Ato 01 — O início.

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ir em baixo

Ato 01 — O início. - Página 2 Empty Re: Ato 01 — O início.

Mensagem por Karinna em Qua 13 Maio - 13:44

Off:
Vou editar lá pra você ^^

Ato O1 — O início.

Pode-se dizer que tanto Emma quanto Nicholas são sortudos, cada um em sua maneira. A garota por ter encontrado alguém que não se aproveitasse de sua inocência e o garoto justamente por achar alguém que a possui; digo, Emma precisa de alguém para lhe mostrar que o mundo não é esse mar de flores que acredita ser e Nicholas precisa de alguém que quebre um pouco o muro tão concreto que construiu à sua volta. Diria, sem dúvida nenhuma, que ambos seriam grandes amigos daqui para frente, complementando um pedaço do quebra-cabeça que falta no âmago um do outro. Oras, imagina se um dos dois tivesse se deparado com aqueles dois inimigos sozinho? Não há nada como a ironia do destino, né?

A cada passo que nossos heróis davam para as profundezas da floresta, sua vegetação ficava cada vez mais densa, cheia... de difícil locomoção. Não era como se conseguissem passar pelo folhiço e seus troncos apodrecidos sem usarem um pouco de força bruta: Emma arrancava os galhos que conseguia e, quando lhe faltava força, sinalizava para que Nico a ajudasse. E assim caminharam por alguns minutos, sem ideia alguma de onde estavam indo. Contudo, Emma caminhava com tanta força de vontade e tão segura de si que sequer Jigglypuff tinha coragem de dizer para sua treinadora que estavam perdidos...

... E, bom, talvez não estivessem.

A iluminação escassa de repente cessava: um enorme feixe de luz à frente voltava a alumbrar todas as árvores, indicando um caminho a seguir. O clima, antes um tanto quanto fresco, tornava a ficar quente. Apesar de não verem um único ser humano em muitos minutos de caminhada, não havia sequer sinal de Pokémon selvagem, o que torna as coisas um tanto quanto esquisitas, certo? Dizem que os monstrinhos gostam de se esconder onde não há presença de humanos. Não na cabeça da loira, já que a desconfiança sequer existia: fitou Nicholas e abriu um sorriso de orelha-a-orelha, disparando na direção do que parecia ser um enorme espaço vazio no meio da floresta.

E, de fato, era. Tão grande quanto um campo de futebol, a clareira possuía um enorme carvalho em seu centro, sendo o resto todo coberto por pequenos arbustos, capim e folhiço das árvores de seu entorno. Para as oito janelas cerúleas que a via pela primeira vez, parecia que Arceus havia desenhado perfeitamente aquele ambiente, já que tudo era impecavelmente simétrico, desde a distribuição dos vegetais até o vento que corria por nossos heróis trazendo frescor e um aroma adocicado de flores.

— Vem, Nico! Olha que lindo! — Emma tornou a correr quando Nicholas se aproximou, aproveitando para pegar Jigglypuff no colo e girá-la no ar enquanto seguia para o centro — Podemos descansar um pouco naquela árvore! — gritou, já distante, mas claramente empolgada — Va-

A loira corria de costas, sorrindo para nossos heróis e acenando para que se apressassem; contudo, sua última palavra fora interrompida quando o chão cessou abaixo de seus pés, fazendo com que caísse diretamente dentro de um profundo buraco que não parecia obra de Pokémon algum. À distância Nicholas só conseguia ver a garota desaparecer diante de seus olhos, sendo seus longos cabelos a verdadeira pista de que a garota havia caído para baixo -- um único grito estridente de Emma fora ouvido antes que o silêncio reinasse até o jovem se aproximar para averiguar.

Preocupado, Charmander disparou na direção da garota e, após alguns segundos, conseguiu ver o que tinha acontecido: Emma estava desmaiada no fundo da escavação, sua pele alva agora estava coberta de terra e arranhões, com exceção de seu rosto, que sangrava por conta de um corte. Jigglypuff parecia desesperada e, com suas rosadas mãos cheias de sangue, começava a gritar e gritar em angústia assim que via o lagarto na parte de cima do buraco -- este último possuindo no mínimo uns cinco metros de profundidade, o que explicaria tudo que se sucedeu.

O lagarto de fogo até tentava, mas suas pequeninas mãos não fariam muito. Foi quando algo chamou sua atenção, voltando seu olhar para o carvalho no centro da clareira, com os dentes já à mostra em raiva: ali jazia um rapaz ruivo, que antes não estava presente, sentado em um dos troncos enquanto fumava um cigarro e ajeitava seu enorme sobretudo preto. Ao que parecia, nada do que aconteceu no último minuto havia lhe chocado... O homem, provavelmente alguns anos mais velho que Nicholas e Emma, continuava tranquilo observando-os.

Quem diabos poderia ser?



Progresso da Rota:

Ganho de Experiência e Felicidade:
— Charmander recebeu +912 de EXP e +5 de felicidade pela vitória contra Dustox e Wurmple. Upou para o Lv. 10 [180/239]. Aprendeu SmokeScreen!

Capturas:
— +1 Egg de Pichu (1/12 páginas);

Itens:
— +3 Oran Berries (1 equipada em Charmander);

Pokémon:
— Charmander - Status: Normal / HP: 10/18.



_________________
Ato 01 — O início. - Página 2 Oringal2

Ato 01 — O início. - Página 2 Ihjnzau
Karinna
Karinna
Mestre

Mestre

Alertas :
Ato 01 — O início. - Página 2 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ato 01 — O início. - Página 2 Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ato 01 — O início. - Página 2 Empty Re: Ato 01 — O início.

Mensagem por Nico' em Qua 13 Maio - 15:27

Calcorrearam por uma trilha de difícil movimentação. Galhos serviam como obstáculos e hora ou outra tinham de usar da força. Sempre atento — e desconfiado —, Nico andava taciturno, com seus orbes anis sempre buscando qualquer sinal de ameaça nos arredores. O encontro de poucos minutos foi uma prova de que todo cuidado é pouco, mesmo em uma rota em que predominava a presença de treinadores e coordenadores iniciantes.

Como um túnel, a luminosidade de determinada localização da floresta irrompeu na direção dos treinadores. Acostumados ao ambiente escuro, a claridade ofuscou por um curto tempo a visão de ambos, até que se adaptaram. Estando aquele tempo dentro da floresta, aquele espaço na frente de ambos retomava o clima aprazível das pradarias da rota 101. Por mais que aquele lugar fosse no meio de uma densa mata, parecia um paraíso dado à sua beleza; era talvez como um prêmio a tão destemidos desbravadores daquela floresta.

Empolgada, Emma disparou na direção da árvore ao centro de todo aquele ambiente. Brincando com seu Jigglypuff, pedira para que o loiro e seu lagarto se apressassem na direção, correndo de costas. Um sorriso angelical convidativo que quase convenceu Nicholas. Charmandar mexia seus pequenos braços na cabeça do treinador, como se já estivesse pedindo que a acompanhasse.

Nicholas deu seu primeiro passo, contudo, aquilo se provou uma armadilha. Diabos!

As madeixas da loira tendiam a ficar em inércia, levantadas por um curto tempo, enquanto todo seu corpo despencava em uma direção desconhecida. Um bramido veio de Emma; era de medo junto ao espanto. O barulho de que ela chocava-se contra algo era audível naquele ambiente.

— Emma!

Seguido ao brado desesperado do loiro, disparou na direção do buraco. A treinadora jazia estatelada naquele buraco, desmaiada. Sua fada ficava desesperada, trocando olhares com Charmander, claramente confusa e aflita, como se clamasse por ajuda. Por angústia, o réptil saltara ao lado de seu treinador na borda do buraco, esticando seus pequenos braços numa vaga tentativa de resgatá-las. Mas era impossível. As mãos de Jigglypuff manchavam de um intenso carmesim por encostar no rosto inerte de Emma, tentando acordá-la.

— Mas que merda! — bradou Nico, calculando as dimensões do buraco e tentando planejar algo para tirar as duas dali.

Uma atmosfera pesada rapidamente se instalou naquele espaço, contrastando com toda a beleza que Arceus reservara para um recinto tão formoso. Nicholas levantou seus olhos na direção do grande carvalho. Em um de seus troncos, um homem, sentado. Trajava um sobretudo preto, que era arrumado logo em seguida. Madeixas avermelhadas e um cigarro em sua boca. Mesmo naquela situação aterradora, permanecia plácido, como se já planejasse que aquilo aconteceria.

— Jigglypuff, fique aí e cuide bem da Emma. Preciso resolver uns assuntos antes de tirá-las daí — seus orbes outrora preocupados recuaram um pouco, fitando a rechonchuda. Com um sinal de sua cabeça, Charmander tomara a frente junto a Nicholas daquela situação.

Deu alguns passos a frente. O ar ao seu redor esquentara um pouco, talvez pela raiva de ver o corpo da treinadora repleto de terra e arranhões. Tentava esconder aquela raiva o máximo possível, guardando-a em seu interior, enquanto fitava aquele homem com seu típico olhar gélido. O lagarto rugia para ele em sinal de que atacaria a qualquer momento, apenas esperando as ordens do loiro. Seus olhos azuis tentavam penetrar ao máximo possível os olhos sem expressão daquele homem, como se quisesse colher o máximo de informações naquela primeira encarada.

Passara um filme em sua cabeça. Mais uma vez, tornou a instantes antes daquela última batalha. Uma fruta grande e suculenta em um ponto chamativo dentro de uma inóspita floresta. Nenhum dos dois treinadores caiu naquela, quem sabe, armadilha, e logo em sequência aos disparos de brasas do réptil alaranjado, uma figura por detrás dos insetos disparou para os confins daquela mata, deixando Emma e Nico à mercê de dois poderosos pokémons que habitavam aquela região.

Tornou à realidade. Nico rapidamente ligou os pontos, formulando uma hipótese em sua cabeça. Apesar de fulo por ver a garota naquele estado, manteve a habitual calma a ponto de pensar em algo.

— Havia outro buraco desse perto daquela fruta, não era? — lançou a indagação, com seus olhos pousados sobre a misteriosa figura. — É a mesma armadilha, mas dessa vez, não existe fruta, e sim um lugar calmo até demais. Uma emboscada desse nível não vai funcionar comigo, maldito.

Fez uma breve pausa. Semicerrava seus olhos em sinal de clara desconfiança.

— Quem é você? E o que quer com a gente? — indagou. Seus olhos cerúleos semicerrados não desviavam da direção do rapaz nem por um instante. Nico estava contando que Jigglypuff que se mostrou poderosa no último embate protegeria sua treinadora a todo custo. Toda a atenção do loiro jazia na misteriosa figura que ousou aparecer em sua frente.
Nico'
Nico'
Treinador

Treinador

Alertas :
Ato 01 — O início. - Página 2 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ato 01 — O início. - Página 2 Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ato 01 — O início. - Página 2 Empty Re: Ato 01 — O início.

Mensagem por Karinna em Qui 14 Maio - 11:43

Ato O1 — O início.

E o ambiente mudava da água para o vinho.

O que antes seria considerado um perfeito primeiro dia de jornada, agora talvez já não pudesse mais clamar esse título. Emma desmaiada e machucada, Jigglypuff gritando a plenos pulmões em desespero e, para completar, um estranho observando tudo tranquilamente em cima de um dos troncos do carvalho. Irritados, nossos heróis decidiam tirar satisfação com o ruivo, somente para serem também observados, agora com um olhar de desdém.

— ... — o homem terminou de fumar seu cigarro, jogando-o ainda aceso em cima da vegetação; uma atitude que, por algum motivo, irritou ainda mais Charmander — É a primeira vez que vejo um novato descobrir uma de nossas armadilhas... — bateu duas palmas em deboche, descendo de cima do tronco logo em seguida — Ao menos não foi imbecil como a sua namoradinha. — apontou na direção do buraco, abrindo um sorriso satisfeito, de dever cumprido — Você não precisa saber meu nome... Só para quem eu trabalho. — desabotoou seu sobretudo aos poucos, revelando um já conhecido "R" em sua blusa por baixo — Não dificulte as coisas, passe logo seus pertences para cá. — estalou os dedos e, alguns segundos depois, um Pokémon toupeira saía debaixo do solo — Seu Pokémon de fogo não tem chance alguma contra o meu terrestre... Vamos lá, vou aproveitar para te dar algumas lições.

Ato 01 — O início. - Página 2 Drilbur

Provavelmente por escutado a conversa se desenrolar por ali, Jigglypuff enchia-se de ar e começava a flutuar pelo buraco: era claro que queria cuidar de sua treinadora, mas, tendo em vista seu espírito competitivo e vingativo em batalha, queria também fazer quem a machucou pagar pelos seus crimes. Em poucos segundos, a fada saía da escavação e, sem sequer pestanejar, já disparava na direção do Rocket e de seu Pokémon.

— Ah. Que patética. — o ruivo debochava mais uma vez, apontando na direção da fada e de Charmander — Drilbur, duplo Mud-Slap!

E a encrenca estava formada. Mesmo se Nicholas não quisesse enfrentá-lo, não era como se Jigglypuff tivesse deixado essa oportunidade aberta. A fada olhou no fundo dos olhos de Nico e consentiu com a cabeça -- confiava no loiro o suficiente para obedecer suas ordens dali em diante.

E agora?



Progresso da Rota:

Ganho de Experiência e Felicidade:
— Charmander recebeu +912 de EXP e +5 de felicidade pela vitória contra Dustox e Wurmple. Upou para o Lv. 10 [180/239]. Aprendeu SmokeScreen!

Capturas:
— +1 Egg de Pichu (1/12 páginas);

Itens:
— +3 Oran Berries (1 equipada em Charmander);

Pokémon:
— Charmander - Status: Normal / HP: 10/18.



_________________
Ato 01 — O início. - Página 2 Oringal2

Ato 01 — O início. - Página 2 Ihjnzau
Karinna
Karinna
Mestre

Mestre

Alertas :
Ato 01 — O início. - Página 2 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ato 01 — O início. - Página 2 Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ato 01 — O início. - Página 2 Empty Re: Ato 01 — O início.

Mensagem por Nico' em Qui 14 Maio - 17:39

Nicholas inquiria o homem já imaginando um cenário em que o choque seria inevitável. Suas perguntas eram mais retóricas do que necessariamente indagações que esperasse respostas. Seu olhar analítico percorria todo o corpo daquele homem cabalístico, até aquele momento, era impossível decifrá-lo.

Como uma mesa que tombava de lado, sentiu-se fitado por ele, mas com um sentimento de desdém. As afirmações daquele homem irritavam o loiro, não quando tratava de si, mas sim da garota. Nico sabia que ela fora descuidada demais e cada vez mais concretizava a sua ideia de não ter tamanha empolgação ou ingenuidade. Seus orbes cerraram um pouco mais, estreitando um olhar ameaçador na direção daquele homem. O réptil rangia seus dentes em sinal de irritação, entretanto o braço destro de seu treinador sinalizara a ele aguardar suas ordens.

Já no chão, o que o homem revelaria a seguir era, para Nico, paradoxal: ao desabotoar o sobretudo, um grande "R" vermelho fora revelado em suas vestes. Merda, os Rockets ainda estavam vivos. Pouco antes de ocorrer as catástrofes em Kanto, ouvira em Viridian de um treinador experiente que suas atividades foram quase que extintas da região. O loiro nunca pesquisou muito sobre a tal organização, apenas tinha na cabeça o estereótipo que todos levavam consigo: eram mal intencionados e quanto mais longe do caminho deles, melhor.

As máximas ecoaram em sua mente. Naquele momento, não ligava para os axiomas jogados ao vento pelos treinadores que viu. Machucaram uma garota inocente e queriam roubar pertences de... iniciantes? Um sorriso irônico imergiu de seus finos lábios.

— Não sabia que os ratos de esgoto estavam vivos, e nem muito menos que se humilhavam a tal ponto de querer roubar iniciantes — relaxou sua postura em sinal de provocação, apesar de atento. — Bom, que seja então. Vamos resolver isso de uma vez por todas.

O impostor proferiu que Charmander não teria chance contra seu pokémon terrestre. Após tais palavras, uma toupeira emergira do solo, atentas ao comando do Rocket. O riso irônico não teve tanto tempo, já que agora era substituído por uma feição de preocupação. Ainda não tinha uma gama de ataques vasta o suficiente para lidar com aqueles problemas, então, mesmo antes de começar, o homem estava em vantagem, conjeturou Nico. Tomou a pokédex em mãos, apontando-a ao monstrinho hostil.

"Drilbur, o pokémon toupeira. Ele percorre o solo rapidamente, juntando as duas garras e girando em alta velocidade."

O loiro não esperava que Jigglypuff ignorasse seu pedido de cuidar de sua treinadora, ou a menos a deixasse só. Quando o balão emergiu do buraco e disparara na direção do Drilbur, o choque já previsto agora se confirmara. Disparou na direção da toupeira, arrancando mais uma infâmia por parte do Rocket, seguido já de comandos. Enquanto corria, a fada sinalizara de que, naquele instante, obedeceria a Nico. Durante esse curto intervalo de tempo, Charmander aproveitara para comer a oran berry que segurava desde o combate com Dustox e Wurmple. Estava, enfim, revigorado.

Não entendia muito sobre aquele pokémon, mas recorreu às memórias recentes, da maneira como Emma comandou no embate contra os dois insetos. Sem delongas, fez o comando posteriormente ao Rocket:

— Jigglypuff, Sing e Disarming Voice. Charmander, duplo Smokescreen.
Nico'
Nico'
Treinador

Treinador

Alertas :
Ato 01 — O início. - Página 2 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ato 01 — O início. - Página 2 Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ato 01 — O início. - Página 2 Empty Re: Ato 01 — O início.

Mensagem por Karinna em Sex 15 Maio - 20:57

Ato O1 — O início.

Nicholas tentava buscar lógica baseado no que uma vez ouvira em Viridian; sim, os Rockets estavam quase que inexistentes, mas se pensasse bem, explicaria o porquê de estarem desesperados atacando até mesmo treinadores iniciantes que não tem muito a oferecer. Infelizmente, a vítima da vez era Emma, que apesar de inocente, conseguiu perceber a primeira armadilha -- o mesmo não podendo ser dito da segunda, já que deixou a felicidade de estar ali com Nico e Charmander enublar seu aguçado sentido. Tanto o lagarto quanto a fada encaravam o rapaz com bastante raiva, principalmente Jigglypuff, que de rosa, já estava praticamente vermelha.

O sorriso debochado estampado no rosto do Rocket era extremamente irritante, beirando o doentio. O ruivo não piscava e seus dentes permaneciam a mostra como se estivessem sob o efeito de drogas. Gargalhava intensamente das frases que Nicholas direcionava a ele, estalando os dedos logo em seguida e dando início ao embate.

Drilbur iniciava, cavando o chão terroso com suas garras e lançando duas esferas de terra em Jigglypuff e Charmander ao mesmo tempo. O rosto de ambos aliados ficavam sujos de lama, mas não dificultava muito sua precisão de ataque. E assim prosseguiram, o lagarto abriu sua boca e lançou uma cortina de fumaça no terrestre, dificultando sua visualização do campo. Jigglypuff seguiu, aproveitando a deixa para cantar sua famosa canção de ninar, que graças a SmokeScreen, funcionou perfeitamente.

— Ha. Um pequeno contratempo.
— o sorriso do ruivo se desfez, por mais que tentasse esconder — Se acha que vai se meter nos planos da Equipe Rocket e ficar por isso mesmo está muito enganado, garoto. — buscou o que parecia ser um walkie-talk em seu sobretudo, dizendo algumas palavras que foram sussurradas — Pronto. Antes íamos somente roubar vocês... Agora? — gargalhou mais uma vez — Considerem-se prisioneiros.

Era difícil saber se o homem estava blefando ou não, mas a cada palavra que dizia, Charmander rosnava ainda mais alto. Independente disso, o lagarto lançou mais um SmokeScreen em cima da dorminhoca toupeira, dando tempo suficiente para Jigglypuff acertá-lo com um crítico Disarming Voice.

— Drilbur, acorde! Duplo Metal Claw na fada!

A batalha pendia para o lado dos nossos heróis... Mas será que seria suficiente?



Drilbur:
Sleeping (1/?);
Hold Item:
Trait:
Sand Rush

lv16 Drilbur


38/44
Ato 01 — O início. - Página 2 Drilbur
Ato 01 — O início. - Página 2 CharmanderAto 01 — O início. - Página 2 Jigglypuff
lv10 Charmander


23/27
lv13 Jigglypuff


47/52
Trait 1:
Blaze
Trait 2:
Competitive
Hold Item 1:
Oran Berry
Hold Item 2:

Charmander:
-1 Accuracy;
Jigglypuff:
-1 Accuracy;
+2 Special Attack.


Campo: Enorme campo aberto com um buraco à direita dos aliados e um enorme carvalho atrás dos adversários.

Progresso da Rota:

Ganho de Experiência e Felicidade:
— Charmander recebeu +912 de EXP e +5 de felicidade pela vitória contra Dustox e Wurmple. Upou para o Lv. 10 [180/239]. Aprendeu SmokeScreen!

Capturas:
— +1 Egg de Pichu (1/12 páginas);

Itens:
— +2 Oran Berries (1 equipada em Charmander);

Pokémon:
— Charmander Lv. 10 - Status: Normal - HP: 27/27



_________________
Ato 01 — O início. - Página 2 Oringal2

Ato 01 — O início. - Página 2 Ihjnzau
Karinna
Karinna
Mestre

Mestre

Alertas :
Ato 01 — O início. - Página 2 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ato 01 — O início. - Página 2 Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ato 01 — O início. - Página 2 Empty Re: Ato 01 — O início.

Mensagem por Nico' em Sex 15 Maio - 22:30

E quem diria que uma simples exploração dos confins de uma rota repleta de iniciantes terminaria em um embate contra os Rockets. Por mais que, quase extintos, aquele homem revelara ser um bom treinador no fim das contas. Drilbur era muito poderoso, e o réptil teria de lidar com maior experiência em batalhas da toupeira além da desvantagem natural. Até aparecer Jigglypuff, a carta na manga do loiro.

Com a música que entoara, a toupeira pôs-se a dormir, levando a vantagem — momentânea — do combate a Nico. Ao fim daquilo, o ruivo tomou um rádio em mãos, murmurando alguma coisa. A seguir, dizendo que eram considerados prisioneiros. Os olhos estreitos do loiro recuaram um pouco, e involuntariamente, seu corpo galgou para trás, mais próximo ao buraco onde jazia Emma desmaiada. Não sabia e nem ao menos tinha noção de onde o reforço poderia vir, todavia, queria estar próximo à garota para protegê-la. Diferentemente da batalha, a vantagem territorial eram dos vilões.

O homem dera mais um comando à sonolenta toupeira. Os orbes azulados de Nicholas correram mais uma vez ao buraco. “Emma...”, pensara apreensivo. Respirou um pouco, volvendo sua atenção ao combate. Com Drilbur dormindo, era hora da ofensiva total.

— Charmander, Ember duas vezes. Jigglypuff, duplo Disarming Voice.
Nico'
Nico'
Treinador

Treinador

Alertas :
Ato 01 — O início. - Página 2 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ato 01 — O início. - Página 2 Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ato 01 — O início. - Página 2 Empty Re: Ato 01 — O início.

Mensagem por Karinna em Dom 17 Maio - 12:55

Off:
Nico, desculpa a demora. Tô doente, aí preciso ficar de cama :c

Ato O1 — O início.


Acuado pela atitude do Rocket, Nicholas dava alguns passos para trás e pensava em sua companheira de jornada, que jazia no fundo do buraco desmaiada. A situação era delicada e, bom, se Emma não estivesse na jogada, dava até para o loiro sair correndo e não esperar para ver se o ruivo estava blefando ou não com sua ameaça. Mas... Nico jamais faria isso. Nem por seu próprio orgulho e nem pela consideração que já emanava de seu alvo corpo pela loira ali presente. Nosso herói sabia, sem dúvida alguma, que Emma não duraria muito sozinha emocionalmente sobre a influência dos Rocket.

Como um predador que fareja o medo em sua presa, o malfeitor abria outro sorriso ao ver Nico se assustar com o que havia dito. Blefe ou não, havia conseguido a reação que procurava, afinal, qualquer iniciante em jornada teria receio de já sofrer um ataque da Equipe Rocket em seu primeiro dia explorando o Mundo Pokémon.

— Ficou com medo, não é? — seus olhos arregalavam novamente — Pode deixar que iremos tratar sua namorada muito bem. — enfasou "muito" em deboche — Aliás... Sabe o que seria interessante? — levou seu dedo indicador direito ao queixo — Levarmos ela e deixarmos você aqui... — sorriu mais uma vez — Veremos em quanto tempo a culpa irá te consumir de dentro para fora.

E assim outro turno da batalha se iniciou. Drilbur continuava adormecido, então, Charmander e Jigglypuff uniam seus dois ataques em um poderoso combo: as chamas era enviadas primeiro, seguidas pela distorção sonora que acertava o adversário. Para seu azar, a toupeira acordava com a potência dos ataques e já revidava com suas poderosas garras de metal, que acertavam a fada super-efetivamente, deixando-a praticamente à beira do desmaio. Apesar disso, conseguia combar seus movimentos mais uma vez com o lagarto de fogo, que por sua vez começava a se preocupar com o bem-estar de sua amiga.

— ... — um barulho vindo do buraco começava a chamar atenção — Nico!? Jiggly!? Charmander!? — Emma parecia ter acordado e agora gritava pelos três — Cadê vocês!?

Ao ouvir a voz da loira, o Rocket voltava a fitar Nicholas com seu já perturbado característico sorriso estampado no rosto...

— Que timing perfeito. — gargalhou, apontando agora na direção de Jigglypuff, que já estava exausta — Vocês não tem mais chance alguma. — apontou na direção do buraco — Que fazer as honras e dizer que agora ela seguirá comigo?



Drilbur:
-2 Accuracy;
Hold Item:
Trait:
Sand Rush

lv16 Drilbur


24/44
Ato 01 — O início. - Página 2 Drilbur
Ato 01 — O início. - Página 2 CharmanderAto 01 — O início. - Página 2 Jigglypuff
lv10 Charmander


23/27
lv13 Jigglypuff


09/52
Trait 1:
Blaze
Trait 2:
Competitive
Hold Item 1:
Oran Berry
Hold Item 2:

Charmander:
-1 Accuracy;
Jigglypuff:
-1 Accuracy;
+2 Special Attack.


Campo: Enorme campo aberto com um buraco à direita dos aliados e um enorme carvalho atrás dos adversários.

Progresso da Rota:

Ganho de Experiência e Felicidade:
— Charmander recebeu +912 de EXP e +5 de felicidade pela vitória contra Dustox e Wurmple. Upou para o Lv. 10 [180/239]. Aprendeu SmokeScreen!

Capturas:
— +1 Egg de Pichu (1/12 páginas);

Itens:
— +2 Oran Berries (1 equipada em Charmander);

Pokémon:
— Charmander Lv. 10 - Status: Normal - HP: 27/27



_________________
Ato 01 — O início. - Página 2 Oringal2

Ato 01 — O início. - Página 2 Ihjnzau
Karinna
Karinna
Mestre

Mestre

Alertas :
Ato 01 — O início. - Página 2 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ato 01 — O início. - Página 2 Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ato 01 — O início. - Página 2 Empty Re: Ato 01 — O início.

Mensagem por Nico' em Dom 17 Maio - 17:14

Assim como em algum tempo atrás o combate pendia ao lado do novato, assim que Drilbur acordara, mostrou a força de seu ataque. Em apenas um turno, a energia de Jigglypuff se esvaía e beirava a exaustão. Mesmo com os efeitos para nublar a visão da toupeira, ainda não foi o suficiente para que ele não atingisse seus ataques avassaladores. Nico rangeu os dentes, pensando em como contornar aquela situação enredada.

O loiro apenas dava de ombros às provocações e falas estúpidas do Rocket, focando-se apenas no embate e com Emma que continuava no buraco. A julgar pelos murmúrios no rádio dele, Nico esperava que chegasse algum reforço em qualquer momento, justificando o seu recuo para mais próximo ao buraco, onde poderia lutar contra o homem e ao mesmo tempo vigiar a treinadora.

Ao término da troca de ataques entre as criaturas, sons vindos do fundo da ranhura lhe eram familiares. A voz da loira emergiu como um raio, chegando aos seus ouvidos como uma doce melodia. Nada de mal aconteceu a ela, ao menos por enquanto, pensou. A garota gritava desesperadamente como se estivesse perdida em algum lugar desconhecido. Antes mesmo de qualquer resposta, o Rocket desferira palavras ríspidas na direção de Nicholas, ameaçando capturar apenas Emma. Na hora, rangera os dentes em sinal de irritação; sua costumeira calma começava a esvair, contudo, respirou fundo.

— Estamos aqui em cima. Estou cuidando de um probleminha, então fique aí e espera que já te ajudo — dirigiu-se à loira, estreitando seus orbes cerúleos no rosto irritante do malfeitor.

Mais uma vez, correu os olhos por toda aquela floresta. Buscava alguma coisa suspeita por parte daquele homem misterioso, ou quem sabe até mesmo algum treinador desavisado para auxiliá-lo. Engoliu em seco, tentando desenhar o que viria a seguir; e nenhuma resposta aprazível viera à sua mente. Os danos na fada foram muitos, e ela era a carta na manga do loiro. Por mais que Charmander tivesse uma ofensiva melhor do que ela, ainda assim, era menos experiente em batalha. E isso custaria caro.

Pensado em algo dentro de poucos segundos, tornou sua postura ereta como antes de galgar próximo àquela escavação. Ambas as mãos agora repousavam no bolso de seu jeans claro. Nicholas semicerrava seus olhos, adelgaçando-os na direção da toupeira. Mesmo com um cenário que, segundo ele mesmo, seria catastrófico, não tinha outra opção. O ladrão ameaçou de tomar alguém inocente para o covil de porcos imundos como ele, e o loiro temia que qualquer mal acontecesse à inocente treinadora. Não restava outra saída, a não ser continuar a lutar.

Sabia, no fundo, que até mesmo Jigglypuff, que se mantinha em pé com dificuldade estava disposta a usar até a última reserva de energia que lhe fosse cabível para proteger a treinadora, tal qual o réptil. Nicholas apenas apostava na determinação na dupla de monstrinhos que comandava, por mais dificultoso aquele combate fosse.

Respirando fundo, mais uma vez, entoava ordens à dupla. Mesmo pensando em algo, sua mente torcia para que Arceus lhe reservasse sorte naqueles próximos instantes que seriam os decisivos. Era o clímax da luta, e tinha plena consciência disso.

— Charmander, Smokescreen e depois use o Ember. Jigglypuff, comece com o Sing. Caso ele escape, tente utilizá-lo mais uma vez. Se o primeiro ataque for eficaz, prossiga com o Disarming Voice.
Nico'
Nico'
Treinador

Treinador

Alertas :
Ato 01 — O início. - Página 2 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ato 01 — O início. - Página 2 Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ato 01 — O início. - Página 2 Empty Re: Ato 01 — O início.

Mensagem por Karinna em Seg 18 Maio - 14:57

Off:
Postando sem template porque tá bugado, já já edito com ele quando desbugar :c

O constante desprezo de Nico para tudo que o Rocket dizia começava a irritá-lo; o sorriso malicioso, antes estampado, agora dava lugar a um ranger de dentes, bem como uma expressão nada amigável. Por mais que o malfeitor quisesse entrar na cabeça do loiro, não parecia conseguir.

— Vai ser ótimo ver você implorar por perdão. — disse, seco e já sem qualquer empolgação na voz — Drilbur, Metal Claw na fada e Slash no lagarto!

E mais uma rodada se iniciou. Ainda mais rápido em campo, Drilbur conseguia novamente se desvencilhar da cortina de fumaça e acertava Jigglypuff com suas super-efetivas garras, desmaiando a pequena fada quase que de imediato. Agora completamente tomado pela fúria não só pela situação mas também por ver sua amiga desmaiada, Charmander abria sua boca e lançava mais um SmokeScreen, aumentando ainda mais a dificuldade para o terrestre acertar algum golpe. E foi exatamente isso que aconteceu: perdido em meio a fumaça, Drilbur não conseguiu acertar seu ataque e seu erro logo fora punido pelo réptil com um poderoso e crítico Ember.

— Nicholas?

Então, uma surpresa, surgiu. A voz de Emma, que antes era um pouco abafada pela profundidade do buraco, agora estava clara; e, bom, não era para menos, já que a cabeça e braços da garota estavam para fora da escavação, cobertos por uma aura cor-de-rosa psíquica. Rapidamente, ao ver a situação que sua fada estava, sinalizou para que o que a erguia a empurrasse de uma vez para fora dali. Com sucesso, caminhava com certa dificuldade até Jigglypuff, caindo no chão algumas vezes no processo já que suas pernas estavam completamente machucadas da queda — Emma aproveitava para dar uma de suas Oran Berry para Jigglypuff.

— O que houve aqui, Nico? — atrás da garota saía um pequenino Ralts de dentro do buraco, que, muito tímido, tratava de se esconder logo atrás da loira — Me ajuda a ficar de pé? — estendia ambos braços para o loiro; seu rosto ainda estava ensanguentado, mas parecia que a própria garota havia estancado a ferida com terra — Quem é esse? — seus olhos tentavam ver dentre a cortina de fumaça contra quem Nicholas lutava e seus olhos arregalavam ao perceber o "R" estampado na camiseta do malfeitor — Foi ele que fez isso com a Jiggly? — apoiou seu braço esquerdo sobre os ombros de Nico, já que só assim conseguiria ficar de fato em pé — Maldito! Você vai pagar! Jiggly, duplo Disarming Voice!

Com sua expressão ainda fechada, o Rocket se mantinha calado, se reservando a dizer somente o necessário.

— Melhor ainda. — disse, sem conexão alguma a nada, provavelmente referente a garota ter um Ralts, um Pokémon um tanto raro — Drilbur, acabe com isso de uma vez! A brincadeira acabou! Rock Tomb!



Drilbur:
-3 Accuracy;
Hold Item:
Trait:
Sand Rush

lv16 Drilbur


19/44
Ato 01 — O início. - Página 2 Drilbur
Ato 01 — O início. - Página 2 CharmanderAto 01 — O início. - Página 2 Jigglypuff
lv10 Charmander


23/27
lv13 Jigglypuff


10/52
Trait 1:
Blaze
Trait 2:
Competitive
Hold Item 1:
Oran Berry
Hold Item 2:

Charmander:
-1 Accuracy;
Jigglypuff:
Normal.

Campo: Enorme campo aberto com um buraco à direita dos aliados e um enorme carvalho atrás dos adversários.

Progresso da Rota:

Ganho de Experiência e Felicidade:
— Charmander recebeu +912 de EXP e +5 de felicidade pela vitória contra Dustox e Wurmple. Upou para o Lv. 10 [180/239]. Aprendeu SmokeScreen!

Capturas:
— +1 Egg de Pichu (1/12 páginas);

Itens:
— +2 Oran Berries (1 equipada em Charmander);

Pokémon:
— Charmander Lv. 10 - Status: Normal - HP: 27/27



Última edição por Karinna em Seg 18 Maio - 20:27, editado 1 vez(es)

_________________
Ato 01 — O início. - Página 2 Oringal2

Ato 01 — O início. - Página 2 Ihjnzau
Karinna
Karinna
Mestre

Mestre

Alertas :
Ato 01 — O início. - Página 2 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ato 01 — O início. - Página 2 Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ato 01 — O início. - Página 2 Empty Re: Ato 01 — O início.

Mensagem por Nico' em Seg 18 Maio - 20:26

O homem insistia na tática de provocar incessantemente o inimigo com o intuito de que o loiro se entregasse à sua cólera, pendendo ao lado emocional da balança. Sem raciocinar direito, já estaria se deleitando a derrota, ainda mais para uma organização que outrora tinha grande renome. Nico sabia disso, e por isso, apenas ignorava suas constantes provocações, não se distraindo com os dizeres ríspidos e galhofeiros do Rocket.

Tentara mais uma vez proferir suas provocações. Nenhuma reação anormal de Nicholas, que se mantinha taciturno, atento à movimentação de cada monstrinho participando da batalha.

Mais um turno se passou, e infelizmente, os últimos respingos de energia de Jigglypuff se esvaíam. O combate começava a encaminhar para um cenário desastroso que Nico desenhou em sua cabeça minutos atrás. Engoliu em seco, pensando em como Charmander sozinho superaria a desvantagem de tipos contra a toupeira. Dono de um ataque avassalador e experiente, seria uma superação poucas vezes vista. Todavia, o loiro não tinha escolha a não ser correr o risco.

A mesma voz que bramiu outrora agora era audível ao loiro, contudo, sem reverberações. Era nítida. Volvendo seu corpo para trás bruscamente, os braços e cabeça de Emma agora estavam visíveis, cobertos por uma aura psíquica. Com dificuldade e auxiliada por aquele poder, a treinadora emergia da ranhura acompanhada de um tímido pokémon. Talvez fosse a criatura que a garota capturara, cogitou o loiro. Assim que todo o corpo da treinadora saiu por completo, a curiosa criaturinha escondeu-se por detrás das barras de seu vestido. Por mais curioso que isso parecia para Nicholas, seus orbes corriam por todo o corpo machucado da garota, pensando em ajudá-la instintivamente; sua mente entrava em conflito, em assisti-la ou continuar a prestar atenção em qualquer atitude suspeita do Rocket.

Com dificuldade, Emma dirigiu-se à Jigglypuff, estatelada no chão e exaurida. Tomando uma fruta de sua bagagem, fez a fada comer. Dentro de poucos instantes, tornou acordada com seus grandes olhos fixados em Drilbur. Lançou uma indagação, que o garoto não respondia de início, apenas acatando ao pedido de mantê-la em pé. O braço destro de Nicholas envolveu sua cintura enquanto a mão esquerda da garota pendeu para seu ombro. Mais duas perguntas: quem era o malfeitor e se foi o mesmo que venceu a Jigglypuff. O garoto fitou seus olhos, em um tom repreensivo e sereno.

— Eu explico tudo depois. Você está bastante machucada e não tem condição de conduzir a batalha. Deixe-me cuidar disso tudo, ok? — seus olhos anis, mesmo repreendendo-a, remetiam a um calmo céu livre de nuvens, ou também ao bonançoso balanço do oceano em um dia de escassas ondas. O garoto inclinava seu corpo devagar, apoiando Emma sobre seu braço que a envolvia, sentando-a no chão calmamente. Terminado, voltou ao combate.

Mais uma vez, suas mãos pousaram para dentro de seus bolsos. Era uma marca do garoto, que relaxava sua postura ao máximo enquanto analisava as situações. Ora, a visão da toupeira já parecia bem nublada, e mesmo mais fraco, Charmander parecia ter muito energia. Sem contar da fruta que ele tinha consigo, comendo-a no caso de muitos danos. Não pensou muito, seu plano, agora, era acabar com aquela criatura o mais rápido possível.

— Duplo Ember com força total!

off.:
Sem problema. Aliás, a acurracy do Drilbur não seria -3 já que eu usei o Smokescreen 3 vezes nele? q
Nico'
Nico'
Treinador

Treinador

Alertas :
Ato 01 — O início. - Página 2 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ato 01 — O início. - Página 2 Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ato 01 — O início. - Página 2 Empty Re: Ato 01 — O início.

Mensagem por Karinna em Qua 20 Maio - 15:14

Ato O1 — O início.


Claramente mostrando já ter criado um laço especial com a loira, Nicholas ajudava Emma, tentando confortá-la e deixá-la de uma maneira que não machucasse ainda mais suas arranhadas e doloridas pernas. A treinadora sorria enquanto o rapaz a posicionava no chão, ouvindo com atenção o que o loiro dizia.

— Obrigada. — sentada no chão, agora a loira se ajeitava, encostando suas costas na perna direita de Nico — Se importa? Minhas costas também doem bastante... — abaixava a cabeça, não sem antes fitar as janelas cerúleas do rapaz por alguns segundos — Desculpa dar esse trabalho todo. — sua voz quebrava — Se não fosse por minha causa nada disso estaria acontecendo.

Alheios ao discurso da garota, os monstrinhos continuavam seu embate mais a frente. Drilbur tentava acertar seu poderoso Rock Tomb mas as pedras acabavam errando tanto Charmander quanto Jigglypuff. Aproveitando a deixa, os aliados novamente combavam seus ataques e, mesmo dentre toda fumaça de SmokeScreen, era possível ver o terrestre já exausto da batalha. Novamente Drilbur tentava acertar seu poderoso ataque que poderia encerrar aquela batalha de uma vez, mas acabava errando ambas as pedras novamente. Por fim, o lagarto e a fada acertavam o adversário, que por muito pouco não desmaiou.

— Se eu fosse vocês tomaria cuidado na floresta... Nos veremos novamente.

Completamente irritado, o ruivo rapidamente sinalizava para sua toupeira, que entendia o recado. Utilizando seu Rock Tomb mais uma vez, agora o Pokémon mirava em cima de Nicholas e Emma e, bom, apesar de errar por alguns centímetros, a comoção era suficiente para o malfeitor conseguir sair correndo dali.

— E agora, Nico? Não sei se você vai conseguir me carregar a floresta toda e Ralts está cansada só de me tirar do buraco.
— Emma respirou fundo — Que droga. Se eu não fosse tão estúpida nada teria acontecido! — suas fadas tentavam consolar a treinadora, que parecia extremamente irritada consigo mesma — Você precisa me ensinar a ser mais como você, Nico. Tô cansada de ser inocente desse jeito. — Emma agora deitava no chão e Ralts sinalizava para Charmander - que parecia preocupado sobre o Rocket retornar - que podia abaixar sua guarda — Se não fosse por você, sabe-se lá onde eu estaria agora. Talvez ainda mais machucada, sequestrada. Talvez morta. — tornou a fitar Nicholas nos olhos — Você poderia ter ido embora, mas ficou pra me ajudar. — suas orbes azuis continuavam imersas nas do loiro — Parece que por trás desse semblante sério existe um coração gigante, né? — sorriu, voltando agora sua atenção para o céu, o qual começava a ficar cheio de nuvens — Será que vai chover?



Drilbur:
Fugiu!
Hold Item:
Trait:
Sand Rush

lv16 Drilbur


05/44
Ato 01 — O início. - Página 2 Drilbur
Ato 01 — O início. - Página 2 CharmanderAto 01 — O início. - Página 2 Jigglypuff
lv10 Charmander


23/27
lv13 Jigglypuff


10/52
Trait 1:
Blaze
Trait 2:
Competitive
Hold Item 1:
Oran Berry
Hold Item 2:

Charmandedr:
-1 Accuracy
Jigglypuff:
Normal

Campo: Enorme campo aberto com um buraco à direita dos aliados e um enorme carvalho atrás dos adversários.

Progresso da Rota:

Ganho de Experiência e Felicidade:
— Charmander recebeu +912 de EXP e +5 de felicidade pela vitória contra Dustox e Wurmple. Upou para o Lv. 10 [180/239]. Aprendeu SmokeScreen!
— Charmander recebeu +945 de EXP pela vitória contra Drilbur. Upou para o Lv. 13 [262/403]. Aprendeu DragonBreath!

Capturas:
— +1 Egg de Pichu (1/12 páginas);

Itens:
— +2 Oran Berries (1 equipada em Charmander);

Pokémon:
— Charmander Lv. 13 - Status: Normal - HP: 29/33



_________________
Ato 01 — O início. - Página 2 Oringal2

Ato 01 — O início. - Página 2 Ihjnzau
Karinna
Karinna
Mestre

Mestre

Alertas :
Ato 01 — O início. - Página 2 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ato 01 — O início. - Página 2 Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ato 01 — O início. - Página 2 Empty Re: Ato 01 — O início.

Mensagem por Nico' em Qui 21 Maio - 3:58

Recostou-se na perna do loiro antes de o embate tornar ao normal. Emma, melancólica, jogava sobre si toda a culpa de a situação estar melindrosa como se desenhara ao longo daquele combate. Bastou os dois olhos se encontrarem por alguns segundos para que toda aquela sensação pesarosa percorresse o corpo do loiro — como um impulso elétrico tal qual uma sinapse, mas que agora lhe perfazia o corpo. Deu de ombros, focando-se apenas ao combate.

Por pouco, a toupeira não foi a nocaute. Drilbur disparara seu ataque contra os treinadores. Os orbes do loiro esbugalharam, vendo uma rocha disparada em sua direção. Continuou ainda à frente para que Emma, já machucada, não recebesse o ataque. Seus braços cruzaram-se na direção do rosto para se protegerem. Errou por pouquíssimo, quem sabe pela visão nublada outrora por Charmander.

Desferindo um aviso, apenas fugiu.

Seus olhos cerúleos ainda percorriam todo o trajeto que o malfeitor fizera. O lagarto permaneceu alerta. Um comando de ataque para Charmander disparar suas chamas entalaram em sua garganta. Balançou sua cabeça, e quando abriu a boca para proferir o último controle, sua atenção volveu à Emma.

Ela respirou fundo. Lamentava-se por tudo aquilo que ocorreu. Jigglypuff e Ralts vieram assisti-la após seu lamento. Nico apenas agachava-se, ouvindo atentamente quando ela pedia para ser mais parecida com o próprio. Em seu âmago, Nicholas pensava que não era tão boa pessoa assim. Diferente dela, ele não teria esse senso de bondade ou empatia que fez ambos se aproximarem — ao menos nessa curta aventura. Abaixou sua cabeça, com o indicador direito percorrendo caminhos aleatórios meditando naquela fala.

— Você não iria querer ser eu, vai por mim — riu sucintamente, fixando seus olhares em seus orbes anis.

Ela continuou, falando que se não fosse por ele, sabe-se lá o que aconteceria com ela. Ela via aquilo como um ato de bondade; Nicholas via aquilo tudo como uma obrigação — principalmente por os laços que ela construíra com o Charmander. Coração gigante? Ele respirou suavemente, meditando naquela frase. Ainda não sabia isso. No final das contas, sua jornada, além de ajudar seus pais, era uma cruzada para se conhecer melhor; sair da bolha de Pallet para Viridian e de Viridian para Pallet.

Terminou por gargalhar sucintamente. Olhou para ela, com um sorriso no canto dos lábios; apesar de discreto, era sincero. Isso seguiu aquela indagação sobre o clima, quando ela olhou ao céu, perguntando se iria chover. Encarou o firmamento por mais alguns segundos, e ainda olhando para cima, respondeu-a, de maneira até enigmática:

— Bom, quem sabe...

Chamou seu Charmander para perto. Desde que saiu do laboratório de Birch, fizera dois combates deveras penosos para um pokémon iniciante. Já provara a sua força, e depois de muito fazer em pouco tempo, resolveu dar o descanso a ele. Com o réptil já próximo a ele, tocando os seus joelhos grunhindo baixo, assentiu ao loiro. Nico arqueou a pequena esfera bicolor de seu rosto, pressionando o botão em seu centro, aumentando suas dimensões. Com um clique, uma excêntrica energia de cor vermelho sangue encobriu seu pequeno corpo. O feixe carmesim terminou de absorvê-lo. Ao final do processo, guardou-a em seu bolso.

Com todo o cuidado, colocou seu braço esquerdo por baixo das pernas da garota, enquanto seu braço destro envolveu suas costas, com seus dedos pressionando levemente o braço alvo de Emma. Ergue-a então.

— Emma, pare de se culpar por isso. Já está tudo bem e a gente vai cuidar de tudo — tratou de tranquilizá-la depois de sua sequência de lamentos.

Olhou para as fadas da garota, sinalizando com sua cabeça para que o seguissem até o carvalho central. Mesmo depois do ocorrido, ali ainda parecia ser o lugar mais aprazível e adequado a um descanso. Com sua cautela corriqueira, buscava não pisar em falso para toda e qualquer armadilha que o Rocket deixara como lembrança.

Ao chegar, sentou-a com o mesmo cuidado de outrora. Buscava em sua mochila algum pano e a garrafa de água para limpar os machucados de Emma. Nico cuidaria dela ao menos em um repouso adequado antes de tornar a adentrar a floresta. Agora, ao invés de um único problema — a criatura brava descrita por Emma no início da rota —, teriam agora Rockets a solta. Nicholas apenas partiria se a loira já se sentisse bem.

— O que você sabe sobre esse pokémon bravo? Tem alguma noção de onde podemos encontrá-lo? — inquiriu enquanto tratava da garota. — Podemos voltar à busca depois que já estiver melhor, mas agora, temos de ter ainda mais cuidado.

Conversaria com a garota com o mais leve sorriso possível. Nico sabia da gravidade da situação anterior, portanto, queria conduzir um diálogo com a mesma — mesmo não sendo de sua natureza.

off.:
Sobre essa ida até o carvalho, por eu já ter chegado até lá nessa narração, peço desculpa se eu cometi algum erro — por exemplo, vai que tem mais alguma até o caminho. Aliás, o plot tá rota tá beeeeem legal ^^
Nico'
Nico'
Treinador

Treinador

Alertas :
Ato 01 — O início. - Página 2 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ato 01 — O início. - Página 2 Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ato 01 — O início. - Página 2 Empty Re: Ato 01 — O início.

Mensagem por Karinna em Qui 21 Maio - 17:12

Off:
Não cometeu, não. Não se preocupa x)

E que bom que tá gostando!

Ato O1 — O início.


As janelas cerúleas de Emma brilhavam conforme Nicholas conversava com ela, não pelo que dizia, mas por ser claro como água seu esforço de tentar fazê-la se sentir confortável e protegida, por mais que não faça parte de sua personalidade. Seguindo o mesmo que o loiro, a moça retornava junto suas pequeninas fadas, mesmo que contra sua vontade: era hora de dar um descanso às criaturinhas que tanto lhes ajudaram.

— N-não sei. — sorriu, sentindo um pouco de dor quando o rapaz passou água em um de seus ferimentos. — Ouvi dizer por aí que ele assustava outros e que era muito mal-encarado, não sei nada sobre o tipo... — observou sua volta, encostando as costas em uma das raízes aéreas do carvalho — Acho que teríamos que entrar ainda mais pela floresta. Se me der uns minutinhos pra descansar, talvez eu consiga andar sozinha. — posicionou sua mão sobre a de Nicholas, que ainda limpava suas feridas — Não quero mais ser um fardo. Aprendi na marra que não dá pra ser inocente desse jeito em jornada.

Emma respirou fundo, encostando sua cabeça e voltando a observar o céu, que a cada minuto que passava surgiam mais e mais nuvens. Cerrava os olhos, aproveitando a brisa doce que mais uma vez passeava pelo campo aberto, balançando suas longas madeixas e trazendo consigo um frescor para o calor que, por sua vez, já começava a diminuir.  

— Se aquele homem aparecer de novo, vamos acabar com ele rapidinho.
— abriu os olhos novamente, piscando logo em seguida — Não que você precise de mim, quase derrotou ele sozinho. — gargalhou — O problema é que tenho quase certeza que vai chover... — fitou brevemente o céu mais uma vez — Eu não me importo de pegar chuva, não sei você... Parece que tem medo de água. — brincou, rindo mais uma vez enquanto limpava um pouco de lama do Mud-Slap que havia respingado no ante-braço do loiro — Viemos dali, né? — apontou para sua frente, bem rente ao buraco — Então, se quisermos entrar mais na floresta, é por ali. — virou seu tronco, apontando para trás do carvalho — Acho que já estou boa, vou precisar só me apoiar no seu braço, tudo bem?

Aos poucos, a loira começou a levantar do carvalho, apoiando-se no tronco. Quando tentou se manter em pé, rapidamente pegou no braço de Nicholas, para que conseguisse se estabilizar. Ajeitou sua mão direita e, então, passou-a pela parte de dentro do ante-braço esquerdo do rapaz, apoiando-se de vez.

— Tenha paciência que não vou conseguir andar muito rápido, tá?
— sorriu, sinalizando para que começassem a andar para a parte ainda mais interna da floresta — Bom que se cairmos em algum buraco... — deu uma risada — Cairemos juntos.


Progresso da Rota:

Ganho de Experiência e Felicidade:
— Charmander recebeu +912 de EXP e +5 de felicidade pela vitória contra Dustox e Wurmple. Upou para o Lv. 10 [180/239]. Aprendeu SmokeScreen!
— Charmander recebeu +945 de EXP pela vitória contra Drilbur. Upou para o Lv. 13 [262/403]. Aprendeu DragonBreath!

Capturas:
— +1 Egg de Pichu (1/12 páginas);

Itens:
— +2 Oran Berries (1 equipada em Charmander);

Pokémon:
— Charmander Lv. 13 - Status: Normal - HP: 29/33



_________________
Ato 01 — O início. - Página 2 Oringal2

Ato 01 — O início. - Página 2 Ihjnzau
Karinna
Karinna
Mestre

Mestre

Alertas :
Ato 01 — O início. - Página 2 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ato 01 — O início. - Página 2 Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ato 01 — O início. - Página 2 Empty Re: Ato 01 — O início.

Mensagem por Nico' em Qui 21 Maio - 20:31

Você não é um fardo, Emma — respondeu o loiro.

O calor transmitido das alvas mãos da treinadora transmitia uma dose de melancolia. Em uma sinestesia de difícil explicação, Nico segurou a mão da garota de volta, tentando confortá-la após o ocorrido. Nos confins do seu âmago, o loiro tinha consciência de que aquilo se desvencilhou por sua inocência. Mas por que culpá-la? Desde o início da conversa, era nítido que aquela empatia e ingenuidade eram um traço forte de sua personalidade; e isso era o que a fazia única. Tal qual Nicholas, de feição carrancuda e séria, mostrando calma até mesmo nos momentos mais inoportunos; cada um tinha o seu modo.

Era isso que fazia a roda do mundo girar com tanta graça e singularidade.

Com o vento sibilando após aquele ínfimo tempo, Emma tornou ao seu normal. Em meio a uma lépida piscada e uma gargalhada, comentou sobre o embate com o Rocket. Proferira que talvez o loiro não necessitasse da ajuda dela para vencê-lo. Nico apenas olhou para o chão enquanto um sorriso curto emergiu do canto de seus finos lábios, volvendo a encarar os olhos cerúleos da treinadora.

— Não é bem verdade. Se não fosse por Jigglypuff, teria perdido — exprimiu. Não havia apenas o empecilho da diferença entre as vantagens de combate, mas a experiência de Drilbur era superior a do réptil de fogo, tornando o cenário adverso aos iniciantes.

Com um gracejo simultâneo a uma gargalhada, Emma comentou sobre a chuva, brincando sobre Nicholas não gostar muito sobre água. Tratou de dar alguns tapas sobre a camisa branca do treinador, agora com manchas marrons de terras, brincando sobre não gostar de água. Outro sorriso surgiu no garoto.

Raciocinando acerca de onde entraram, a garota afirmou que, atrás daquela grande árvore estavam os confins da densa floresta da rota 101. Levantando-se com dificuldade, ficou em pé, auxiliando-se ao segurar no braço de Nicholas. Assentindo com carregá-la durante o percurso, o loiro apenas aprazou-se de mais uma de suas descontrações sobre cair em um buraco. Passo a passo, ambos rumaram, então, pelo interior da floresta.

Por volver a um ambiente fechado e inóspito, a atenção agora de Nicholas redobrara. Tinha de tomar cuidado não apenas com o criminoso a solta, mas também com as criaturas hostis que habitavam aquela floresta. Há não muito tempo, o combate com a mariposa e a lagarta mostrou o quão poderosos eram os monstrinhos que habitavam aquele local. A todo custo, segundo o loiro, era bom evitá-los — por mais que ele sabia em seu âmago que era necessário capturar algum pokémon. Seus orbes corriam pelo ambiente, o máximo possível, para se ter noção de toda e qualquer ameaça possível. Com cautela também, olhava para o chão, afinal, não se sabe quando outra armadilha pode aparecer.

— Se for mesmo chover — começou o treinador. —, acho melhor irmos um pouco mais rápido. A chuva pode atrapalhar a gente, já que Charmander fica mais fraco.

Dito isso, apenas calcorreava, apoiando Emma em seu braço. Apenas mirou em seus olhos, pedindo, sem exprimir uma única palavra, que o ajudasse a achar algo excêntrico naquele ambiente, e caso achasse, pensar em algo efetivo para que a situação volvesse ao controle da dupla de treinadores iniciantes.

Os problemas para uma primeira aventura eram inúmeros. Contudo, é necessário, não apenas para o amadurecimento como humano e treinador, como também para adquirir experiência aos monstrinhos que controlavam.

Apenas seguiam. A alma do garoto suplicava a Arceus que o que quer que ocorra fosse antes da chuva, para ainda ter alguma chance de contornar a situação.
Nico'
Nico'
Treinador

Treinador

Alertas :
Ato 01 — O início. - Página 2 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ato 01 — O início. - Página 2 Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ato 01 — O início. - Página 2 Empty Re: Ato 01 — O início.

Mensagem por Karinna em Sex 22 Maio - 12:56

Ato O1 — O início.


E lá se vão nossos heróis mais uma vez: agora machucados e um pouco lentos, mas com um laço muito mais forte entre si — algo que nenhum dos dois esperava encontrar logo em seu primeiro dia de jornada. Emma caminhava com a ajuda de Nicholas, sem muitas dificuldades, mas dava para perceber um pouco a dor que pesava em sua perna direita a cada passo que davam; nada muito alarmante, mas a loira tentava esconder para que Halstenberg não percebesse.

A floresta ficava cada vez mais densa e, com as nuvens cobrindo a estrela central, a temperatura começava a ficar mais baixa. A brisa refrescante agora era constante e gélida e um leve frio começava a se instalar junto com ela. Ainda inóspito, ao menos agora era possível ouvir alguns monstrinhos se escondendo nas árvores e em tocas ao perceber a presença de nossos heróis... Mas algo ainda não parecia certo.

Sem armadilhas, parecia que Emma e Nicholas estavam livres das intimidações Rockets, pelo menos por enquanto; mas isso não significava que estariam a salvo de outras ameaças. Rapidamente, o vulto tornava a aparecer dentre as árvores, correndo de um lado para o outro.

— Ali, Nico! — Emma apontava, mas não sabia exatamente para onde, já que rapidamente o vulto desaparecia mais uma vez — Droga...

E tão rápido quanto surgiu, findou. Mas parece que o que quer que seja aquela figura indistinta, não só havia chamado atenção de Emma e Nicholas; aliás, parecia ter incomodado alguns dos monstrinhos ali presentes... Não demorou muito e alguns rosnados poderiam ser escutados pelos nossos heróis, que cada vez se aproximavam mais e mais.

— Esse barulho... São rosnados, não?
— a loira já buscava a esfera de Jigglypuff em sua bolsa, liberando a fada em sua frente e arremessando uma Oran Berry para que se recuperasse — Atenção, Jiggly. Não estamos sozinhos.

Aos poucos, territorialistas como são, surgiam três lobos característicos da região, Poochyena, que cercavam nossos heróis...

Ato 01 — O início. - Página 2 PoochyenaAto 01 — O início. - Página 2 PoochyenaAto 01 — O início. - Página 2 Poochyena

Sem ter para onde correr, provável que a única opção fosse lutar, certo?


Progresso da Rota:

Ganho de Experiência e Felicidade:
— Charmander recebeu +912 de EXP e +5 de felicidade pela vitória contra Dustox e Wurmple. Upou para o Lv. 10 [180/239]. Aprendeu SmokeScreen!
— Charmander recebeu +945 de EXP pela vitória contra Drilbur. Upou para o Lv. 13 [262/403]. Aprendeu DragonBreath!

Capturas:
— +1 Egg de Pichu (1/12 páginas);

Itens:
— +2 Oran Berries (1 equipada em Charmander);

Pokémon:
— Charmander Lv. 13 - Status: Normal - HP: 29/33



_________________
Ato 01 — O início. - Página 2 Oringal2

Ato 01 — O início. - Página 2 Ihjnzau
Karinna
Karinna
Mestre

Mestre

Alertas :
Ato 01 — O início. - Página 2 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ato 01 — O início. - Página 2 Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ato 01 — O início. - Página 2 Empty Re: Ato 01 — O início.

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado



Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum