Deixando Sootopolis

Ir em baixo

Deixando Sootopolis

Mensagem por Caspyan Griffiths em Dom Out 08 2017, 12:18

Não havia mais ninguém naquela casa, exceto Caspyan que ainda sonolento arrumava uma pequena mochila, grande o suficiente para carregar seus pertences pessoais. Em seu rosto era possível enxergar a expressão de um treinador Pokémon. Ele estava ansioso, animado e perdido em seus devaneios sobre como sua vida seria dali por diante. Começar uma jornada nada fácil até o grande e maior objetivo de todos tornar-se um mestre Pokémon, mantinha a chama que era o seu sonho dentro de si. E ele estava confiante de si que conseguiria.

Caspyan deixou sua moradia dando uma última olhada por cima do ombro, já que não tinha ideia de quando voltaria ali novamente. Quando voltaria a comer os pratos deliciosos da mamãe, ou passearia nos parques de Sootopolis, ou mesmo pegaria um bronze diante da belíssima praia que a cidade oferecia. Ele jamais admitira, mas um cisco lhe causou uma lágrima que solitária percorreu por sua bochecha corada até evaporar com a brisa gélida daquela manhã. O adolescente aumentou seus passos até finalmente desatar a correr pelas ruas de pedra da cidade, era como dizer um adeus, o adeus mais difícil que ele tivera que dar em todos os seus poucos anos de vida. Talvez a única coisa que o animasse era saber que não estava sozinho nessa aventura, sua melhor amiga e seu futuro Pokémon estariam com ele.


– VOCÊ ESTÁ MUITO ATRASADO! – Berrou Hanna irritada.

– Atrasado? Como assim? – Perguntou Caspyan perdido em seus horários, afinal ele não era nem um pouco pontual.

– Você tem sorte da sua mãe trabalhar no laboratório, ou ficaria sem Pokémon para começar... – Resmungou a menina brava.

Hanna era a melhor e única amiga verdadeira de Caspyan e aquela não era somente uma amizade, mas tratava-se de um relacionamento muito forte de exatos onze anos. Quase da mesma idade, não fosse por alguns meses, Hanna era mais velha e muito mais responsável que o amigo. Seus cabelos tons loiros se destacavam pela cor branca e rosada de sua pele, possuía olhos claros, bem azuis quase da mesma cor do mar. As expressões de sua face demonstravam uma garota firme e durona, embora fosse delicada e meia em grande parte do tempo.

Não demoraram muito para chegar diante do laboratório aonde a Sra. Griffiths trabalhava como pesquisadora Pokémon e uma ótima profissional, aliás. A multidão de aspirantes a treinadores se aglomeravam formando duas ou três filas diante de um balcão logo no saguão de entrada, aonde eram recebidos pelo Prof Birch que palestrava algumas palavras diante de todos, acompanhado de duas funcionárias do laboratório e da enfermeira, responsável pelo centro Pokémon local.


– Novos treinadores? – Perguntou uma funcionária logo na entrada – Aqui está!

Caspyan recebeu um cartão com o número quarenta e cinco, examinou por alguns estantes até perceber o que se tratava.

– Se tivesse acordado mais cedo não teria que ficar esperando quarenta e quatro pessoas a serem atendidas... – Disse Hanna aborrecida.

– Quarenta e quatro?! – Repetiu Caspyan, desejando que fosse apenas uma brincadeira.

O tempo passava devagar como se fizesse de propósito e à medida que os minutos atrasavam, a ansiedade do adolescente aumentava de forma descomunal. Não importava o que dissessem, nem mesmo Hanna conseguia conter Caspyan que perambulava em círculos diante dos outros, nem mesmo conseguia ouvir as instruções do prof Birch, na verdade ele nem tinha muita ideia do quão importante ele era. Finalmente...

– Número quarenta e cinco! – Caspyan escutou uma das funcionárias ao lado de Birch chamar.

– Minha vez! – Exclamou ele animado avançando entre os outros até chegar diante do balcão.

– Ah, ai está você! – Berrou uma voz feminina e brava de trás do balcão – RESERVEI DOIS NÚMEROS PARA VOCÊ E AONDE VOCÊ ESTAVA, CASPYAN GRIFFITHS?

A Sra. Griffiths aparecera para o filho de trás de uma estante e não parecia nada amigável.

– Mãe, por favor, olha o mico... – Murmurou Caspyan tentando acalmar a mulher.

– Isso ai, Sra. Griffiths, dê uma dura no teu filho, porque olha... – Bufou Hanna virando a cara.

– Hanna! – Retrucou Caspyan.

A Sra. Griffiths aproximou-se do balcão ainda de cara brava, trazia consigo uma bandeja com alguns utensílios, como uma Pokedex, algumas Pokebolas vazias e também uma Pokebola em especial que continha um monstrinho dentro.

– Aqui está o que você me pediu! – Disse a mulher – Cuida bem dele, e não se esqueça de cuidar de si, Hanna lembre ele de tomar um banho por dia e escovar sempre os dentes...

– MÃE! – Gritou Caspyan envergonhado – Está ótimo, muito obrigado, beijos, tchau!

Caspyan recolheu os objetos e guardou a Pokebola de seu Pokémon em na cinta que carregava, levando Hanna pelo braço para fora do laboratório o mais rápido que lhe era possível. Os dois andaram por alguns minutos se distanciando do grande edifício do laboratório, agora rumo ao porto, aonde pegariam uma barca para o continente.

– Afinal, que Pokemon você pediu a sua mãe? – Perguntou Hanna.

– Um que você jamais poderá entender, está fora do seu nível de compreensão. Ele é raro, é o melhor...

– DESEMBUCHA, CASPYAN!

– Está bem, calma ai! Vai, Mudkip!

avatar
Caspyan Griffiths
Treinador
Treinador

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deixando Sootopolis

Mensagem por Artie em Seg Out 09 2017, 12:14

Inicial entregue e perfil atualizado.

Porém, antes que você poste sua primeira rota, peço para que adicione o link de sua ficha em seu perfil.

Para adicionar a ficha em seu perfil, siga o passo a passo a seguir:
Spoiler:

1- Entre em seu perfil


2- Adicione o link de sua ficha no campo apropriado e depois clique em "salvar" na parte inferior da página.

Assim que atualizar seu perfil, você poderá criar sua primeira rota em Sootopolis ou redondezas! Boa jornada!

_________________
avatar
Artie
Administrador Chefe
Administrador Chefe

Alertas :
0 / 100 / 10


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum