#00 — Que l'impatience comme certitude

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

#00 — Que l'impatience comme certitude

Mensagem por Cédric-Remi em Sex 11 Nov - 17:09




que l'impatience comme certitude

Infelizmente para Cédric sua estadia na casa dos seus tios durou mais do que o esperado, mas finalmente o garoto estava partindo em sua jornada pela região de Hoenn.  A viagem de Ranshin para Littleroot não foi das mais longas, mas para o jovem foi uma eternidade, já que cada minuto ao lado do seu tio era uma tortura sem igual. O frio do inverno pelo menos agradava Cédric, o clima favorecia sua pele e seus cabelos, além de que a ultima coisa que ele queria no mundo é começar a sua jornada suando como um porco.

- Chegamos!. Era tudo que o menino precisava ouvir. Como se estivesse correndo de um quarto em chamas, Le Blanc saiu do transporte, ajeitando a sua roupa e em seguida respirando fundo. O ar gelado praticamente queimou as narinas do loiro, mas ele simplesmente não ligou, qualquer ar era melhor do que o que ele estava respirando dentro daquele “troço”. – Agora só precisamos andar alguns minutos que nós estaremos em Littleroot. Cédric mal terminou de escutar seu tio e já abriu a boca Nós? NÓS? Não querido, faltam minutos para EU estar em Littleroot!.

Olhando fixamente para o homem mais velho, Remi esperou o homem começar a falar para logo corta-lo imediatamente. - Ei eu já falei, se toca! Olha o tamanho dessa cidade, acho que você nem reparou no nome dela né? Littleroot... Little... entendeu? Eu sou da Cidade de Lumiose, você realmente acha que vou me perder num lugar desses? Eu posso muito bem ir sozinho daqui. Eu não só posso como eu vou!. O tio estando meio chateado com a situação novamente tentou falar com o jovem, mas outra vez mal teve uma chance, na verdade ele apenas escutou um “Bye Bye” do seu sobrinho que cada vez mais tomou distancia com passos longos.

Pela deusa, o que esse homem tem na cabeça? Ele nunca vai se tocar que eu quero distancia dessa parte da família? Na verdade o que eu estou falando? Eu quero distancia de todas partes dessa família imunda... hm menos da mãe. Talvez eu crie minha própria família. É isso, eu tenho direito de escolher quem é a minha família e quem não é, simples! Sangue não quer dizer nada”.

Mesmo com muitos pensamentos tomando espaço em sua mente, Cédric conseguiu continuar focado em seu destino, caminhando com passos ágeis até que uma simples placa chamou sua atenção. “Littleroot” era isso que estava escrito e isso significava uma coisa, o garoto tinha acabado de chegar no seu destino.

- HÁ! Eu sabia que ia conseguir chegar, mas nossa... que lugarzinho hein. Olhando com desdém para as pequenas casas que ele conseguia avistar, Cédric apenas falou consigo mesmo - Com essas casas minúsculas vai ser fácil achar um laboratório, deve ser o maior edifício daqui.

Cédric olhou ao seu redor, chegando a praticamente girar seu corpo por algumas vezes, mas não viu nenhum grande prédio ou algo que lembrasse um laboratório avançado. Orgulhoso demais para pedir informação para alguma das pessoas que estavam por ali, Remi começou a andar pelo lugar, procurando qualquer local que se diferenciava de uma daquelas casas medíocres.

Depois de andar um pouco pelo local, Cédric acabou se deparando com um imóvel um pouco maior do que as outras casas, ele estava em dúvida se aquilo realmente era um laboratório, já que certamente não se parecia com um. O que fez o menino ter certeza de que aquele local era o que ele procurava, foi uma simples placava indicando que de fato aquele era o laboratório do “Professor Alguma Coisa”.

- Isso é algum tipo de brincadeira? dizia o garoto inconformado com a aparência do local. Ele ajeitou sua boina, passou a mão pelo seu rosto, como se estivesse a apertar suas próprias bochechas e por fim ele subiu a manga do seu casaco e olhou por alguns segundos para a pulseira que Pierre tinha te dado, coisa que acabou fazendo surgir um sorriso carregado de saudades no rosto do moço.

Já que eu estou aqui vamos logo com isso

Esse foi o pensamento de que levou Cédric a abrir a porta do laboratório. De cara o loiro já começou a analisar o lugar, tinham livros, algumas maquinas, imagens de Pokémons que ele nunca tinha visto, e por fim nerds trabalhando por trás de computadores. “Achei o que eu queria”. Cédric se direcionou até um dos rapazes que trabalhavam no local, e perguntou onde ele poderia encontrar o responsável pelo local, recebendo rapidamente a resposta e deixando o homem falando sozinho, claramente ele não tinha tempo para perder com o que provavelmente era um “estagiariozinho”.

- Você deve ser o assistente responsável pela entrega dos Pokémons certo? Cédric dizia para o atrapalhado assistente do Professor Birch. “Sim eu sou o responsável na ausência dele e...” já cansado da voz do rapaz, Remi não se conteve e rapidamente abriu sua boca praticamente bocejando, o que fazia com que uma espécie de fumaça branca aparecesse na frente dos seus lábios por conta do frio no local - Okay, Okay, eu não preciso dos detalhes, traz logo os bichos para eu escolher.

Mesmo desaprovando o comportamento e atitude do loiro, o assistente prosseguiu com suas obrigações e logo trouxe três Pokebolas. Três Pokémons saíram de dentro das bolas e rapidamente o rapaz começou a explicar para Cédric o tipo e as características de cada uma das criaturas.

Pelo amor, que coisa chata, ele não para de falar”. Antes mesmo que o homem falasse tudo que tinha pra falar, Cédric se aproximou do primeiro Pokémon - Muito verde, não conseguiria olhar pra ele por mais de dez segundos. Logo o nativo de Kalos se aproximou da segunda criatura, dessa vez analisando por mais tempo, até que finalmente resolveu falar - Fofo, mas não rola, tem muitas penas, vai acabar dando muito trabalho no final das contas... proximo!.

Chegando perto do terceiro Pokémon, Cédric-Remi se curvou para frente e começou a olhar o ser azul até que finalmente voltou a ficar com uma postura reta, olhou para o assistente e dando um meio sorriso falou - É esse! O azulzinho, eu escolhi ele. Voltando a atenção para o pequeno Mudkip, o Le Blanc acenou para a criatura por alguns segundos, até que reparou o assistente se aproximando do bicho com uma Pokébola em mãos. - EI! Eu quero levar ele fora desse treco ai, pode deixar que ele vai vir comigo.


Cédric manteve um sorriso direcionado para o ser azul até que este começou a caminhar em direção ao loiro com passos curtos. Observando aquela cena, o cientista coçou sua cabeça por alguns segundos  -É... eu acho que não tem problema de você levar ele assim. Mesmo estando relutante o assistente de Birch deu a Pokéball de Mudkip para Remi junto com mais cinco bolas vazias e uma PokéDex, sendo que após entregar o ultimo objeto, o rapaz elevou sua voz pela primeira vez explicando com muita seriedade sobre a função da Dex.

- Ta bom, ta bom, eu já entendi, eu não sou lerdo, ok? Já posso ir agora? falava Cédric ao guardar tudo em sua mochila. Ao voltar sua atenção para o cientista o garoto recebe a resposta de que já estava liberado para partir em sua jornada, então sem pensar duas vezes ele deu as costas para o “nerd” e foi caminhando junto com Mudkip para saída. - Eu preciso comprar um acessório pra você... talvez uma fita rosa. Isso! Vou comprar uma fita rosa, rosa pastel obviamente, vai cair muito bem em você. Essas foram as ultimas palavras ditas pelo Le Blanc no laboratório, deixando o assistente em dúvida se ele tinha feito realmente a coisa certa.
Fala // Pensamentos // NPC
avatar
Cédric-Remi
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: #00 — Que l'impatience comme certitude

Mensagem por Artie em Sex 11 Nov - 19:27

Inicial entregue!

Fique a vontade para postar sua primeira rota em Littleroot ou proximidades. Boa jornada! ^^

_________________
Prateleira de prêmios do Tutu ~



avatar
Artie
Administrador
Administrador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum