Prólogo - O Laboratório de Birch, decisões definitivas!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Prólogo - O Laboratório de Birch, decisões definitivas!

Mensagem por WillTheBR em Sex Set 08 2017, 10:28

O primeiro passo: Responsabilidade!

Era difícil de se acreditar que finalmente estivesse acontecendo, acredite, quando se está ansioso para algo qualquer minuto soa como uma hora. Naquele dia tudo já estava pronto, todas roupas separadas, a mochila organizada, e o caminhão abastecido. "Caminhão?" você se pergunta, sim, um caminhão. Acontece que, para começo de jornada, Ed não poderia simplesmente largar tudo ali, deixar Gobbi com seus pais e sair desacompanhado esperando sucesso em sua jornada, ele precisava de um parceiro, um 'inicial', e para estas e outras ocasiões existiam os pokémon que eram entregues pelos professores justamente para servir a esse propósito, e não havia oportunidade melhor:
Acontece que em paralelo a tudo isso ocorreu uma encomenda feita aos pais de Ed: O Centro Pokémon de Littleroot havia solicitado algumas remessas de Berries variadas para ajudar no tratamento dos Pokémon. Com isso, tudo fora resolvido: Ed acompanharia seu pai na entrega, abastecendo o caminhão e auxiliando na hora de descarregar os produtos. Após isso, ele se despediria do pai e partiria até o Laboratório do Professor Birch, onde esperava receber seu 'inicial' e assim finalmente dar inicio à sua jornada, e foi o que aconteceu.
Tudo já havia sido feito, Ed descarregou a última caixa com as Berries e aproveitou para se apresentar ali no local, suas roupas pretas 'de sempre' tinham agora um ar discreto de sujeira, areia e outras coisas, era visível o contato com o cultivo que havia tido até tal momento. Após se despedir do pai, ele então rumou ao laboratório...
O cabelo agora bagunçado chamou a atenção de um ou dois ao caminho e dos demais presentes no local quando este o adentrou. Um sorriso simples surgiu aos lábios do jovem, que fez questão de cumprimentar a todos ali, mesmo mantendo distância e preferindo se manter discreto.


-O-Olá. Heh...

E os olhares estranhos foram variados, alguns até se provaram simpáticos respondendo o cumprimento enquanto outros se contiveram a rir, mas todos foram diferentes de um, o Professor, mais precisamente dizendo. Este, por sua vez, ajeitou-se na cadeira onde estava e parei de mexer em seu notebook, salvando o andamento das pesquisas e fechando a tempo de levantar da mesa e analisar Ed dos pés a cabeça, com um olhar de desconfiança.

-Pois não?

Indagou Birch, coçando a própria barba e esperando uma manifestação do sujeito que adentrou seu laboratório sem um aviso prévio, um desconhecido, e alguém com uma idade não muito aconselhável para se começar uma jornada, afinal ele estava fora da média. A diferença é grande entre uma criança de quatorze anos e um jovem de vinte e três.

-Ah, sim! É... E-Eu sou Ed, Edwin Castolla. Me recomendaram que viesse aqui conversar com o Senhor sobre meus planos, pretendo começar uma jornada agora. Quer dizer, eu sei que é meio 'tarde', mas eu precisava ter a certeza de que estava pronto e do que eu queria, enfim...

A cada palavra, a expressão de Birch apenas demonstrava mais desconfiança e surpresa, era incomum aquele tipo de situação, no mínimo um maior de idade se conteria aos Pokémon de família e tomaria para si uma profissão mais 'normal'.

-Certo. Edwin, não é? Prazer em conhecê-lo. Se realmente o recomendaram a mim, então já deve saber quem sou, mas isso não muda o fato de que também preciso me apresentar. Sou o Professor Birch, mas pode me chamar apenas de Birch. Se o que veio buscar é um Pokémon para lhe acompanhar eu devo dizer que chegou um pouco tarde, ultimamente não temos mais toda aquela variedade, então vou ser direto e peço que não me leve a mal: Temos um Torchic que até poucos dias estava doente, sob tratamento da Enfermeira no Centro Pokémon, ele chegou ontem à tarde, está disposto?

Logo de primeira tudo aquilo pareceu bombardear Ed, tanta informação num ar de seriedade de um Professor que era conhecido por seu ar de graça só mostrava a ele que tudo aquilo era bem mais sério do que ele esperava, talvez fosse uma prova de que responsabilidade não era 'apenas um requisito', mas era o mínimo necessário para que ele pudesse proceder com alguma chance de 'sucesso'. Edwin deu um passo para trás, dois, olhou ao seu redor e pareceu se perguntar se tudo aquilo valeria apena, se ele realmente estava preparado, e não pôde evitar de rir, mesmo que de leve.

-Está brincando comigo? Claro que estou pronto! Cá entre nós, eu nunca tive contato com Pokémon do tipo Fogo antes! É fogo, não é? Pelo que sei, sim. Eu andei dando uma olhada nos dados da Pokedex que recebi dos meus pais nos tempos que andava aprendendo a lidar com os Pokémon...

Foi quando a situação desabou, ver a simplicidade de Ed fez surgir ao rosto de Birch um sorriso gentil, de fato ele pôde perceber que Edwin não era irresponsável, só talvez fosse inocente demais, ou apenas mal acostumado. Em resposta a situação, Birch riu.

-Se você tem uma Pokedex então talvez ela tenha sido desenvolvida por mim, e talvez nós precisemos conversar mais do que eu pensei, jovem, você parece ser do tipo agradável...

E assim se sucederam os próximos momentos. Foram cerca de duas à três horas de conversa entre Ed e o Professor. Ed contou sua história, sobre sua família e seu bairro, sobre seus vizinhos e o quanto morar por lá fazia as coisas parecerem tranquilas, ele mostrou ao Professor que seus conhecimentos iam além dos básicos, contou sobre o que aprendeu com Melman sobre a complexidade dos Pokémon e até mesmo sobre Gobbi, que foi quando Birch pareceu realmente concordar com ele: Seria um risco não só a ele, mas a Gobbi também, sair em uma jornada assim de uma hora para outra. O Professor conferiu a mochila de Ed, item a item, desde as pokébolas até a Pokedex, queria evitar problemas para seu mais novo amigo, não queria causar nenhuma sensação de perca a ele, que parecia tão cheio de vida. Ao final de tudo Birch estendeu a Ed o primeiro pingo de realização em meio à uma tempestade de empolgação: A Pokébola que continha Torchic. Com um sorriso, Ed agradeceu, ajudou Birch a mudar algumas coisas de lugar no laboratório e até mesmo saiu fora algumas vezes para conferir pessoalmente o estado de Torchic, fora da Pokébola, que por sinal foi quando lhe contaram se tratar de uma fêmea, e lhe ensinaram os básicos sobre identificar o sexo de um Pokémon com plena certeza, a manhã perfeita para o começo da estrada.
Quando tudo finalmente estava terminado, Ed percebeu-se saindo pela porta da frente do laboratório, com a Pokébola de Torchic ainda em mãos, e a mochila às costas, rumando nostálgico à Rota 101. Não era apenas uma 'passagem' era o verdadeiro marco inicial de sua jornada, a partir dali seriam apenas ele e os Pokémon que o acompanhassem, e, sinceramente, ele não conseguia mais esperar por isso...
avatar
WillTheBR
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo - O Laboratório de Birch, decisões definitivas!

Mensagem por Artie em Sex Set 08 2017, 20:13

Inicial entregue e perfil atualizado!

Fique a vontade para postar sua primeira rota em Littleroot ou proximidades. Boa jornada!

_________________
Prateleira de prêmios do Tutu ~



avatar
Artie
Administrador Chefe
Administrador Chefe

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum