Adryan é o assassino ou não. Mentira, ele é. A culpa é do Adryan!11!!!111! Mas, acredito que pela forma como a narrativa do JdD foi escrita, ficou bem claro que eu sou inocente.

Fui o primeiro a encontrar o corpo de Tyrant e minha reação deixou bem claro que sou inocente. Acabei de certa forma encontrando uma pista que talvez possa ser falsa e ainda por cima deixei bem claro que a Davina pode pegar um cacetinho se ela quiser. ( ͡° ͜ʖ ͡°)

Acho que ganham mais comigo vivendo do que morrendo. Flw. q

Minha ação será simples:

Repetir os dizeres "p. sherman 42 wallaby way sydney" na esperança de que alguém acabe se lembrando de algo.

_________________
Prateleira de prêmios do Tutu ~



avatar
Artie
Administrador
Administrador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Kiaro em Ter Nov 24 2015, 21:20

Minhas reações:


- Fala: "Porque deixar o Artie viver? Deixe o morrer, vejam só... Artie também era o cozinheiro e foi quem pegou a bola de papel da boca do cadáver. Assim como é o Sajin, Artie também é um suspeito! Sem contar o esquisitão ai que não para de falar de Erros e Erros assim como no bilhete... Pessoal!! Onde morre 1 morre 3 né! Sajin já ta mais pra lá que pra cá, deixa ele matar o Artie e depois o Noah quebra a cara dele... 3 com uma cajadada só u.u"

- Gritar pelo meu falcão que ainda não apareceu e devia entrar por aquela janela perfurando os olhos dos dois patetas agarrados u.u
avatar
Kiaro
Treinador
Treinador

Alertas :
1 / 101 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Shianny em Qua Nov 25 2015, 18:22

Vim logo brotar aqui porque essa galera não vive sem mim e só começam a votar depois que eu falo algo temos tempo de votação u3u

Ok, guys! Lembrem-se que temos que pensar em algo juntos, não é "meu personagem vai fazer isso porque batata". Se cada um fizer algo diferente e pá, nosso amiguinho vai aprender a assar pão lá no fogo do Sr.Satanás. Não que algo impeça que isso aconteça de qualquer modo... Q

E eu discordo do Artie. E daí o jeito que ele reagiu? Nada impede que ele seja o assassino. Se tem sangue frio pra matar um monte de gente, decepar e etc com a galerinha unida, um teatro não vai fazer o coração doer. Não descarto nem Noah, nem Artie - não ligo pro modo como reagiram, ligo pro que a narração pode revelar. Não tente tirar seu burrinho da chuva com esse papo mole, Artie.

Vamos combinar, clã. A pista do papel pode ser verdadeira? Pode. No entanto, óbvia demais. "Hur dur o cozinheiro envenenou todo mundo, gente!!!1111!!!!onze". É óbvio (como já falei) que devem ter batizado a comida, porém, o ideal seria realmente conseguir ver de alguma forma quem permaneceu acordado.

Além disso... O Adryan tá bêbado, lol. Ele pode até tar com uma faca e pans no pescoço do amiguinho, mas vamos combinar. É impossível que um bêbado tenha reflexos suficientemente bons ou perceba algumas coisas. Então, huh, eu vou gentilmente ignorar deixar passar aqueles atos ali em cima pra votação, já que o Artie faz o que quiser nesse caso, o pescoço é dele, e o Kiaro... :v O Kiaro é o chatinho que ninguém mais tá ligando. Nego se acha por ser "rico" e nem devia tar aí, af -q Sem ofensa, sweetie. Não pra você. Pro seu personagem pode ofender <3

Vou colocar algumas opções aleatórias aqui... E vocês dão uma olhada se curtiram alguma. Não vamos votar no assassino, então nem vou me preocupar com muitas pistas agora, ok?

ºPEGUEM O POMBO Se ferrou, Artie:
~> Davina resolve ter miolos solidários e tenta seduzir Adryan para enganá-lo e o distrair para que o Artie possa dar no pé: [1]
~> Algum dos personagens tenta dar um headshot no Adryan com alguma coisa para que ele morra fique atordoado: [0]
~> Alguém tenta ir de fininho e impedir o Adryan: [0]
~> Todos jogam as mãos pra cima, começam a dançar ragatanga e gritam que quem roubou o pão da casa do Artie foi o Erick: [0]
~> Tentar persuadir um bêbado para que ele não faça isso: [0]
~> Todos, ignorem e deem as costas. Talvez ele desista se ninguém der atenção: [0]
~> Davina manda que o Adryan se mate logo, já que não vai fazer falta e ela não vai dar atenção pra ele nem que ele mate todo mundo e a torture por dias e noites: [0]
~> Alguém vai ajudar o Sajin e deixa que a galera cuide do resto: [0]
~> Alguma declaração de amor nos momentos finais: [0]
~> Outra, por favor, especifique: [X]

Acho que já tá bom. :v
Aliás... Será que o Kaze morreu mesmo? Mwn...


Última edição por Shianny em Qua Nov 25 2015, 18:52, editado 1 vez(es)
avatar
Shianny
Treinadora
Treinadora

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Noah Agron em Qua Nov 25 2015, 18:45

Eu tô mais perdido que filho de puta em dia dos pais nesse trem. Mas como sou cabeça dura ainda acho que o Kaze é matador e vou votar nessa opção aqui da Shianny:

ºPEGUEM O POMBO Se ferrou, Artie:
~> Davina resolve ter miolos solidários e tenta seduzir Adryan para enganá-lo e o distrair para que o Artie possa dar no pé: [1]
~> Algum dos personagens tenta dar um headshot no Adryan com alguma coisa para que ele morra fique atordoado: [0]
~> Alguém tenta ir de fininho e impedir o Adryan: [0]
~> Todos jogam as mãos pra cima, começam a dançar ragatanga e gritam que quem roubou o pão da casa do Artie foi o Erick: [1]
~> Tentar persuadir um bêbado para que ele não faça isso: [0]
~> Todos, ignorem e deem as costas. Talvez ele desista se ninguém der atenção: [0]
~> Davina manda que o Adryan se mate logo, já que não vai fazer falta e ela não vai dar atenção pra ele nem que ele mate todo mundo e a torture por dias e noites: [0]
~> Alguém vai ajudar o Sajin e deixa que a galera cuide do resto: [0]
~> Alguma declaração de amor nos momentos finais: [0]

avatar
Noah Agron
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Selene em Qua Nov 25 2015, 19:06

Entendi nada, btw, mas irei deixar apenas a minha opção aqui. -q

ºPEGUEM O POMBO Se ferrou, Artie:
~> Davina resolve ter miolos solidários e tenta seduzir Adryan para enganá-lo e o distrair para que o Artie possa dar no pé: [2]
~> Algum dos personagens tenta dar um headshot no Adryan com alguma coisa para que ele morra fique atordoado: [0]
~> Alguém tenta ir de fininho e impedir o Adryan: [0]
~> Todos jogam as mãos pra cima, começam a dançar ragatanga e gritam que quem roubou o pão da casa do Artie foi o Erick: [1]
~> Tentar persuadir um bêbado para que ele não faça isso: [0]
~> Todos, ignorem e deem as costas. Talvez ele desista se ninguém der atenção: [0]
~> Davina manda que o Adryan se mate logo, já que não vai fazer falta e ela não vai dar atenção pra ele nem que ele mate todo mundo e a torture por dias e noites: [0]
~> Alguém vai ajudar o Sajin e deixa que a galera cuide do resto: [0]
~> Alguma declaração de amor nos momentos finais: [0]
~> Outra, por favor, especifique: [X]

_________________
avatar
Selene
Estagiária de Moderação
Estagiária de Moderação

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Sajin em Qua Nov 25 2015, 19:15

Bah, eu to morrendo já, né? ;-;
Nem tenho muito o que comentar sobre o capítulo (E nem vou por preguiça -qqq), mas vou deixar meu voto de última esperança aqui.

ºPEGUEM O POMBO Se ferrou, Artie:
~> Davina resolve ter miolos solidários e tenta seduzir Adryan para enganá-lo e o distrair para que o Artie possa dar no pé: [2]
~> Algum dos personagens tenta dar um headshot no Adryan com alguma coisa para que ele morra fique atordoado: [0]
~> Alguém tenta ir de fininho e impedir o Adryan: [0]
~> Todos jogam as mãos pra cima, começam a dançar ragatanga e gritam que quem roubou o pão da casa do Artie foi o Erick: [1]
~> Tentar persuadir um bêbado para que ele não faça isso: [0]
~> Todos, ignorem e deem as costas. Talvez ele desista se ninguém der atenção: [0]
~> Davina manda que o Adryan se mate logo, já que não vai fazer falta e ela não vai dar atenção pra ele nem que ele mate todo mundo e a torture por dias e noites: [0]
~> Alguém vai ajudar o Sajin e deixa que a galera cuide do resto: [1]
~> Alguma declaração de amor nos momentos finais: [0]
~> Outra, por favor, especifique: [X]
avatar
Sajin
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Kaze em Qua Nov 25 2015, 19:40

Não sei o que fazer...

ºPEGUEM O POMBO Se ferrou, Artie:
~> Davina resolve ter miolos solidários e tenta seduzir Adryan para enganá-lo e o distrair para que o Artie possa dar no pé: [2]
~> Algum dos personagens tenta dar um headshot no Adryan com alguma coisa para que ele morra fique atordoado: [0]
~> Alguém tenta ir de fininho e impedir o Adryan: [0]
~> Todos jogam as mãos pra cima, começam a dançar ragatanga e gritam que quem roubou o pão da casa do Artie foi o Erick: [1]
~> Tentar persuadir um bêbado para que ele não faça isso: [0]
~> Todos, ignorem e deem as costas. Talvez ele desista se ninguém der atenção: [0]
~> Davina manda que o Adryan se mate logo, já que não vai fazer falta e ela não vai dar atenção pra ele nem que ele mate todo mundo e a torture por dias e noites: [0]
~> Alguém vai ajudar o Sajin e deixa que a galera cuide do resto: [1]
~> Alguma declaração de amor nos momentos finais: [0]
~> O Kaze aparece e começa a atirar com uma metralhadora em todo mundo: [1]
~> Outra, por favor, especifique: [X]
[/quote]
avatar
Kaze
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Kiaro em Qua Nov 25 2015, 20:02

Que morram os 3.... CADE O MEU FALCÃO?!? escreveu:ºPEGUEM O POMBO Se ferrou, Artie:
~> Davina resolve ter miolos solidários e tenta seduzir Adryan para enganá-lo e o distrair para que o Artie possa dar no pé: [2]
~> Algum dos personagens tenta dar um headshot no Adryan com alguma coisa para que ele morra fique atordoado: [0]
~> Alguém tenta ir de fininho e impedir o Adryan: [0]
~> Todos jogam as mãos pra cima, começam a dançar ragatanga e gritam que quem roubou o pão da casa do Artie foi o Erick: [2]
~> Tentar persuadir um bêbado para que ele não faça isso: [0]
~> Todos, ignorem e deem as costas. Talvez ele desista se ninguém der atenção: [0]
~> Davina manda que o Adryan se mate logo, já que não vai fazer falta e ela não vai dar atenção pra ele nem que ele mate todo mundo e a torture por dias e noites: [0]
~> Alguém vai ajudar o Sajin e deixa que a galera cuide do resto: [0]
~> Alguma declaração de amor nos momentos finais: [0]
~> Outra, por favor, especifique: [X]
avatar
Kiaro
Treinador
Treinador

Alertas :
1 / 101 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Yay em Qua Nov 25 2015, 20:03

VIM GASTAR MEU VOTO DA SEGUNDA RODADA RAPIDÃO. QUERO TAMBÉM UMA MACARENA

ºPEGUEM O POMBO Se ferrou, Artie:
~> Davina resolve ter miolos solidários e tenta seduzir Adryan para enganá-lo e o distrair para que o Artie possa dar no pé: [2]
~> Algum dos personagens tenta dar um headshot no Adryan com alguma coisa para que ele morra fique atordoado: [0]
~> Alguém tenta ir de fininho e impedir o Adryan: [0]
~> Todos jogam as mãos pra cima, começam a dançar ragatanga e gritam que quem roubou o pão da casa do Artie foi o Erick: [3]
~> Tentar persuadir um bêbado para que ele não faça isso: [0]
~> Todos, ignorem e deem as costas. Talvez ele desista se ninguém der atenção: [0]
~> Davina manda que o Adryan se mate logo, já que não vai fazer falta e ela não vai dar atenção pra ele nem que ele mate todo mundo e a torture por dias e noites: [0]
~> Alguém vai ajudar o Sajin e deixa que a galera cuide do resto: [1]
~> Alguma declaração de amor nos momentos finais: [0]
~> O Kaze aparece e começa a atirar com uma metralhadora em todo mundo: [1]
~> Outra, por favor, especifique: [X]
avatar
Yay
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário http://www.smogon.com/forums/members/gustavoyay.202363/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por AllMight em Qua Nov 25 2015, 21:24

HRUAHRUA


~> Davina resolve ter miolos solidários e tenta seduzir Adryan para enganá-lo e o distrair para que o Artie possa dar no pé: [2]
~> Algum dos personagens tenta dar um headshot no Adryan com alguma coisa para que ele morra fique atordoado: [0]
~> Alguém tenta ir de fininho e impedir o Adryan: [0]
~> Todos jogam as mãos pra cima, começam a dançar ragatanga e gritam que quem roubou o pão da casa do Artie foi o Erick: [4]
~> Tentar persuadir um bêbado para que ele não faça isso: [0]
~> Todos, ignorem e deem as costas. Talvez ele desista se ninguém der atenção: [0]
~> Davina manda que o Adryan se mate logo, já que não vai fazer falta e ela não vai dar atenção pra ele nem que ele mate todo mundo e a torture por dias e noites: [0]
~> Alguém vai ajudar o Sajin e deixa que a galera cuide do resto: [1]
~> Alguma declaração de amor nos momentos finais: [0]
~> O Kaze aparece e começa a atirar com uma metralhadora em todo mundo: [1]
~> Outra, por favor, especifique: [X]
avatar
AllMight
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Muffine em Dom Nov 29 2015, 10:37

Considerações Iniciais escreveu:- Podem me matar, eu deixo.
- Post bem chatinho, só que necessário.
- Zzzzzzz.
- E lembrando mais uma vez que esse JdD passou a ser uma fanfic interativa já faz um tempinho, então... -v-


Spoiler:
Capítulo 04 - Welcome To The Jungle!
Fun and Games?


Dois dias depois do incidente.

O cenário era desconhecido para qualquer um que botasse os pés ali. Tratava-se de um quartinho minúsculo, como o banheiro de uma lanchonete de baixa qualidade. Suas paredes eram feitas de madeira, tendo apenas uma cama e um mochinho ao lado dela. Haviam vários remédios encima do mochinho, assim como seringas, gazes e xaropes. Na cama dormia um rapaz de cabelos castanhos, usando uma camiseta branca ensanguentada. Ele abria seus olhos lentamente, demonstrando confusão. Ele parecia não saber onde estava. Tentava se pôr sentado, porém sentia uma dor muito forte em seu peito. Seus olhos também doíam, como se houvessem hematomas espalhados por sua face. Ele urrava ligeiramente de dor, até que alguém finalmente aparecia e abria a porta do quarto.

Tratava-se de um rapaz negro e semi-calvo, com lábios grandes e olhos verdes. Sajin momentaneamente se assustava, mas logo se acalmava ao perceber que se tratava do desaparecido Kazehaya. Em instantes se assustava novamente ao lembrar-se que ele era o suspeito mais óbvio de ser o assassino.

- Ei, cara. Relaxa. Eu não sou um deles, eu te salvei. – Ele erguia as mãos para cima. – Viu? Só quero ajudar.

Sajin suspirava, encolhendo-se e urrando de dor.

- Você desmaiou e ficou dois dias desacordado. Eles pegaram pesado com você. Parece que alguém lhe soqueou até o enfraquecer e enfim o esfaqueou e o deixou para morrer, aparentemente. Porém, com sorte, eu sou o carinha que mora logo ali. Minha mãe sempre me dizia que o melhor remédio era xarope, então se comporte e tome sem reclamar. – Ele apontava para um vidrinho de xarope que também se encontrava sobre o mochinho.

O jovem esticava a mão para o lado e pegava o xarope, lendo seu nome. Ele devolvia para o lugar, recebendo uma leve ofensa de Kazehaya, que resmungava. O tímido jovem estava com seu rosto vermelho de vergonha. Parecia não saber o que dizer ou sequer o que fazer. Kazehaya então sentava-se no chão, encostando sua coluna na parede.

- Como eu vim parar aqui? Eu... Me lembro pouco...

Kazehaya colocava um grande sorriso no rosto.

- Eu lhe salvei! Oras, sou o carinha que mora logo ali! Jeito de malandro, corpo de galã e novela e coração de ouro! Roubo uma coisa ou outra de vez em quando, mas é tudo culpa do Perigo, então dá nada. Bom, eu e o Gustavo sabíamos que uma hora ou outra aquela gostosa ia acabar pegando alguém. No primeiro dia, enquanto todos ficavam na sala conversando, eu e ele estávamos finalizando o sistema que ele criou. Quando tivemos a chance perfeita, subimos e instalamos várias câmeras no quarto dela. Porém havia algum tipo de sinal forte bloqueando o que transmitia a imagem das câmeras para o computador do Gustavo. Ele então me encarregou de procurar o que estava bloqueando com um aparelhinho que ele me deu, mas não deu muito certo. Ele só me trouxe até essa cabana no meio da floresta, cheia de livros, papéis, coisas antigas e algumas máquinas que eu não tenho ideia de como funciona. Bagulho louco, tá ligado?

O jovem se levantava, alongando os braços.

- Achar esse lugar no meio da noite foi meio complicado, mas eu me virei. Tentei ligar pra ele, mas o que ferrava nosso sinal também tirava nossa internet e qualquer outro jeito de se comunicar. Porém, quando tentei voltar para casa acabei me perdendo, já que essa bússola ultra tecnológica em forma de celular ficou sem bateria. Enfim, eu acabei chegando lá uma hora ou outra. Entrei pelos fundos e ouvi o Noah gritando do segundo andar. Eu estava pensando em aparecer quando meu telefone vibrou. Percebi que havia um vídeo da Davina mandando ver, mas não era aquela a notificação. Era a cabeça do meu parceiro! E pelo que eu ouvi da boca de Noah, Tyrant havia morrido e sei lá. Ele descia aquelas escadas com tanta raiva que me obriguei a fugir. Saí correndo para a porta dos fundos e fiquei no meio do mato por um tempo. Chequei a foto do meu amigo por um bom tempo, até que percebi aquele aviso na foto. Enfim entendi que um dos nossos é um assassino.

Sajin suspirava, colocando a mão no peito enquanto ouvia com atenção a bíblia que saía da boca de Kazehaya.

- Eu fiquei na volta por um tempo, ainda tentando descobrir o que estava bloqueando nosso sinal e o motivo da energia ter evaporado. Ouvi então a Davina falar daquele aparelho do Tyrant, então resolvi ajudar a procurar. Me encontrei com um de vocês na mata que logo começou a me chamar de assassino. Eu tive que nocautear ele. Aquilo estava ficando fora de controle. Uns estavam acusando e atacando os outros sem terem provas, cara. Isso é fodido! Eu estive nessa cabana por esses dias, hora ou outra ia pra volta da casa pra tentar achar alguém que pudesse me ouvir sem tentar me matar, e então numa dessas visitas eu ouvi o Noah gritando com você. Deu alguma confusão e todos foram pra cima, menos ele. Eu ia entrar e tretar com ele, mas ele resolveu subir também. Me dói ferrar com meus amigos, pô, mas tão todos ferrando uns com os outros! Eu então entrei, peguei você e carreguei até essa cabana. Tinha uns suprimentos médicos aqui, e eu meio que manjo de como se curar depois de um ladrão te assaltar. Tem dessas lá de onde eu venho. Enfim: tá todo mundo se matando, a discórdia tá lançada e eu te salvei! Viva!

Sajin novamente se colocava sentado, apesar das dores. Ele parecia tentar organizar as informações recebidas em sua mente enquanto Kazehaya organizava uma outra dose de seu remédio. Sajin finalmente se acalmava, acreditando na palavra do jovem. Ele espiava pela janela e percebia que realmente estava no meio de uma floresta.

- Certo... Faz sentido... O-obrigado e-então... – Ele forçava uma risadinha. – Isso dói... O que aconteceu nesses últimos dias? Eu... Dormi...

- Essa cabana fica dez minutos da casa para quem sabe a direção. Para quem tem nojo de insetos ou não sabe como chegar aqui, achar a cabana é bem difícil. Eu vi Davina na floresta indo para a direção oposta daqui tentando achar esse lugar. Ela acredita que o controle de Ty está aqui. Hoje mais cedo também fui na casa e encontrei Erick no pátio chorando na frente dos cinco corpos. Acho que eles resolveram que o certo seria os enterrar. E, por minha parte, descobri algo que vai finalmente abrir os portões deste ninho de assassinos!

Sajin fazia um sinal para ele prosseguir. Pare de falar bíblias, Kaze!

- Você consegue ficar em pé? Seria interessante que você mesmo visse isso.

Kaze ajudava Sajin a se levantar. Ambos se direcionavam para a porta, dando de cara com uma espécie de sala. Havia uma grande televisão no local. Uma pena não haver luz. Sobre o sofá haviam vários e várias caixas cheias de papéis. O chão estava coberto destes também, sendo na maioria papéis antigos, sujos e fedorentos. Sajin tapava o nariz, mas recebia um leve tapinha nas costas, algo como um ”Deixa de ser fresco!”. O jovem logo se encostava na beira do sofá enquanto Kazehaya pegava um papel e entregava nas mãos de Sajin.


- Walker e Dorothy Bellman. Nomes de pessoas que fizeram parte dessa mansão de horrores. Os corpos da empregada e do médico nunca foram achados. Esse é só um informativo mesmo, antes que pergunte. O que vai ajudar é outra coisa.

Ele retirava outro papel de alguma caixa e entregava para Sajin.

- Esse é um papel secreto da investigação. Ele mostra exatamente onde os corpos foram achados. É uma espécie de esconderijo. Tem mapa, fotos e tudo mais. Eu achei isso perto da mansão, logo na entrada da floresta. Estava amassado e jogado no chão. Foi por acaso que achei. Algo me diz que o que está bloqueando o nosso sinal é o mesmo lugar onde está o controle, que coincidentemente é o mesmo lugar onde o nosso casal da eternidade se encontra. E se eu estiver certo, algo me diz que sou o pior inimigo do nosso assassino.

Considerações Finais escreveu:- Me matem.
- Matem novamente.
- De novo.
- E aguardem mais uns dias para descobrirem o que rolou. -v-
- Só postem o que vocês querem fazer.
avatar
Muffine
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Muffine em Dom Dez 27 2015, 13:40

Spoiler:
Capítulo 05 - HALLELUJAH!
Hallelujah, hallelujah, hallelujah!

O incidente. Era assim como todos os sobreviventes daquele momento chamariam o que estava prestes a acontecer. E é incrível como que as coisas acontecem, não? No início, todos eram amigos. Não os melhores, mas eram bons amigos. Alguns se viam de vez em quando, outro passavam anos sem manter contato – mas uma coisa era certa: quando se viam, não paravam de conversar. E ver que toda essa amizade podia ser destruída pelo desespero?

Coisas acontecem e traumatizam. Encontrar um amigo morto não é algo legal. Eu nunca me esqueceria de uma cena como essa, pessoalmente. Ficaria me lembrando noite pós noite, pensando nas coisas que poderiam ter sido feitas para evitar aquilo. E perceber que mesmo em momentos de luto as pessoas podem deixar o desespero consumir. Umas acusarem as outras, botar em jogo toda a amizade por uma suspeita estúpida e suja. Brigas, discussões. Sangue. Sangue e mais sangue.

E, independente do que acontecessem, eles estavam presos por um sistema de segurança e por um maldito controle remoto que conseguira, de uma maneira ou outra, sugar toda a energia elétrica – e também a esperança – daquele local.

O incidente. Um acontecimento estúpido, levado por um ato de desespero. Alguém vazio, controlado pela insanidade, deixado se levar pela loucura. Alguém com a alma suja, cheia de ciúmes e egoísmo. Alguém com medo.



DIA DO INCIDENTE



Adryan estava atrás de Artie, o segurando com uma faca em seu pescoço. O rapaz mantinha um olhar insano em seu rosto enquanto Artie rezava baixinho. Adryan gargalhava enquanto olhava para Davina.

- TODOS SÃO BONS PARA VOCÊ, NÃO SÃO? TODOS SÃO BONS PARA TUDO! EU SOU O ÚNICO QUE NÃO PRESTA! EU NUNCA VOU RECEBER O VALOR QUE EU MEREÇO! MAS ELE VAI! ARTIE, O MOCINHO! O HERÓI DE TODOS OS HOMENS, MULHERES E BICHINHAS QUE NEM VOCÊ, ERICK! TODOS NÃO PRESTAM! TODOS NÃO PRESTAM! EU PRESTO! VOCÊS DEVERIAM SABER DISSO! VOCÊS TODOS ERRAM, VOCÊS SÓ PENSAM EM VOCÊS MESMOS! EU MEREÇO MAIS! EU QUE MERECIA VOCÊ, DAVINA! EU QUE MERECIA! EU MERECIA MUITO MAIS QUE VOCÊS!

Artie engolia seco. Seu olhar, antes assustado, agora lembrava um olhar de alguém que já aceitara o inevitável. Focava seu olhar no chão, murmurando baixinho algum endereço. Ele começava a repetir ele incontáveis vezes, fazendo Adryan ficar irritado. O jovem, com bafo extremamente desgostoso, gritava no rosto de Artie:

- VOCÊ ESTÁ REZANDO? AHAHAHAH, VEJAM SÓ. SEU QUERIDO HERÓI ESTÁ DESISTINDO, DAVINA. MAS SAIBA QUE ESTÁ FAZENDO CERTO! VOCÊ NÃO VAI ESCAPAR, EU... EU NUNCA VOU PERMITIR!

Adryan pressionava a faca contra o pescoço de Artie, perfurando um furinho quase que invisível. Aquilo era pouco, mas era o suficiente para fazer o jovem agonizar. Todos assistiam espantados, com os olhos arregalados. Erick se escondia atrás de Davina, cochichando no ouvido da garota para ela seduzi-lo. Sua voz, trêmula, mostrava para sua amiga o quão assustado estava. Eu não quero perder ele... – Insistia.

A garota aos poucos se aproximava, ajeitando sua blusa com jeito que deixasse seus seios quase que expostos. Adryan colocava um sorriso bêbado no rosto, mas mantinha a faca no pescoço de Artie, ainda falando com o tom de voz elevado.

- PARADA. ISSO NÃO VAI FUNCIONAR. VOCÊ NUNCA ME QUIS! NÃO VAI SER AGORA QUE VAI QUERER! VOCÊ SÓ FAZ ISSO PRA SALVÁ-LO! MAS SAIBA QUE NENHUM DE VOCÊS VAI SER SALVO! EU VOU MATAR ELE, VOCÊS VÃO ME MATAR, E ENTÃO VAI SER SÓ QUESTÃO DE TEMPO ATÉ VOCÊS PERCEBEREM QUE AINDA NÃO ACABOU! DAVINA, TUDO ISSO É POR SUA CULPA! AHAHAHAH ELE VAI MORRER, ELE, SEU HERÓI! E ENTÃO, TUDO ESTARÁ ACABADO!

Artie fechava os olhos. Davina percebia o perigo de se aproximar, recuando. Noah, após ouvir muito gritos, enfim subia as escadas. Ele, mais que todos, se assustava com a situação. Erick começava a lacrimejar e soluçar, olhando para os lados desesperado. Adryan continuava seu discurso falando sobre ser excluído, mostrando instabilidade. No desespero, restou Erick tomar uma atitude.

- QUEM ROUBOU O PÃO DA CASA DO ARTIE FUI EU! – Ele gritava MUITO alto, ecoando por todos os cômodos do segundo andar. – FUI... EU! – E então ele começava a dançar repentinamente, piscando para Davina. A garota parecia não entender, mas entrava no ritmo da dança, olhando para os outros presentes. Todos mantinham seus rostos assustados, mas começavam a gritar a letra da música. “Quem roubou o pão da casa do Artie foi o Erick. Rei!”

- PRESTEM ATENÇÃO EM MIM! EU AINDA NÃO TERMINEI!

Todos continuavam repetindo o ato. Artie olhava para todos com medo.

- PRESTEM ATENÇÃO! OLHEM PRA MIM! ME NOTEM!

E, em uníssono, todos gritavam “Quem roubou o pão da casa do Artie foi o Erick. Rei!”. E, juntamente com a música, o som de uma garganta sendo cortada. O som que muitos não esqueceriam. O olhar que muitos não esqueceriam. Um olhar de agonia, que sumia em instantes, tornando-se apenas um olhar congelado. E aquele outro olhar. O olhar da alma suja e vazia, que matara por estupidez. O olhar de quem, assustado, tentava dizer “Eu não queria fazer isso”. Mas já era tarde. Um Noah com uma raiva eminente aparecia, investindo contra o bêbado, que largara a faca. A investida fora tão forte que o jovem cambaleara para trás, batendo contra os vidros da janela. O corpo ia diretamente para o outro lado, sem chance de volta. O barulho do jovem gritando enfim era parado por um som de algo colidindo com o chão. Todos corriam para a janela, mas já era tarde. Agora haviam dois cadáveres e um silêncio profundo e eterno, daqueles que já não conseguiam mais chorar.

Erick abraçava o corpo de Artie. Kiaro apenas observava, enquanto Davina olhava para o corpo de Adryan do outro lado. Ela murmurava algo baixinho enquanto Noah apenas dava de ombros, saindo do quarto e direcionando-se para as escadas. Chegava então ao térreo, olhando a mesa que quebrara com o corpo do jovem Sajin. Porém, não havia mais Sajin. Haviam apenas destroços de um cenário de briga, cacos de vidros e um rastro de sangue enorme que seguiam para o lado de fora, sumindo logo após cruzar a porta.

- PESSOAL, VOCÊS NÃO VÃO GOSTAR DE VER ISSO! – Anunciava, chamando todos os outros.



UM DIA DEPOIS DO INCIDENTE



Noah se encontrava sentado na beira da figueira. Havia uma corda amarrada no galho da árvore, prendendo alguém que se enforcara. Era uma mulher, com vestimentas de empregada. O jovem olhava fixamente nos olhos do corpo da mulher falecida sem demonstrar qualquer emoção ou sentimento. Ao seu lado se encontrava Kiaro, que também olhava o corpo, apesar de triste.

- Sabe, cara, eu geralmente sou bobão, chorão... Mas essas coisas que rolaram me mudaram. C-cara, eu nem devia estar aqui! Eu nem sei direito como fui parar naquele ônibus! Sei lá, acho que fiz merda e do nada resolvi entrar. Agora eu tô, tipo, traumatizado pro resto da minha vida e, como se já não bastasse, perdi meu falcão, gavião, seja lá que espécie esse bicho seja e...

- Cala a boca. – Dizia o professor. – Eu matei o Adryan. Eu deixei o Sajin sangrando pra morrer. Eu praticamente destruí a cabeça do Gustavo. E eu ainda tenho a coragem de ficar pensando em quem era o tal do assassino. Como que vou saber agora quem era o maldito? Eu matei tanta gente que o assassino no fim das contas era eu. E você aí, preocupado com seu falcão. Sorte dele poder voar por aí e se ver livre da gente. Pelo menos assim ele não morre.

Kiaro se espantava no início do diálogo, mas acabava concordando, ficando cabisbaixo.

- Tenho medo que os índios peguem ele...

- Índios? Como você sabe que tem índios? A gente tá aqui desde o que, semana passada? Pois é, eu não vi índio nenhum, só meus amigos sendo mortos.

- Talvez você não tenha visto eles por que eles tem tanto medo de nós de como nós temos deles... Sei lá, cara. Não sei por você, mas eu daria de tudo pra ver um índio. Eu sou tipo, rico. Nunca vi um de perto. Eles são nojentos, coisa de pobre.

Kiaro se levantava.

- Eu mudei muito desde que vim pra cá. Tanto que essa empregada nem me incomoda mais. Me sinto como um badboy, só que mais legal. Enfim, vou beber alguma coisa. Quer algo?

Ele olhava pra Kiaro.

- Paz.



DOIS DIAS DEPOIS DO INCIDENTE



A manhã daquele dia era marcada pela alta temperatura. Até mesmo o magricelo Erick resolvia deixar a vergonha de lado, ficando sem sua camisa. Davina usava um biquíni chamativo, mas nada que a preocupasse, já que se encontrava ao lado de Erick. O jovem parecia mais calado e sentimental, mantendo uma profunda tristeza no seu olhar. Davina já não aguentava mais o clima de luto.

- Erick, na boa, para de retardado. Se contorcendo por cada diarréia que dá. Não quero parecer uma pessoa sem coração, mas nada vai trazer eles de volta. Ou acordamos e paramos de chorar ou vamos ficar presos aqui até alguém sentir nossa falta.

Erick olhava para Davina, mas não falava nada. A garota prosseguia.

- Eu tô vazando. Você pode ficar aí e chorar ou me ajudar a procurar aquela cabana que eu te contei. Dá pra dar uma fugidinhas lá, mas acho que você não vai querer, certo? – Ela forçava uma risada, revirando aos olhos ao ver que o jovem continuava calado – Por Deus. Se esse assassino conhece a tecnologia e as manhas desse lugar tão bem, deve saber onde essa cabana fica. Ele deve ter escondido o controle lá.

Erick suspirava.

- Você é uma merda. – Ele dava de ombros, saindo. – Vou pedir ajuda com o Noah... Não há mais investigação pra fazer... E se houver, que se dane... Vou enterrá-los, Davina. Vou enterrá-los.

A garota concordava, entrando mata a dentro e deixando Erick nos fundos da residência, ao lado de três corpos.

- Ao lado da piscina parece ser um bom lugar...

Numa das extremidades da floresta, um falcão comia um coelho. A natureza é extrema!

Considerações Finais escreveu:- COMENTEM, PLS.
- Postem o que querem fazer.
avatar
Muffine
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Shianny em Ter Dez 29 2015, 13:05

Eu só tenho uma coisa a dizer: Isso que dá ser malvado com as pessoas que te acompanham. Mas, como uma boa garota, vim aqui reviver seu tópico. <3

E quer saber? Véi, esse jogo é todo louco. Então, o assassino é você, Muff!!! ÒAO
...Ou então o fantasma de um desses galeros aí. :V

Nem tenho pista pra ir pra outro lugar. Casa mal assombrada é o que há!
lol, eu achei bem provável que essa empregada ia acabar morrendo. Mas fazer o quê? Essa é a vida dos figurantes, bebezinha. Segue em frente, volta pra tretar não, pls (''':

Eu só acho que o Noah tem que ser preso. Ele pode até (SUPOSTAMENTE) não ter começado com isso tudo... :v Mas ele tentou matar o Sajin na porrada, matou o Adryan (porra, Noah, você devia ter deixado ele apodrecer na cadeia, véi)... Etc? Sei lá. Nego psicopata, véi.

Legal que o assassino mata todo mundo, menos o Kiaro. Como ele aguenta? -q
Aí vai ver, era o Kiaro... E ele me mata por causa disso.

Anyway. Não tem muita coisa a falar disso tudo. As maiores informações estão com os senhores que resolveram ficar sozinhos pra se pegar na cabana lá, so sad.

~> Quero que o Erick se certifique que não tem nada de importante nos corpos que possa ajudar em alguma pista, em alguma coisa... Se quiser enterrar depois, tanto faz. Prende a respiração e manda a ver, viada.

ºMini Votação pra matar o tempo
~> A treta toda foi feita por fantasmas [0]
~> Muffine é o assassino e tá narrando pra enrolar a gente [0]
~> Noah tem que ser preso!!!!!! [0]
~> Todas as alternativas estão corretas [1]

Boohoo.
avatar
Shianny
Treinadora
Treinadora

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Artie em Qua Dez 30 2015, 01:36


_________________
Prateleira de prêmios do Tutu ~



avatar
Artie
Administrador
Administrador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Yay em Qua Dez 30 2015, 07:49

Artie escreveu:

E se reclamar volto como novo portador do Walrider.
avatar
Yay
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário http://www.smogon.com/forums/members/gustavoyay.202363/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [JDD] Murder House.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum