É um novo mundo de aventuras...

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

É um novo mundo de aventuras...

Mensagem por Uryter em Sex Nov 04 2016, 10:27

Só mais um dia


Felipe acordou com o nascer do sol, tomou banho, penteou seus cabelos, vestiu bermuda e camisa, arrumou a bolsa, uma camisa reserva, guarda-chuva, casaco, caderno, lápis e borracha, tomou café, e finalmente, depois de 1 hora se preparando, saiu. Dia comum, poucas nuvens, céu azul, brisa do mar pra refrescar, e andando distraído se dirigiu a feira local, avistou Wingulls e Pelippers voando, Taillows nas árvores, cumprimentou alguns conhecidos, e se perdeu em seus pensamentos, ao chegar na feira, Sr. Rufus já estava lá, um homem de idade, aproximadamente uns 50-60 anos, mais baixo do que Felipe, cabelos grisalhos, vestia seu avental de serviço e organizava as berries nas cestas.

– Bom dia, chefe.
– Bom dia, funcionário.
– Parece que essa semana o tempo vai melhorar.
– É por isso que eu tenho uma tarefa nova pra você. – Disse o velho de forma calma. – você vai pegar esse pokémon e vai até o encontro da Rota 110 com a Rota 103 buscar algumas berries pra repor o estoque.
– O senhor tem certeza?
– Se não tivesse não teria te pedido, agora vai logo.

Felipe pegou a pokébola, uma Berry Bag, e tão rápido quanto chegou, saiu. Ao alcançar o lugar começou a recolher as berries, e colocar na sacola, Sitrus, Lum, Grepa, e assim por diante, se passam algumas horas, a sacola de berries está quase completa, decidiu se sentar para comer alguma berry, e chamou o pokémon que Sr. Rufus lhe dera para dividir com ele.

– Chikori, Chiko!
– Então é uma Chikorita, parece saudável, a folha tem um bom tamanho, ótimo aroma de... *Snif* Lírios, isso! Vou chamar você de Lily. o que acha disso?
– Chikoo.
– Aqui, coma essa. – Felipe então oferece uma Grepa Berry. – Essa é bem doce.

Lily comia calmamente, mas antes de terminar a sua fruta ficou agitada, Chikoritas podem sentir a temperatura e umidade do ar, isso da à elas a habilidade de prever chuvas ou tempestades, e Felipe sabia de disso, logo ficou preocupado, se começasse a chover naquele momento teria serios problemas, talvez até precisasse passar a noite na floresta, e antes de concluir seu pensamento já via os pingos se encontrando com o chão, chamou Lily de volta, vestiu seu casaco e se abrigou em baixo de uma grande árvore, não tinha muito que pudesse fazer a não ser esperar a chuva passar, enquanto assistia a chuva cair Felipe adormeceu.
Quando acordou já estava escuro, dormira a tarde toda, e não mias chovia, o que era um bom sinal, poderia voltar pra casa, Felipe então começa a caminhar de volta à cidade. Ao chegar em casa seus pais estavam preocupados pois ele demorara a voltar, após esclarecer tudo, se organizou para descansar durante a noite e voltar ao trabalho no dia seguinte.


Uma não tão grande paixão


Algumas semanas se passaram, Felipe e sua Chikorita, Lily, já estavam criando um vinculo, uma vez a cada 2 dias, iam até a Rota 110 recolher novas berries, e Felipe aproveitava a fragrância calmante de Lily para poder estudar os pokémons mais de perto, passaram algumas tardes pescando por esporte, mas essa era a sua rotina, nada muito diferente do comum. Foi numa tarde quente, Felipe estava pescando no lago da Rota 105 quando de longe avistou um Marill, esse era um pokémon que nunca tinha encontrado na natureza então logo recolheu suas coisas e foi se preparar para observar, o Marill nadava tranquilamente, enquanto aproveita o sol, Felipe vez alguns desenhos e observou o Marill se acomodar para descansar na beira do lago, naquele fim de tarde voltou pra casa mais tranquilo. No dia seguinte, Felipe esta cheio de energia, recarregado pela sua nova "descoberta", e pretendia voltar lá para ver se encontrava o Marill novamente, mas enquanto trabalhava uma bela jovem, de cabelos loiros e olhos de um azul profundo, se aproximou da barraca e começou a escolher algumas frutas, usava um vestido leve de estampa listrada, amarelo e preto, como uma abelha, perfeito para um clima de primavera, um casaquinho de lã fina fazia a cobertura de seus ombros e braços, caso ventasse demais, calçava uma sandália de couro e carregava uma sacola, grande o bastante para as comprar de um dia na feira.

– Tem alguma Grepa Berry bem fresca? precisa de uma pra uma receita de PokéBlocks...
– Pra um pokémon tímido, certo? tenho alguns em uma cesta em algum lugar... Aqui!
– Hum, então você também conhece as receitas dos PokéBlocks?
– Na verdade não, é que eu passo bastante tempo estudando pokémons selvagens.
– Eu também estudo pokémons, mas não os selvagens, eu sou uma Criadora de Pokémons.
– Interessante, alguma dica pra lidar com um Marill?
– Você tem um Marill?! – Disse animada. – Na verdade não tenho, acabei de capturar um em lago não muito longe daqui,
– Na verdade era desse Marill que eu estava falando, tirei um tempo pra observar ele ontem a tarde, mas parece que você foi mais rápida.
– Quem sabe algum dia, quando a gente se encontrar de novo, você possa fazer mais algumas observações. – Sorriu.
– Seria ótimo, aqui está, 5 Grepas...
– Obrigado, até algum dia.
–Até.

Mais tarde naquele mesmo dia foi colher algumas Berries como já era de rotina, e encontrou Alice por lá, com seus pokémons, passou um tempo apenas observando a relação da garota com seus pokémons, ficou fascinado com o carinho e doçura da garota, e mais ainda com a reposta que seus pokémons, tinham, seu Pikachu parecia extremamente alegre e agitado, já seu Sentret dormia calmamente ao lado de um pote de comida, era incrível, então foi falar com ela.

– Olá, esqueci de perguntar seu nome mais cedo, me chamo Felipe, e você?
– Não se incomode, meu nome é Alice.
– Parece ser um ótimo Pikachu, já tentou descarregar um pouco de sua carga pra ver se ele se acalma?
– Ainda não, mas não tenho certeza que seja isso...
– Eu tenho, da pra ver daqui que ele tem algumas faíscas involuntárias saindo de suas bochechas.
– É verdade, Pikachu, use Thunder Wave naquela árvore.
– Pikapi, chuuuu.

Passaram um bom tempo jogando conversa fora, até que Felipe teve que voltar pra casa, ficou tão distraído que esquecera de colher as berries, naquela noite pensava no quanto sabia sobre pokémons, mais ainda em quanto ainda havia pra descobrir, e não poderia fazer nada se continuasse naquela rotina, por mais que gostasse de viver em Slateport, conhecesse ótimas pessoas, não poderia seguir seu sonho preso naquele lugar, decidiu então que na manhã seguinte sairia, em busca de sonho.


Uma nova jornada, com novas emoções


Acordou com os primeiros raios de sol atravessando as frestas de sua janela, se demorou a levantar, tomou seu banho, mais demorado que o de costume, arrumou suas coisas, com menos presa, tomou seu café, pensativo, já estava decidido, teve uma ultima conversa com seus pais, explicou o que iria fazer, e partiu, antes de deixar a cidade passou na feira local para dar explicações ao Sr. Rufus, que foi muito compreensivo e o incentivou, então se despediu e seguiu seu caminho, iria seguir em direção a Mauville para tentar alcançar Alice e seguir viagem junto com ela.
avatar
Uryter
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: É um novo mundo de aventuras...

Mensagem por Ran em Sex Nov 04 2016, 12:41

Inicial entregue, boa sorte. ^^
avatar
Ran
Administrador
Administrador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum