[Prólogo] É meu!

Ir em baixo

[Prólogo] É meu!

Mensagem por Even em Qui Set 28 2017, 21:58




O calendário era fitado. Enfim, o dia esperado foi alcançado. Abaixo dos globos, ele abrigava o tom arroxado, evidenciando a necessidade em dormir; não dormiu à noite por consequência da ansiedade, primeira coisa que tirou o sono, exceto pelas imagens que surgiam na mente toda santa vez em que as pálpebras pensavam. Aliás, através do tom de pele claríssimo, as marcas roxas tornavam-se tão visíveis como as íris escarlates. No entanto, parou de direcionar a visão àquele objeto para, então, pegá-lo entre os dedos. Com a força imposta, a folha arrancada. Posteriormente, com o mesmo atributo usado, esmagou a página e atirou no lixo mais próximo. A bola quicou no contornou da abertura do topo e caiu no exterior de onde deveria. O rapaz bufou, enquanto teve de se agachar para toma-la. Porém, a aparição conhecida ajudou-o, pegando do chão e estendendo o punho para entrega-la. Era seu “mascote”. O pequeno deu um sorriso ao maior, que fez o mesmo ao repuxar um dos cantos da boca.


— Vem, Orion. — Orion, este era o nome do verde de menor altura. Não foi dado por ele, obviamente, já que não pertencia anteriormente ao atual “dono”. Dono entre aspas, porque nem de longe Even considerava Orion como sua propriedade. Como qualquer ser, deveria ter livre arbítrio. Isto é, se um dia decidir partir, deixaria, apesar de o coração pesar igual ao dia em que a mãe pereceu ante o beijo da morte e, então, Orion aliou-se ao menino. — O dia chegou enfim. — O do tipo planta assentiu com o menear vertical do crânio, ao mesmo tempo em que sorria mais largamente. De uma maneira ou outra, entendia as palavras do humano. Do mesmo modo, ele fazia.





O menor perambulava ao lado do companheiro. Vez ou outra, trocavam olhares. Flamejantes, ambos, proporcionados pela ansiedade, além do desejo. Desejo de provar o sabor da conclusão. Naquele noite fatídica, os dois juraram mentalmente, transmitidos nos brilhos tristonhos dos olhos, saciar a sede de vingança. Vingar o que fizeram à antiga dona de Orion e progenitora de Even.


A cidade de Slateport era a grande. Passou a conhecê-la com maestria ao decorrer dos anos em que viveu ao lado dos parentes, juntamente do parceiro Pokémon. Quando referia-se a conhecimento local, incluía aos habitantes; muitos garotos da mesma idade que ele já sentiram a potência de seus punhos ossudos. Todavia, avistou uma figura diferenciada. Nova, pode se afirmar. Vestia um longo casaco alvo, de cabelos encaracolados de tom escuro e óculos de graus a refletir o brilho solar. Aproximou de tal.


— Você deve ser... — Dizia o mais velho dentre o trio “unido”.


— Even. — Interrompeu quem falava se apresentava. A expressão no rosto era a mesma para qual rumava a qualquer outra pessoa, independentemente do quão importante era ela: indiferente. — E aí. — Cumprimentou ao dar de ombros.


— E aí...? Ok. — O terceiro fez o mesmo: ergueu e desceu os ombros em sinônimo a postura do protagonista. — Trouxe o que pediu. — Continuou ele, mostrando a mochila que retirou do dorso físico.


— Ótimo. — Levou a mão para frente, de palmo aberto, esperando pelo equipamento. — E o que mais?


— Nada. — Entregou a mochila. — Como vejo que já tem companhia. — Fitou, então, Treecko, que jazeu ao lado de Even. — Só a pokébola para guardar seu Treecko. — Estendeu-o o objeto de forma circular, de coloração avermelhada, transitando pro branco após uma listra negra cruzando o centro.


— Agradecemos. — Fez um sinal positivo com a cabeça. — Faça uma boa viagem e adeus. — Se despedindo, deu as costas ao assistente de professor.


No caminho de volta para casa, Even ficou com o item redondo na mão. Olhava-o com constância, enquanto pressionava os dedos na superfície. — Essa é a sua nova casa, Orion. — Parou no meio do caminho. Com a fala, Orion acompanhou na cessão de movimentos. — Parece ser confortável. — Olhou para o menor em seguida. — Quer? Não precisa se não quiser. — Quaisquer palavra dada por Even para Orion tinha timbre ameno. Era assim que tratava unicamente o amigo. A resposta do verde foi outro assentimento cranial. — Espero que realmente seja confortável. — Enquanto disse, lançou calmamente a bola para o Pokémon. Ele, Orion, nem fez questão de relutar contra a captura e depois de algumas chacoalhadas padrão, parou. Orion estava “preso” lá. Capturado como definitivamente o inicial do mais novo treinador de Hoenn.




avatar
Even
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Prólogo] É meu!

Mensagem por Artie em Sab Set 30 2017, 02:55

Inicial entregue e perfil atualizado.

Porém, antes que você poste sua primeira rota, peço para que adicione o link de sua ficha em seu perfil. O campo "Dados" de seu perfil serve para isso!
A música foi retirada de seu perfil porque é contra as regras e deixaria páginas onde você fará mais de uma postagem com bug, já que a música ia tocar mais de uma vez e se sobrepor.

Para adicionar a ficha em seu perfil, siga o passo a passo a seguir:
Spoiler:

1- Entre em seu perfil


2- Adicione o link de sua ficha no campo apropriado e depois clique em "salvar" na parte inferior da página.

Assim que atualizar seu perfil, você poderá criar sua primeira rota em Slateport ou redondezas! Boa jornada!

_________________
avatar
Artie
Administrador Chefe
Administrador Chefe

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum