003 - Companhia Inesperada: Um Novo Norte!

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ir em baixo

Re: 003 - Companhia Inesperada: Um Novo Norte!

Mensagem por Luch em Sab 7 Jul - 6:23

OFF:
Ele já veio no Level 13 e foi bem na época do bônus de exp. Acabei tendo que usar ele demais na primeira rota e com isso ele upou muito rápido! Mas realmente, ele já tá perdendo uns ataques importantes...

Ficava bem mais aliviado ao saber que as crianças estavam calmas e confiantes na segurança de Lira, pelo menos é o que demonstravam... Inclusive, os irmãos Macchiatto foram bastante condescendentes com a situação da carpinha, tendo empatia suficiente de lembrar que ela também estaria com fome e não seria justo almoçarmos sem ela. Sendo assim, foi fácil arrumarmos nossas tralhas e partir pela Rota 111 em uma curiosa exploração inesperada. Luci deixou sua Cleffa fora da Pokébola, em seu colo. Com o Pokémon bebê, éramos cinco seguindo por vários minutos riacho acima e, como eu já havia observado há distância, aquele novo bioma que se construía aos poucos era bem diferente do anterior, com rochas e pedregulhos de tamanhos bastante variados. O riacho assumia um aspecto bem mais sinuoso conforme andávamos e começava a assumir características próprias de um rio a medida que  se incorporava nos rochedos das margens — O terreno está bem difícil pessoal, vamos evitar as rochas para ninguém cair, certo? — Comentei para as crianças, que mantiveram seu caminho mais afastados das pedras.

Como eu precisava ver onde Lira poderia estar, continuei seguindo pelos rochedos, deixando um pouco os dois irmãos para trás junto de Mey. Quando alcancei uma rocha mais alta e enfim me equilibrei no topo, pude vislumbrar até onde o rio seguia e com isso definir um objetivo para essa nossa caminhada. Desci para encontrar meus 'pupilos' e com eles trilhei uma rota até uma caverna mais ou menos aberta, onde um estranho, mas bonito lago se formava em seu interior. Yuri observava o cenário com curiosidade e perspicácia, levantando a questão de que se fosse uma Magikarp assustada, certamente veria aquele lugar como um bom esconderijo. Eu não podia discordar do garoto e certamente entraria lá para investigar que mistérios aquele corpo d'água guardaria. Entretanto, todos nós cinco fomos surpreendidos por um som surpreendente que fez Luci gritar e até Meo-Mey arrepiar-se toda, era uma espécie de zumbido muito exótico. Também era difícil localizar sua origem, mas não parecia estar vindo de dentro da caverna... Ordenei então que Mey fizesse uma rápida varredura comigo em busca de algo, mas não encontramos nada... Isto estava ficando cada vez mais estranho e tinha medo de que caíssemos em uma emboscada, afinal Luci já foi quase sequestrada uma vez e não poderia ser difícil de se repetir...

— Aposto que Lira está lá dentro mesmo, mas... Ela pode se assustar com esse zumbido aqui fora, não acham? Se for um Pokémon podemos encontrar e enfrentá-lo, até mesmo capturá-lo e assim teremos mais companheiros de viagem! — Comentei com as duas crianças, tentando tocar o lado mais aventureiro delas. Entretanto, o que eu disse não era um artifício e sim a realidade. Se tentássemos encontrar Lira e algo do tipo acontecesse de novo ela poderia se esconder mais fundo ainda, até mesmo em uma caverna natural e aí mesmo que nunca a acharíamos. Por outro lado, se fosse uma emboscada, evitar locais fechados e sem saída também seria um ponto positivo para nós. Olhei uma última vez para o lago encoberto e suspirei, torcendo para que a Magikarp estivesse realmente bem — Ooookay, acho que o som veio da... li! — Disse apontando para o local que acreditava ser mais provável como origem do zumbido e segui cauteloso, erguendo um braço para o lado para ir dando ordens aos Macchiato para andarem ou pararem na hora certa. Mey ia na frente, com a característica sutileza felina e pronta para atacar qualquer coisa que tentasse nos surpreender.

avatar
Luch
Estagiário
Estagiário

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 003 - Companhia Inesperada: Um Novo Norte!

Mensagem por Artie em Ter 10 Jul - 1:53

Dividido entre explorar a caverna e descobrir a origem do zumbido, Luch optou pela segunda alternativa antes. Afinal, do que adiantaria resgatar Lira e a aquática continuar apavorada com aquele som peculiar? Mas a audição e a visão trabalhavam de forma curiosa. Luch logo apontou para a direção de onde ouvira o zumbido e não se deparou com nada.

Porém, ele logo ouviu outro som rasante cortando o ar, próximo de seus ouvidos. Aquilo assustou Luci, que logo afirmou ter visto algo voando perto da cabeça do treinador. Porém, ao se virar, ele não viu nada outra vez. O zumbido então se repetiu perto de Yuri, que gritou em alto e bom som e deixou bem claro a razão da carpa de fugido córrego adentro.

Foi então que Meow apontou para o alto e enfim o emissor do som se revelou. Era uma criatura curiosa. Seu corpo tinha uma tonalidade roxa, enquanto suas asas pareciam com folhas. A criaturinha voava constantemente de um lado para o outro, emitindo seu zumbido com o bater de asas. Porém, era possível perceber que ele não desgrudava seus olhos de alguém...



- Yuri... Eu acho que aquele pokémon ali tá te olhando... - Cleffa concordou com a cabeça, deixando bem claro que Dustox era só olhos para o garotinho.

Ao se dar conta daquilo, Yuri ficou ainda mais nervoso e aproximou-se de Meow e Luch, usando-os de escudo humano/felino, de certa forma. Afinal... O que Yuri tinha que despertava tanto a atenção daquele inseto?

_________________
avatar
Artie
Administrador Chefe
Administrador Chefe

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 003 - Companhia Inesperada: Um Novo Norte!

Mensagem por Luch em Ter 10 Jul - 7:19


Minha primeira hipótese sobre a localização do zumbido havia se mostrado bem errada, certamente eu fui traído pelos meus próprios ouvidos... Ou estaria sendo traído pelos olhos. Apertei as pálpebras sobre os globos oculares para tentar enxergar melhor o contraste entre as folhas e possíveis Pokémon camuflados, porém não obtive nenhum resultado satisfatório. Entretanto, para o desespero de Luci, Yuri e meu também, um novo zumbido soou, dessa vez extremamente próximo de nossos ouvidos. Tentei não demonstrar muito medo para as crianças, mas era difícil... Luci jurava ter visto algo passando próximo de minha cabeça, mas ao me virar não consegui observar nada. Ou essa criatura era extremamente rápida ou era só nosso próprio medo pregando uma peça em nós.

Quando começava a suspeitar da segunda opção, foi Yuri quem gritou após um novo zumbido. Seu berro certamente seria capaz de afugentar Lira, o que fazia a história inteira que nos trouxe aqui fazer todo sentido agora...  — Calma Yuri, alguma coisa te... pi... cou...? — Comentava com o garoto, enquanto observava Mey caminhar com as mãos na cintura até mais a frente, apontando para o alto ao mesmo tempo que tecia comentários ácidos em Meownês. Observei a direção onde ela apontava e minha fala foi falhando conforme descobria aquela imagem exótica de mais ou menos um metro de altura surgir dos ares bem diante dos meus olhos, logo atrás do jovem Macchiato — Ok, ok... Mas, o que? — Me perguntei em voz alta, tentando decifrar a criatura que não me era estranha.

O Pokémon em questão possuía um corpo roxo bem diferentão, além de asas esverdeadas que imitavam uma textura de folha. Seus olhos grandes e um pouco estranhos me deixavam encucado, mas mais que isso, me deixavam preocupado. Se eu me lembro bem, essa Pokémon era uma mariposa venenosa e que costuma voar ao redor de lâmpadas de rua durante noites quentes. Eu não lembrava o seu nome exatamente, mas nas noites de verão as observava pela janela, enquanto batiam suas asas na calçada. Em grandes revoadas, meus pais pediam para que eu não saísse de casa pois elas poderiam se empolgar com a presença humana e liberar toxinas das suas asas... Para ter certeza do que estava falando, resolvi pegar minha Pokédex e utilizar, depois de muito tempo...

"Beep! Dustox! Pokémon Mariposa Venenosa! Este Pokémon é instintivamente atraído pela forte emissão de luz. Revoadas de Dustox costumam invadir cidades fortemente iluminadas e acabam gerando uma grande destruição de folhas das árvores de jardins e próximas às principais trilhas de acesso. Quando Dustox bate suas asas, libera um fino particulado por todo o local. Esta poeira é um poderoso veneno que pode deixar doente até mesmo um forte lutador. Eles procuram comida utilizando-se de suas antenas como radar. É um Pokémon noturno, que libera suas toxinas principalmente quando se sente ameaçado... Beep! Boop!"

Enquanto eu ouvia a explicação da Pokédex sobre o Pokémon, a Dustox voava de um lado para o outro sobrevoando todos. Entretanto, ela parecia ter um interesse bem mais forte por Yuri do que pelo resto de nós. Apesar de ter notado já antes, foi Luci e Cleffa que levantaram essa questão e deixaram o menino preocupado, fazendo-o utilizar-me de escudo humano juntamente de Mey. O que havia de tão importante naquela criança para atrair uma Dustox? Ainda mais de dia? — Yuri, não precisa se preocupar... Parece que esse Pokémon gostou de você. Me diga... Você tem alguma coisa que brilha com você? Uma lanterna ou algo parecido? Dustox costumam vir atrás de coisas iluminadas... Talvez tenha tido algum reflexo forte nos seus óculos? — Perguntei para o garoto, tentando entender melhor o que acontecia.

Eu não gostaria de atacar aquele Pokémon, mesmo que fosse interessantíssimo capturá-lo. Afinal, se ele liberasse toxinas eu colocaria a vida dos jovens Macchiato em risco também. Mas quem sabe eu não consiga me aproximar desse Pokémon de forma amigável, afinal ele tinha interesse em algo que eu tinha, a criança. —Ei Dustox! Você por acaso estava vigiando o Yuri brincando com a Magikarp? Você também queria brincar? — Perguntava para a Mariposa, mas sem muita esperança que me desse uma resposta. De qualquer modo, me prepararia para um possível ataque com uma reação certeira de Meo-Mey caso fosse necessária e confirmei isso com a Meowth fazendo um sinal de calma, assim ela entenderia que deveria disfarçar e ficar de prontidão.
avatar
Luch
Estagiário
Estagiário

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 003 - Companhia Inesperada: Um Novo Norte!

Mensagem por Artie em Sab 14 Jul - 3:21

Off:
Peço desculpas pela demora pra postar. Estou de mudança, fiquei uns dias sem internet (ainda estou), mas logo minha situação vai normalizar, prometo. Hahaha
E quanto ao Dustox: sou desses narradores chatos que vão tentar induzir uma batalha por motivos de Global Mission. Hahahaha


Ao descobrir a presença de Dustox, Luch ficou intrigado com a forma como o inseto observava Yuri vorazmente.

Luch tentou interagir com o pokémon inseto, mas foi completamente ignorado. Ao questionar Yuri sobre o ocorrido, logo descobriu a razão:


- Eu e Lira não fizemos nada de demais. O primeiro zumbido que eu ouvi foi quando eu fui dar um pedaço de chocolate para ela!

O jovem então mostrou a embalagem do doce para Luch e foi possível notar que Dustox ficou ainda mais agressivo. Os olhos do inseto brilharam num tom azulado e foi possível perceber que Yuri flutuava.

O garotinho entrou em pânico e logo Luci e Cleffa começaram a chorar, sem saber como reagir. O que Luch poderia fazer para resolver aquele conflito?

_________________
avatar
Artie
Administrador Chefe
Administrador Chefe

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 003 - Companhia Inesperada: Um Novo Norte!

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum