Pokémon Mythology RPG
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Ficha - Lariel Nuvelle

Ir em baixo

Ficha - Lariel Nuvelle Empty Ficha - Lariel Nuvelle

Mensagem por LauraLostLove 06/10/20, 06:12 pm


Lariel Nuvelle


Ficha - Lariel Nuvelle Tumblr_ojjxsyH3zB1qioqevo4_250

Olá olá a ti. Meu nome é Ninian, como vai? Por aqui eu vou contar mais sobre a minha treinadora, a Lariel.
Tudo certo? Vamos nessa!



Cidade Natal: Verdanturf Town

Lariel nasceu na calma e verde cidade de Verdanturf, que ganha atração significativa pelo seu Contest Hall! Ela já observou uma boa quantia de apresentações no edifício e tem muito interesse em participar nelas também!


Carreira: Coordenadora

Os espetáculos dos contests que aconteciam periodicamente em sua cidade e em outras na qual Lariel já visitou fez a garota querer seguir a profissão de coordenadora. Ela diz estar disposta a dar o seu melhor para se tornar uma coordenadora renomada e apresentar em vários lugares. No entanto, seus pais não parecerem apoiar a ideia...


Idade: 15

Ouvi dizer que essa idade está em um período muito importante para o desenvolvimento de um humano... mas então há um período que não é importante? De qualquer forma, acho que significa que Lariel está conhecendo a si mesma e o mundo ao redor dela, mas bem... deixa que eu explico isso depois.


Altura: 1,60m

Comparada a outros humanos, como o seu pai, a jovem não é das mais altas não, mas eu não vejo isso como algo ruim... se você for pequena, é mais fácil ganhar no esconde-esconde e se aconchegar em lugares pequenos.


Peso:  49Kg

Essa parte me preocupa um bocado, sabe? Já vi Lari pulando algumas refeições escondida... será que a comida estava muito ruim? Tenho um pressentimento que não.


Descrição física:
Descrição Física:

Lariel é uma jovem de pele clara e um pouco baixa, mas esse fato não parece incomodá-la muito, exceto quando vai escolher algum calçado... Apesar de dizer que machuca o pé quando anda muito, minha coordenadora tem preferência a usar sapatilhas... eh, qual o termo que ela usa mesmo? Acho que é "sapatilhas mary jane de salto baixo", mas acho mais fácil dizer "sapatinho com fivela"; Acho que ela gosta desse modelo pois deixa-a um pouco mais alta e é bem bonitinho para quem vê, mas eu não sei se eu iria querer usar, já que machuca.

Prosseguindo, minha mestra tem cabelos loiros esmaecidos que passam um pouco além dos ombros, eles são lavados na primeira oportunidade que Lari tem. Para combinar, ela gosta de pôr um chapéu-de-sol grande, geralmente com alguma fita, e ainda bem! Do jeito que suas mechas são claras, aposto que ficariam secas demais com muito contato ao sol. Embora prefira deixá-los soltos, Lariel amarra o cabelo e deixa-o escondido no seu acessório quando não quer que ele fique sujo, como na lama; azar dela, eu pessoalmente adoro brincar na lama. Bem, ela também tem olhos bem castanho claros, até parecem dourados quando são refletidos no sol, o que harmoniza com sua cabeleira amarelada.

Por fim, seu tipo predileto de roupa são aquelas que não apertam muito e não deixam marcas, deve ser por isso que ela gosta tanto de vestidos soltos e saias, mas deve fazer um calor danado às vezes, não entendo como humanos conseguem ficar o dia inteiro com isso... Bem, eu já os vi usarem roupas muito curtas também, no entanto parece que Lariel não gosta desse tipo pelo motivo de revelarem muita pele. Ela deve está se referindo a certas marcas que tem no corpo: acima da barriga e nas costas. Sobre a origem dessas marcas, a garota me disse que foi por brincar e cair demais no chão quando era muito nova... será?


Imagem:
Ficha - Lariel Nuvelle Lariel10


Personalidade:
Personalidade:

O motivo de eu querer fazer a introdução da minha mestra em vez dela mesma está bem aqui. É que, não me entenda mal, eu adoro muito a mocinha e ela tem toda a minha admiração, mas eu temo que ela distorceria a verdade um pouco mais do que se pode. Para começo de conversa, em situações difíceis, ela diz a mim e a si mesma: "Aparente-se forte quando está fraca, não deixe o inimigo expor suas fraquezas sem mais nem menos", não sei de onde Lari tirou isso ou a que inimigo ela se refere, mas acho seguro dizer que a mensagem é "engane quando achar que a situação será usada contra o seu favor". O que é bem perspicaz, para falar a verdade, apesar de eu achar paranoico também.

Lariel é vaidosa, mas eu não sei se ela cuida tanto do seu corpo por gostar dele ou por ser insegura com sua aparência... Apenas sei que ela gosta quando recebe atenção, então continua buscando estar apresentável. Enquanto nesse tópico, a jovem coordenadora gosta de ter contato com outros humanos e pokemons, ter interações sociais deixa-a feliz e animada, todavia ela também tem certo receio de quebrar o gelo do primeiro contato, acaba gaguejando e ficando com a face corada, provavelmente pelo medo de rejeição que possui. Por via das dúvidas, é melhor que os outros se aproximem dela primeiro, mas estou trabalhando com ela para superar esse medo.

A história, no entanto, muda de rumo quando ela está sozinha. Em situações onde não a encontro, Lari começa a se perder em seu próprio “mundinho de fantasia”, onde eu apenas consigo descrever a situação como "virando uma garota de desenhos animados", uma espécie de heroína que age impulsivamente sem muita vergonha na cara. E já a vi agir assim enquanto ficava fazendo poses no espelho de casa, como se estivesse ensaiando para um Contest. Felizmente, não é muito difícil fazê-la voltar ao seu normal e eu diria que o motivo desse estado de isolação ao exterior está na sua estrutura familiar.

Ademais, Lariel possui uns medos que valem a pena mencionar, como a sua fobia do oceano. É até irônico pensar nisso considerando a região onde ela nasceu, mas parece que as profundezas e a vasta imensidão do azul a apavora... Não que eu a culpe, eu entraria em curto circuito caso tentasse usar meus ataques elétricos lá, então não teria muito que eu pudesse fazer caso a garota caísse de um barco. Ela também tem medo do escuro, mas nada que uma boa companhia não resolva. Em contrapartida, ela não tem medo de insetos e nem de fantasmas, então acho seguro dizer que ela não é do tipo psíquico (hehe).

O negócio é que, pelo o que acabo observando, seu maior medo na verdade é ser esquecida e rejeitada. A parte boa é que isso acaba se tornando um dos seus maiores motivadores para que dê seu melhor sempre no que faz, mas infelizmente, também se torna uma obsessão: uma vontade de sempre fazer tudo perfeitamente e a sua eventual frustração quando não consegue fazer de acordo, tal como um balde de água fria quando se perde no seu próprio mundo. Seja isso bom ou ruim, se eu tivesse que sumarizar minha jovem mestra, eu diria: "Uma garota que vive no seu próprio mundo"; Que tenta vencer do seu próprio jeito e ser aceita perante olhos alheios enquanto segue suas próprias regras e táticas, sem ficar abalada por muito tempo pelos seus próprios erros e busca consertá-los logo.

Agora que paro para pensar, talvez eu esteja dando uma visão muito ruim sobre a Lariel... mas não me entendam mal (de novo!), ela é uma boa menina e tem uma tendência forte de se apegar rápido à pokemon e outros humanos, além de buscar um sorriso nas pessoas ao seu redor. Talvez seu sonho de ser uma coordenadora elite seja para dar a mesma felicidade que ela sentia quando via os Contests durante tempos difíceis, tanto quando os via ao-vivo ou na TV de casa, e isso é algo que eu consigo respeitar muito.


Imagem:
Ficha - Lariel Nuvelle Lariel11


Biografia:
Biografia:


Ato 1:

Para entenderem melhor sobre minha coordenadora, acho nada mais justo saberem sobre quem a criou primeiro. Pois bem, seus pais foram treinadores por vários anos, naturais de Johto e Kanto, explorando vários locais, desafiando vários ginásios e visitando outras regiões que lhe viam a ser disponíveis. Por fim, decidiram se alocar na pequena cidade Verdanturf em Hoenn para viverem uma vida mais calma e simples. A relação de ambos gerou frutos, dois bebês energéticos, primeiro um garoto curioso e cinco anos depois uma garota amigável, a minha querida Lariel, ambos criados com um intuito em mente: seguirem os passos dos pais e terem seu próprio legado, com insígnias e pokemon fortes.

Durante as suas infâncias, ambas as crianças tinham uma rotina simples: ir à escola, brincar lá fora, fazer seus deveres e dormir; Lari também gostava de ficar sozinha, vestindo as roupas da mãe e brincando com duas bonecas de palha junto com os carrinhos que o irmão ganhara de presente, resultando em algumas brigas com ele, já me foi dito. Já seu irmão tinha um hobbie de ir para a mata selvagem e desenhar os monstrinhos selvagens que via em sua caderneta, ouvi dizer que ele ficou cada vez melhor nisso, como será que ele me desenharia? De qualquer maneira, parece que a sorte dele é que por perto não havia pokemon perigosos demais, mas que foi motivo de preocupação aos pais, foi, porque que ele ainda não possuía um aliado próprio. Ademais, a mãe cuidava da casa enquanto o pai trabalhava na cidade vizinha, Mauville, e assim a família tinha uma vida humilde, sem muita coisa para ter, mas sem muito motivo para reclamar.

Já nas férias do pai, ele usava o dinheiro que juntou durante o ano para fazer viagens com a família, visitando alguns pontos turísticos da região e alugando a estadia em alguns hotéis. Para os pais, era a oportunidade perfeita para relaxarem do estresse do dia-a-dia e fazer com que as crianças criem seus próprios gostos de explorarem, verem batalhas em torneios e apresentações, aprendendo e amadurecendo. Em uma dessas viagens, Lariel acabou indo longe demais na praia e quase se afogou pelas ondas que a puxavam para mais longe da beira da praia, por um descuido breve dos pais que a perderam de vista. Por sorte, um surfista, junto com seu pokemon, viu a garotinha se debatendo contra a água e fizeram o resgate; Ninguém se feriu, mas acho que deve ter sido algo bem traumático... Quando o jovem irmão se tornou treze, e minha coordenadora com oito anos, ele saiu para se aventurar no mundo em busca de independência, maturidade e uma jornada cheia de recordações, tal como seus pais fizeram em suas adolescências, acompanhado de um pokemon no qual recebeu no mesmo ano. Não foi uma despedida fácil, mas os pais viam isso como necessário para o crescimento dele. A jovem Lari admirou a coragem dele, prometendo-o um dia também sair de casa para explorar a região e ser famosa.

Com um membro a menos na residência, as coisas eram mais calmas, mas também sentimentos como preocupação, curiosidade e esperança apareciam constantemente na mente de todos. Foi nesse período em que a vontade de seguir a carreira da família surgiu para a minha mestra: sair de casa, encontrar novos locais, fazer novas amizades, sejam elas humanas ou não, e criar lembranças inesquecíveis. Foi assim que Lariel se dedicou nos seus estudos com esperanças de seguir tais passos, apesar de nunca ter se destacado muito na escola por suas notas, ao menos eram passáveis, e isso que importava aos olhos dela.

Falando nisso, parece que ela era popular dentre seus colegas de classe; não pelo seu mérito acadêmico, mas sim por ser amigável e por ter um senso de liderança, mesmo que venha acompanhada de uma timidez inicial. Continuando, Lari não ter medo de dizer o que lhe vem em mente, até mesmo sem ela perceber, virando motivo de algumas encrencas com professoras por sua indelicadeza; Por bem, a jovem garota nunca foi suspensa, só que já levou advertências e consequentes sermões dos pais, mas isso nunca pareceu cessar seu jeito direto de ser. Não sei se é pelo fato de gostar da atenção que recebia ou simplesmente por não ver nada de errado no que fazia, contudo ela tinha certa teimosia em sua fala.

Com o passar do tempo, minha mestra começou a se aguçar nas habilidades na qual treinava em seu tempo livre, como arremessar uma pokébola e falar em monólogos... Embora essa última eu não saber exatamente que bom isso faz para quem aspira ser uma aventureira, admito ser fofo ver a prática. Conseguinte, foi no seu aniversário de dez anos que se tornou evidente o motivo do aumento no treino que tanto realizava: queria um pokemon para cuidar, treinar e eventualmente sair de casa para uma jornada, pois me disseram que essa é a idade que marca um crescimento importante de um humano... Então até humanos passam por evoluções, hein?

Destarte, o pedido da filha surpreendeu os pais, não que tenha sido uma notícia ruim, muito pelo contrário, mas nem o irmão mostrou interesse em sair tão cedo ou tão bruscamente; Talvez acabasse sendo consequência de ele ter saído primeiro, gerando uma competitividade inata na irmãzinha. Infelizmente para ela, os pais acharam que estava um pouco cedo demais, portanto prometeram que, se Lariel manter sua performance escolar adequada e estudasse mais sobre pokemon, ela poderia receber uma criaturinha em breve. Mesmo que um pouco decepcionada, saber que tem o apoio de seus pais e que está cada vez mais próxima de seu objetivo lhe deu motivação para continuar dando seu melhor.

Assim foi dito e assim foi feito, Lari conseguiu manter-se na média da escola, apesar de não ser boa em algumas matérias, como história e química. Todo dia depois de brincar com alguns colegas, ia para casa ver mais sobre pokemon na TV, tentando entender seus comportamentos e como criar um deles. No seu aniversário de onze anos, todas as preparações tomadas previamente fruem num único presente, uma caixa de tamanho considerável, quase atingindo os ombros da garotinha surpresa, e com alguns furos em um lado, escondidos de sua visão para não estragar a surpresa contida na caixa, apesar dela provavelmente saber do que se trata. Pulando de felicidade e animação como um cachorrinho indo brincar nos campos, minha coordenadora abre sua regalia com muita expectativa, e então da grande caixa sai... um pequeno pokemon, ninguém mais e ninguém menos que eu, Ninian!

Ato 2:

Na verdade, esse presente foi planejado pelos pais desde que a garotinha completou dez anos, mas a demora foi entrar em contato com conhecidos na região para que eles me preparam-se. Nasci de um ovo dois meses antes do aniversário de onze anos da minha mestra e cresci por cuidados de dois criadores profissionais, eles me falaram que eu era especial e que seria uma ajuda excelente para a jovem. Admito que na época eu entendia bulhufas do que me foi dito, mas agora acho que entendo muito melhor... Mas de qualquer forma, estou contente em saber que não preciso mais depender do que Lari diz que aconteceu com ela antes de ter me encontrado e posso narrar o que eu vi a partir de agora (haha).

Assim como foi combinado com meus cuidadores, eu pulei em direção à garota que me viu e abracei sua face, acrescentando ainda mais à surpresa na qual ela sentia durante essa data. Não demorou muito para que minha treinadora retribuísse o carinho: pegando-me com seus braços finos, sorrindo alegremente e me abraçando em seu peito com uma força um pouco maior do que eu esperava, esse seria o início do nosso laço de amizade e companheirismo. Lari, logo após sua chuva de afeto, perguntou aos pais quando podia sair a uma jornada, era algo que eu já esperava, afinal falaram que a jovem teria seu primeiro pokemon para sair de casa e se aventurar na região, mas, para a sua surpresa, não foi concedida esse pedido.

Infelizmente para Lariel, seus pais não consideravam a filha apta para sair ainda, querem que Lariel passe um tempo cuidando de mim, seu pokemon novo, pois além de um presente, é uma responsabilidade. Apesar de uma sensação de frustração enorme sentida pela garota, seus genitores tinham lógica, pois necessita estar informada sobre cuidados de seus aliados quando vai a uma jornada, sem falar da precaução adicional que eles devem ter com a filha que quer sair de sua moradia mais cedo do que quando seu irmão mais velho partiu. Ainda com a cabeça para baixo, perdida em pensamento, minha nova companheira aceitou o "desafio", assim que ela chamou o seu dever, e já começou nosso laço de companheirismo presenteando-me o nome “Ninian”, ainda que eu não saiba exatamente a origem dele... e nem sei como perguntar a ela sobre isso, em razão de que a jovem não entende minha fala (isso que é um obstáculo).

Lari, mesmo frustrada, não podia fazer muita coisa além de obedecer, resmungando sobre não acreditarem nela o suficiente. Eu não queria que minha treinadora, na qual eu acabei de me encontrar, estivesse triste, então já fui em frente para manter as expectativas dos pais dela: ensiná-la a cuidar direito de um pokemon e criarmos uma conexão de amizade... Eu não sabia muito do mundo, mas sabia que era isso que eu tinha que fazer, seria isso que chamam de instinto? Conhecer a vida da Lariel, seus colegas de classe, lugares que frequentava, tudo isso sempre me deixava feliz, e sinto que passar o tempo comigo também a deixava feliz, quem sabe era o ar de independência que ela sentia por finalmente ter um pokemon para chamar de próprio.

Meses depois, o pedido da garotinha veio mais uma vez, com maior insistência dessa vez: ela queria sair. Talvez o tempo que ela passou comigo lhe fez apreciar uma companhia ao lado, algo que não era bastante conhecido a ela anteriormente, e por isso quer atingir seu pico de independência que muitos outros humanos jovens sonham na sua idade. Eu não queria desapontar minha amiga, junto com ela fiquei de joelhos e implorei para que ela tenha seu desejo realizado, honestamente por mim não faria muita diferença, mas se era algo que ela queria e isso a deixava feliz, quem sou eu para negar isso? Seus pais pensaram e pensaram, devem ter sido só alguns minutos de silêncio, mas honestamente, dava uma leve ansiedade aguardar assim. O pai olhava para a mãe e então olhava para nós no chão, a mãe fazia o mesmo gesto, para então fazerem a sua pronunciação. Antecedido de um longo suspiro de ambos, o pedido de Lariel foi finalmente concedido.

A face da jovem se abriu, felicidade era a melhor palavra para descrever a situação, ela chorou logo em seguida, mas senti que não eram lágrimas de tristeza, mas sim um alívio enorme. No entanto, tinham uma única condição: teria que terminar esse ano da escola. Não parecia um grande problema para Lari, ter sua "liberdade" já era o suficiente, isso também significava que só poderia sair no fim do ano, mas já estávamos nos últimos meses segundo o calendário humano, então não era grande coisa, o mais importante era que a alegria dela me deixava feliz.

Ato 3:

E ali estávamos, com grandes expectativas para o fim desse ano, que se aproximava cada vez mais, seria um novo início para mim e minha treinadora, mas a sorte não parecia estar sorrindo para nós, nem para qualquer um na humilde residência Nuvelle, e se estava, era um sorriso maldoso... Faltavam três semanas até o fim do ano letivo escolar, lembro que era de noite e eu estava com a Lari, observando-a estudar para os testes que vinham logo, quando sua mãe recebeu uma ligação em outro cômodo. Pouco tempo depois, chamou sua filha, eu acompanhei-a, mas quando sua madre me viu, ordenou que eu voltasse para o quarto, não com raiva, mas uma tristeza imensa em seus olhos, como se fossem jorrar lágrimas a qualquer instante... Eu obedeci, apesar da curiosidade e, acima de tudo, preocupação. Sentei na cama perguntando o que podia ter acontecido... Depois de alguns minutos passarem, lá veio minha mestra, com lágrimas passando por suas bochechas, sem dizer uma única palavra... Eu não fazia ideia do que estava acontecendo, mas sabia que se eu tentasse falar com ela agora, isso só faria a jovem se sentir pior, então só fiquei perto dela. Para falar a verdade, foi meio humilhante, eu não sabia o que fazer, logo ela, cujo meu objetivo era proteger e ajudar... Foi uma noite silenciosa.

Posteriormente, para o meu alívio, minha mestra já parecia bem melhor do que na noite anterior, eu tentei perguntar a ela o que aconteceu, mas Lari não pareceu ter me entendido, apenas declarou estar bem e agradeceu a preocupação; é verdade que eu estava com preocupações em mente, mas minha curiosidade sobre o evento de ontem a noite também estava no pico, sabe? Quando fomos para a cozinha tomar nosso café-da-manhã rotineiro, deparamo-nos com os pais vestidos de preto, cor fora do comum para eles, e logo depois a mãe anunciou à filha que não precisava ir a escola hoje, cuja qual respondeu acenando com a cabeça, sem falar nem mostrar muita expressão. Eu ainda não entendia muito bem sobre o que estava havendo, mas deixá-la faltar aula nos últimos dias é peculiar... Seria algum tipo de tradição humana que não me contaram? O restante do dia foi eu e minha companheira no quartinho dela, ela lia seus livros enquanto eu dava meu apoio moral, mas ela não estava estudando que nem antes, com seu olhar interessado e focado para aprender os básicos, saber sobre o conteúdo que viu na escola; Em vez disso, parecia estar perdida no mundo da lua, olhava para as folhas e palavras, mas seu olhar parecia distante, acompanhado de movimentos circulares mal articulados no papel com seu lápis. Uma inquietude domina minha mente; ver Lariel desse jeito dá uma aflição dentro de mim, o que será que ela estava pensando? Não era algo comum de se fazer, pelas vezes que a vi estudar, mas como não compreendo as circunstâncias, também não sei como reagir...

Três semanas depois, do correio veio uma carta da escola, era o boletim da estudante Nuvelle, a minha mestra. Nele estavam suas notas e por fim a média geral que determina se ela terminaria ou não o ano letivo agora, que era um dos pedidos dos pais antes de sair... E Lariel, cuja qual sempre ficou na média requerida pelo centro de ensino, dessa vez não atingiu a nota necessária... Parece que ela passou em algumas matérias, mas em poucas outras já não foi o suficiente. Lari foi a primeira a ver as notas, sua cara tinha ressentimento, mas não era raiva, como se ela já esperasse por um resultado como esse. Minutos depois, ela olhava para seu boletim e depois para mim, repetindo essa ação um pouco mais, eu sabia o que ela queria... Pretendia esconder o boletim para que seus pais não soubessem das notas, é um plano engenhoso e a deixaria realizar sua aspiração que tanto almejava, eu não acho que conseguiria culpá-la pela mentira.

Em pouco tempo, na mesma noite, seu pai perguntou sobre as notas durante o jantar, novamente fiquei apenas olhando, já que eu não podia fazer a escolha por Lari sobre mostrar ou não, era algo que apenas a mocinha podia fazer. Em um momento tenso, pelo menos para mim, foi também de silencio na casa, apenas para ser rompido pela voz da jovem garota, afirmando ter de fato recebido, mas que não passou. Ela disse... Apesar de todos os riscos que isso implicava, minha treinadora disse a verdade. Após engolir um pedaço de comida que estava na sua boca, Lariel saiu da mesa de refeição e foi em direção ao seu quarto, onde tinha deixado o boletim recentemente recebido, entregando-o na mão do pai em seguida.

Na época, eu cogitei duas possibilidades: entregar o boletim e arcar com as consequências dos pais, ou mentir e ter seu pedido realizado logo antes que descubram. Contudo, havia uma terceira alternativa que se revelou diante dos meus olhos naquele encontro decisivo, entregar o boletim e ainda suplicar suas ambições. “Eu ainda quero sair para uma aventura”, foi o que ela disse, com firmeza e vontade; “Não posso aceitar um ‘não’ como resposta”, continuou, mas seria isso o suficiente para os adultos que analisavam ambos o boletim e a face da Lariel? Silêncio, eu comia minha porção de comida, mas eu não conseguia ingerir sequer um pedaço a mais, esse conflito não me deixava bem, fazia-me cogitar o que um pokemon deveria fazer numa hora dessas.

A quietude cessa novamente, dessa vez com a fala da mãe, que explicava que não era possível nas circunstâncias atuais, que não era seguro para a filha sair depois do que aconteceu. Estaria referindo-se àquela noite onde receberam uma notícia triste? Eu não tinha certeza, mas uma intuição me dizia que sim. Apesar da justificativa, isso não convenceu a jovem, que continuava na sua perseverança de realizar o sonho de muitas crianças nessa idade, incluindo o dela. A jovem mestra rebatia os argumentos falando sobre a necessidade de obter independência; que possuía maturidade para se cuidar; que não estaria sozinha e, por fim, que era necessário para a idade dela.

A situação parecia ficar mais séria, não acho que estava nos planos de Lariel perder essa discussão, apesar da sua honestidade anterior sobre suas notas. O pai se levanta de sua cadeira, com tom de voz mais judiciosa e visivelmente estressado, “Não permito que você acabe como seu irmão, você não vai sair e quem manda aqui é eu.”, pronunciou em voz alta, as ondas sonoras batendo nas paredes e voltando. O irmão da minha mestra? O que tem ele? Estariam todas as dúvidas que eu tinha semanas atrás conectadas com algo que aconteceu com ele? Mas, como um ato de provocação, ou simplesmente para mostrar resistência, Lari também saiu da cadeira e ficou de pé, mas parecia estar emocionada, gritou como é o sonho dela e que eles não podem privá-la disso. Todo esse evento deixou minha cabeça girando, discussões desse tipo definitivamente não são do meu tipo... Só que eu não podia apenas ficar observando; Não mais.

Ato 4:

Como instinto, sem pensar muito no que podia acontecer, saltei para o ombro da minha jovem companheira e comecei a apoiá-la na sua causa. A verdade é que eu não estava ligando se ela estava certa ou errada, eu apenas queria ajudá-la a ser feliz, nem que eu precise lutar por ela. Queixamos e reclamamos, senti que esse é meu papel como pokemon, ou talvez mais que isso: era isso o que eu queria, seja obrigação ou não. O que parecia ser mais uma noite silenciosa, tornou-se em uma noite agitada, cheia de discordâncias, ninguém parecia feliz... Por fim, para tentar acabar a discussão de vez, o pai declarou: “Você não está pronta para o mundo, mocinha, ele mudou, só saíra quando tiver sua própria casa. Você não sairá e ponto final”. Essas palavras não soaram bem aos ouvidos da Lari, que parecia estar ficando vermelha de raiva e lacrimejando, reunindo suas forças para não gaguejar ou falar errado, ela gritou uma última vez, dessa vez acho que para o continente todo pudesse ouvir, pelo o que pareceu aos meus tímpanos...


”EU VOU FAZER MINHA PRÓPRIA VIDA ENTÃO!”


Pisoteou no chão enquanto me segurava, ainda furiosa, indo em direção à porta da frente, finalizando com um “Eu odeio vocês” cheio de mágoa e tristeza. Correu para fora da casa e fugiu comigo em seus braços pelas ruas de Verdanturf. Eu nunca esperei que esse fosse o resultado final dos eventos... Por que resultou nisso? E, mais importante, para onde vamos? Sinto que minha coordenadora também não sabia a resposta, mas no momento qualquer lugar longe de sua casa parecia uma melhor alternativa para ela... A escuridão noturna também não facilitava nosso trabalho, então tentei soltar algumas faíscas para iluminar o caminho na qual corríamos. Não foi muito eficaz, mas acho que era o suficiente para saber se estávamos prestes a bater de cara com um poste ou uma árvore.

Sombrio... era a melhor palavra para descrever essa série de casos, pelo o que aconteceu em nossa moradia anteriormente, o sombrio das ruas com pouca iluminação agora e o que o destino nos aguarda depois que tudo isso acabar, era tudo sombrio... Nossa ação foi totalmente irracional, o que comeríamos e onde dormiríamos? Será que há a possibilidade de levarmos um ataque de algum pokemon selvagem? Lariel correu até suas pernas implorarem descanso, o frio da noite começava a se estabelecer, passando por nossa pele e deixando arrepios em seu rumo, será que os pais dela estavam certos? Não temos chance de sobreviver? Acabou que paramos em um campo de flores, pelo menos é o que a textura da grama me dizia, ver acima de um palmo à minha frente era um esforço que não acho que tenho energia para conseguir. Só que, o céu estrelado é parecido com o que eu via junto com meus criadores, como será que eles estão? Na verdade, como é que Lari está? Foi o que passou na minha mente, afinal esse vendaval de emoções não deve fazer bem ao sono, pensei. Só que, quebrando minhas expectativas mais um uma vez, minha jovem mestra estava deitada ao meu lado, dormindo. Pelo visto, a experiência foi exaustiva demais para ela... E quem sou eu para culpá-la? Acho que é melhor eu deitar nesse campo e admirar as estrelas enquanto o sono vem...

Acho que nós esquecemos um detalhe, que os pais da Lariel iriam nos procurar... Foi o pensamento que surgiu no momento que avistei algo no céu, iluminado pelas estrelas: um pokemon que não pude identificar e sua treinadora, gritando um nome bem específico que não dá para confundir: o da minha treinadora Lariel. Era sua mãe, nos buscando, o que eu deveria fazer? Até agora eu estava indo com o desejo de minha companheira, é o que eu aceitava certo e o que eu queria, mas agora também tenho muito preocupação com o que vai acontecer conosco aqui fora, será que ela realmente queria ter fugido assim, ou só foi emoção do momento? Nesse dilema, eu podia ter feito alguma forma de nos camuflar entre as flores ou alertar a cuidadora com meus choques elétricos; Apesar de serem fracos, acho que seriam o suficiente para chamar sua atenção...

Com peso no meu coração, eu escolhi a segunda opção... Para mim doeria mais saber que minha treinadora se machucou em algo que eu poderia ter evitado, e assim eu soltei minhas descargas ao céu, mesmo com fadiga, e gritando para que me ouvissem. Por sorte, não demorou muito até que notasse nossa presença, eu já não tinha mais energia e acho que desmaiei antes mesmo de finalizarem o resgate, porque acordei na minha cama confortável de casa sem nem ter percebido.

O resultado da desobediência da Lari não foi ignorada, no entanto. Ela ficara em vigilância rigorosa, com uma única função: passar na escola para ter sua própria sustentação, apenas após isso poderia fazer o que quiser. Eu entendo a preocupação dos pais, mas será que essa é uma forma saudável de criar a filha?... Sendo forçada a sentar várias horas por dia e ler os livros de conteúdo educacional, minha coordenadora conseguiu passar na prova de recuperação de nota e enfim avançou para o próximo ano letivo... Agora parecia tarde demais para sequer comemorar, servindo apenas como um lembrete que está presa nessa punição por muito tempo. No final desse ano a família também não viajou como antes faziam...

Ato 5:

No ano seguinte, quando a garotinha já faria doze anos de idade, adaptar-se à escola com o novo regime em ativa não foi tarefa fácil, não tinha mais o luxo de brincar lá fora com amigos, nem dormir em casa de amigas, caso tivesse alguma festa de aniversário, apenas com seus pais acompanhando-a; Em uma idade como a que ela tem, parece que é algo bem vergonhoso ter os cuidadores vigiando, visto a risada dos colegas quando analisaram a situação. Seu único tempo sozinha foi quando estava no quarto, tirando as ocasiões em que o pai olharia se ela estava mesmo estudando, e, por sorte minha, minha mestra não parece estar incomodada com minha presença, isso pelo menos me dá uma gratificação, saber que não a deixava triste ou insegura como outras coisas tendem a deixá-la... Acho que sua verdadeira hora de descanso é quando conseguia acompanhar as apresentações de contest na TV, emitidas de várias cidades de Hoenn, seria uma forma de lembrar memórias de um tempo mais alegre, ou algo mais?

Embora o estado da jovem Lari não seja bom, ela não parece ter desistido de seu sonho, não quando a vejo ensaiando poses no espelho ou quando a ouço cantando baixinho no chuveiro, isso me deixa muito contente e discretamente também fico dando meu suporte, será que ela consegue sentir? Também não significa que não me preocupo com seu estado mental, longe disso, toda vez que a vejo bater sua face contra os livros ou apenas olhar para eles sem expressão alguma, eu me sinto na necessidade de distraí-la com outra coisa... Deve ter sido assim que a fiz colocar suas emoções negativas em outras ações e objetos, como na escrita e desenhos. Não sei se foi a medida mais adequada, mas sei que deixar toda a raiva e tristeza armazenada só piora as coisas, então farei de tudo para que ela aguente seu castigo da melhor forma possível.

A evolução de um humano é muito impressionante, honestamente; Ao contrário da de um pokemon, que é um processo rápido e direto, uma humana demora para que suas mudanças aconteçam, um processo que se prolonga a anos, pelo visto. Digo isso, pois Lari definitivamente cresceu, agora com quatorze anos. Comparando os anos que passei com ela, minha mestra ficou um pouco mais alta, apesar de ainda ser menor que outros humanos de sua idade, e ela criou gostos para outras coisas que eu não esperava que ela gostasse, como músicas altas e filmes de romance, já que pensei que ela ficaria para sempre nos seus filmes e desenhos de ação e aventura com super-heróis fantásticos, mas os humanos são verdadeiramente intrigantes. Talvez possa ter sido pela rotina exaustiva que tem, mas ouvi meus criadores dizerem que é normal adolescentes abrangerem seu leque de gostos, então pode ser uma combinação de ambos... Inclusive tomar ações bem drásticas se enquadra como uma delas, como deixar de ir para a escola para dar uma passadinha no Contest Hall da cidade e ver performances de perto, não importava a modalidade, ver a combinação entre coordenador-pokemon impressionava-nos sempre, mesmo que isso implicasse uma eventual nota baixa na matéria que ela acabou gazeando no dia.

Voltando à residência Nuvelle, mesmo tendo se passado três anos desde o incidente, não acho que as tensões se relevaram tanto o quanto deviam. Lariel tem falado muito pouco com seus pais, tornando-se mais reservada enquanto deixa sua vida pessoal um segredo deles; Já os pais também não amenizaram o castigo, exceto uma vez em que eles a deram um aparelho para fazer pesquisas da escola em casa, mas em geral, eles ainda continuam barrando a filha de muitas coisas e não a deixam sair, talvez com raiva do que aconteceu, ou talvez com medo da jovem fugir de vez e se perder. Eu não consigo entender muito bem esse lado negativo dos humanos, bem que podiam fazer as pazes e tentarem melhorar o relacionamento de cada um deles para serem uma família feliz como antes... Também percebi uma coisa com minha coordenadora, ela tem passado mais tempo falando sozinha, às vezes parece é como se até tivesse alguém invisível, mas sei que é comum pensar alto, então deve estar tudo bem. A verdade é que Lari está tendo mais facilidade em fazer amizade na escola em com pessoas fora dela, apesar de uma timidez usual; E conseguiu tirar notas acima da média dessa vez usando seus próprios métodos, então ela não corria perigo de ficar em recuperação novamente, o que dá ela um tempinho extra para ensaiar suas poses e seus monólogos de apresentação de contest.

Finalmente, aos seus quinze anos, Lariel disse a mim algo que eu jamais pensaria que fosse possível: que elaborou uma forma de sairmos de casa sem nenhuma complicação. Como assim? O que ela tem em mente? E seus pais? Eu não me sentia bem ouvindo isso e também não sabia o que estava à espera de mim... Mas, eu tinha que confiar na minha coordenadora, se ela passou todos esses anos em espera, significa então que uma oportunidade se apresentou a sua frente. Será que teria algo haver com todo o tempo em que havia praticado, mesmo sabendo que não teria como sair nem tão cedo? Infelizmente, eu não tinha como saber. Alguns dias se passaram e Lari estava muito mais sorridente que o normal; Na escola, estava fazendo despedidas com seus colegas e em casa estava arrumando sua bolsa com roupa pronta para ir... A minha treinadora estava tão certa mesmo que conseguiria? No dia seguinte, enquanto os passarinhos cantavam no amanhecer-do-sol, ela sentou na sua cama e me chamou para seu colo, dando-me um abraço apertado, mas que também não tinha muita força, falando que o dia era hoje. Logo em seguida, ela me revelou a estratégia... Seu plano era convencer seus pais uma última vez, mas de forma que não era possível negar a sua liberdade, nem hoje nem nunca mais... Após apresentar seu esquema, calmamente me colocou na cama e pediu que eu ficasse aqui no quarto; Sem aguardar minha resposta, Lariel saiu do cômodo...

Perdão, mas eu não poderia obedecer seu comando dessa vez, meus instintos estão gritando perigo, algo bom é que não é. Cautelosamente, para não fazer nenhum barulho, eu saí do quarto e comecei a segui-la em uma distância considerável. Foi como eu tinha pensado, ela estava indo em direção ao quarto dos pais... Ao chegar nele, bateu na porta duas vezes, pedindo para entrar. Tendo uma confirmação da mãe que estava do outro lado, a jovem filha abriu a porta e a fechou. O que será que ela poderia dizer que resolveria tudo? E já sairíamos hoje mesmo, sem mais, nem menos? Eu quero dar meu suporte a Lari, quero mesmo, por isso não posso permitir que algo de ruim aconteça a ela... Desculpa, amiga, mas estou lhe desobedecendo para que eu possa te proteger, para podermos estar felizes e juntas no futuro, é o que eu acho ser o certo.


Imagem:
Ficha - Lariel Nuvelle Lariel10

Ass: Ninian
LauraLostLove
LauraLostLove
Treinadora

Treinadora

Alertas :
Ficha - Lariel Nuvelle Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ficha - Lariel Nuvelle Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ficha - Lariel Nuvelle Empty Re: Ficha - Lariel Nuvelle

Mensagem por Seth 23/10/20, 12:28 am

~ Pokémons ~

Ninian / Minun:
Ficha - Lariel Nuvelle Minun
#Minun Ninian
Lv. 28 [2240/2716]
Trait: Volt Absorb
Hold Item: Ficha - Lariel Nuvelle Bluescarf Blue Scarf x01
Happiness: 81
Ficha - Lariel Nuvelle HTuDS1r
MOVESET
- Nuzzle
- Charm
- Encore
- Electro Ball
- Swift
- Helping Hand
STATS
HP: 60
Atk.: 40 + 0
Def.: 50 + 9
Sp. Atk.: 75 + 0
Sp. Def.: 85 + 2
Speed: 95 + 2
Altura/Peso: 0,4m / 4,2 kg
Particularidade:
Personalidade: Ninian se importa muito com sua treinadora, sempre está de olho em algo que possa machucá-la e faz seu melhor para ajudar em suas dificuldades, seja iniciando um diálogo ou usando sua força pokemon para algum uso. O elétrico também é tímido, por isso pode acabar que suas conversas tenham tentativas falhas, mas seu coração está no lugar certo, pensa ele. O Minun não gosta de lutar: prefere resolver as coisas de forma pacífica, até mesmo usando suas habilidades para diminuir o ataque do oponente para que desistam do combate. No entanto, caso seja necessário para proteger sua amada coordenadora, ele usará suas técnicas paralisar ou até mesmo nocautear o oponente.
Último Cruzamento:

Heaven's Door / Vikavolt:
Ficha - Lariel Nuvelle Vikavolt
#Vikavolt Heaven's Door
Lv. 30 [67/3227]
Trait: Levitate
Hold Item: ???
Happiness: 94
MOVESET
- Double Team
- Energy Ball
- Poison Jab
- Bug Bite
- Thunderbolt
- Volt Switch
STATS
HP: 77
Atk.: 70 + 0
Def.: 90 + 0
Sp. Atk.: 145 + 2
Sp. Def.: 75 + 0
Speed: 43 + 0
Altura/Peso: 1,5 m / 45,0 Kg
Particularidade: ---
Personalidade: “Heaven’s Door” é muito apegado à sua treinadora, sendo ela a primeira coisa que ele viu ao nascer. Analogamente, por nascer em meio de muitas batalhas que estavam acontecendo, seus instintos de combate parecem ser aguçados, sendo até mesmo violento e não pegando leve quando manda algum golpe. Versátil, procura qualquer maneira possível de lançar seus golpes para obter maior eficácia durante combate e deixar sua treinadora com orgulho.
Particularidades: Por obter uma carga exagerada de hormônios em seu corpo, cresceu mais do que o normal de sua espécie.
Último Cruzamento: --/--/----

Bastet / Magnezone:
Ficha - Lariel Nuvelle Magnezone
#Magnezone Bastet
Lv. 34 [1100/4555]
Trait: Sturdy
Hold Item: ???
Happiness: 60
MOVESET
- Flash Cannon
- Rising Voltage
- Tri Attack
- Thunder Wave
- Magnet Rise
- Volt Switch
STATS
HP: 70
Atk.: 70 + 0
Def.: 115 + 0
Sp. Atk.: 130 + 0
Sp. Def.: 90 + 0
Speed: 60 + 0
Altura/Peso: 0,3 m / 6,0 Kg
Particularidade:
Personalidade: ---
Último Cruzamento: --/--/----

Brady / Toxtricity:
Ficha - Lariel Nuvelle Toxtricity
#Toxtricity Brady
Lv. 32 [711/3834]
Trait: Punk Rock
Hold Item: ???
Happiness: 22
MOVESET
- Toxic
- Double Team
- Spark
- Nuzzle
- Rising Voltage
- Volt Switch
STATS
HP: 75
Atk.: 98 + 0
Def.: 70 + 0
Sp. Atk.: 114 + 2
Sp. Def.: 70 + 0
Speed: 75 + 0
Altura/Peso: 1,6 m / 40,0 Kg
Particularidade:
Personalidade: “Brady” é um jovem rebelde. Após quase ser sequestrado por um bandido e seus Pokémon, ele quase criou um desgosto por outros seres vivos. Porém, graças à sua treinadora, Brady aprendeu a centralizar sua raiva em algo mais produtivo: gerar música com sua voz e com o órgão no seu tórax. Quando sua treinadora não está olhando, seu lado rude e agressivo pode se tornar aparente, no entanto ele se sente compelido a ajudar qualquer outro ser que esteja em apuros, pois sente a empatia de já ter estado nessa situação quando era mais fraco.
Último Cruzamento: --/--/----

Apelido / Pincurchin:

Apelido


Ficha - Lariel Nuvelle Pincurchin




SPECIES

EXPERIENCE
Lv. 01 [00/00]

TRAIT
Electric Surge

HOLD ITEM
---

HAPPINESS
15





STATS

HP
48
 

ATTACK
101
+0

DEFENSE
95
+0

SP. ATTACK
91
+0

SP. DEFENSE
85
+0

SPEED
15
+0



MOVESET

Peck

Thunder Shock

---

---

---

---




ALTURA / PESO

0,3 m / 1,0 Kg


PARTICULARIDADES

---


PERSONALIDADE

---


ÚLTIMO CRUZAMENTO

--/--/----




Cheap Trick / Rotom:
Ficha - Lariel Nuvelle Rotom-wash
#Rotom Cheap Trick
Lv. 31 [1938/3517]
Trait: Levitate
Hold Item: ---
Happiness: 54
Ficha - Lariel Nuvelle Pokeball
MOVESET
- Discharge
- Will-o-Wisp
- Confuse Ray
- Thunder Wave
- Hydro Pump
- Shadow Ball
STATS
HP: 50
Atk.: 65 + 0
Def.: 107 + 0
Sp. Atk.: 105 + 0
Sp. Def.: 107 + 4
Speed: 86 + 0
Altura/Peso:
Particularidade: TM Aprendido(s): Shadow Ball; Pode aprender Electro Ball Pós Cherry Cup
Personalidade:  “Cheap Trick”, assim como outros de sua espécie, adora fazer brincadeiras. Seu passatempo favorito é ficar invisível e ir para as costas de outros Pokémon e até mesmo humanos, rindo de forma assustadora ou sussurrando coisas maléficas e pensamentos negativos para quem possa o ouvir, nem que seja por meio de outros aparelhos como celulares, computadores e televisões. Sádico como é, adora ver outros serem entrarem a loucura ou sentirem dor. Ele espalha rumores de que quem tentar se livrar de sua possessão à força morrerá, apesar disso não passar de boatos e provavelmente pegou disso de algum desenho ou gibi bizarro..
Último Cruzamento:



Última edição por Seth em 19/04/21, 04:23 pm, editado 10 vez(es)
Seth
Seth
Especialista Poison II

Especialista Poison II

Alertas :
Ficha - Lariel Nuvelle Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ficha - Lariel Nuvelle Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ficha - Lariel Nuvelle Empty Re: Ficha - Lariel Nuvelle

Mensagem por Seth 23/10/20, 12:28 am

~ Mochila ~
Ficha - Lariel Nuvelle Bag_Key_items_pocket_icon Key Itens:
- Ficha - Lariel Nuvelle 8uBwtX0 Rotom Phone
- Ficha - Lariel Nuvelle Bag_Z-Ring_Sprite Z Ring
- Ficha - Lariel Nuvelle Oldrod Old Rod
- Ficha - Lariel Nuvelle W4ciQuq Sela de Voo
- Ficha - Lariel Nuvelle Bottlecap Bottle Cap x23
- Ficha - Lariel Nuvelle Goldbottlecap Golden Bottle Cap x01

Z-Crystals:
- Ficha - Lariel Nuvelle Electriumz Electrium Z

Ficha - Lariel Nuvelle Bag_Items_pocket_iconItens:
- Ficha - Lariel Nuvelle Pokeball Pokeball x03
- Ficha - Lariel Nuvelle Diveball Dive Ball x02
- Ficha - Lariel Nuvelle Netball Netball - 01
- Ficha - Lariel Nuvelle Fossilizedbird Fossilized Bird x01
- Ficha - Lariel Nuvelle Geniuswing Genius Wing x02
- Ficha - Lariel Nuvelle Witch Pelúcia da Bruxa da Noite x01
- Ficha - Lariel Nuvelle 3Q2NE1p Pelúcia do Grinch x01
- Ficha - Lariel Nuvelle Blueshard Blue Shard x08
- Ficha - Lariel Nuvelle Greenshard Green Shard x02
- Ficha - Lariel Nuvelle Redshard Red Shard x10
- Ficha - Lariel Nuvelle Yellowshard Yellow Shard x06
- Ficha - Lariel Nuvelle Bluescarf Blue Scarf x01 (1 Equipado em Ninian)
- Ficha - Lariel Nuvelle Yellowscarf Yellow Scarf x01
- Ficha - Lariel Nuvelle Redscarf Red Scarf x01
- Ficha - Lariel Nuvelle Greenscarf Green Scarf x01
- Ficha - Lariel Nuvelle Seaincense Sea Incense x01
- Ficha - Lariel Nuvelle Fossilizedbird Fossilized Bird x 01
- Ficha - Lariel Nuvelle Fossilizeddrake Fossilized Drake x01
- Ficha - Lariel Nuvelle Balmmushroom Balm Mushroom x01
- Ficha - Lariel Nuvelle 2VQQzEv Minibô Hortric x01
- Ficha - Lariel Nuvelle PTjMulS Second Throw Coin x01
- Ficha - Lariel Nuvelle Destinyknot - Destiny Knot - 01 - (1 Equipado em Dugtrio-Alola)

Ficha - Lariel Nuvelle Bag_Medicine_pocket_iconItens Medicinais:
- Ficha - Lariel Nuvelle PotionPotion x05
- Ficha - Lariel Nuvelle Exp.candys Exp. Candy S x08
- Ficha - Lariel Nuvelle HeE16QN Lollipop x02
- Ficha - Lariel Nuvelle 1rS24yc Hidden Capsule x01
- Ficha - Lariel Nuvelle Colorf10 Colorful Shake x00

Ficha - Lariel Nuvelle Bag_Berries_pocket_icon Berries:
- Ficha - Lariel Nuvelle Ganlonberry Ganlon Berry x01
- Ficha - Lariel Nuvelle Lumberry Lum Berry x02

Ficha - Lariel Nuvelle Bag_TMs_and_HMs_pocket_icon TMs:
- Ficha - Lariel Nuvelle Bag_TM_Normal_VI_Sprite #TM090 - Substitute (Depositado na Sociedade)
- Ficha - Lariel Nuvelle Tr66 #TR066 - Nasty Plot x01
- Ficha - Lariel Nuvelle Tr90 TR - Charm x00
- Ficha - Lariel Nuvelle Tr44 TR - Agility x01
- Ficha - Lariel Nuvelle Tr08 TR - Thunder x01

Dinheiro: Pk$ 2.843


Última edição por Seth em 19/04/21, 11:50 pm, editado 11 vez(es)
Seth
Seth
Especialista Poison II

Especialista Poison II

Alertas :
Ficha - Lariel Nuvelle Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ficha - Lariel Nuvelle Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ficha - Lariel Nuvelle Empty Re: Ficha - Lariel Nuvelle

Mensagem por Seth 23/10/20, 12:28 am

~ Progressos ~

Capturas:
Spoiler:
- Iniciou a jornada com um Minun.
- Morelull capturada no National Park
- Foongus surgiu durante a Estrela de Belém
- Capturou Yamper na Rota 12;
- Capturou um Toxel na Rota 12;
- Capturou um Diglett (Alola) na Rota 10;
- Adotou Eevee no Correio de Verdanturf;
- Recebeu ovo de Grubbin em uma troca no GTS;
- Evoluiu Diglett (Alola) nas ruas de Slateport
- Capturou um Taillow nas ruas de Slateport
- Chocou o ovo de Grubbin nas ruas de Slateport
- Evoluiu Grubbin nas ruas de Slateport
- Recebeu egg de Joltik em Slateport;
- Recebeu Blitzee em Slateport;
- Toxel evoluiu para Toxtricity no Centro Pokémon de Slateport;
- Blitzle evoluiu para Zebstrika nas Ruas de Slateport;
- Heaven's Door evoluiu em um Vikavolt no Centro Pokémon de Fortree;
- Recebeu Egg de Shinx em Gerenciamento de Fazenda;
- Pegou um Egg de Chinchou em Ruas de Pacifidlog;
- Pachirisu, Pincurchin e Joltik nasceram no Centro Pokémon de Pacifidlog;

Trocas/Doações:
Spoiler:
- Trocou uma Pokéball(?) Doll por um ovo de Grubbin com Rayssa Bolt no GTS;
- Trocou um Taillow por um Electrike com Drake nas ruas de Slateport;
- Trocou Foongus por Furfrou em Slateport;
- Trocou Electrike por Alolan Rattata nas Ruas de Slateport;
- Trocou Alolan Rattata por Blitzle nas Ruas de Slateport;
- Entregou para Ame um Morelull Egg em troca de Rotom no GTS;
- Recebeu Houndoom e ovos de Pichu e Pincurchin pelo correio;
- Trocou Morelull Egg por Pachirisu Egg no GTS;
- Depositou Wings para Tyrant no Depósito da Virtuum;

EXP:
Spoiler:
- 580 de EXP para Minun na Rota 12;
- 580 de EXP para Morelull na Rota 12;
- 7332 de EXP para Minun na Rota 12;
- Diglett recebeu 14323 Exp por vitória contra Charizard e Noibat e recebeu +18 de felicidade nas ruas de Slateport;
- Minun recebeu 9530 de derrota exp por derrota contra Haxorus nas ruas de Slateport
- Grubbin recebeu + 7600 Exp via Exp candy (M) e (S). Recebeu +48 de felicidade nas ruas de Slateport
- Grubbin recebeu +9129 de exp. Recebeu +10 de felicidade nas ruas de Slateport
- Magnemite recebeu 3200 de EXP por 2 EXP candy S em Slateport;
- 8251 e 8521 de EXP para Magnemite e Blitzee em Slateport;
- Blitzee recebeu 3200 de EXP por 2 EXP candy S em Slateport;
- 19600 de EXP para Toxel no Day Care Global;
- 6110 de EXP para Magneton nas Ruas de Slateport
- 6041 de EXP para Magneton e Blitzle nas Ruas de Slateport
- 7119 de EXP para Magneton e Dugtrio nas Ruas de Slateport
- 1323 & 2293 de Exp para Rotom & Toxtricity nas Ruas de Slateport;
- Rotom recebeu 4804 de XP por vitória na Cherry Cup
- Rotom recebeu 5485 de exp pela vitória contra Gligar. Recebeu +16 de felicidade na Cherry Cup
- Rotom recebeu 2534 de exp pela derrota contra Venomoth. Rotom recebeu +5 de felicidade na Cherry Cup - Fase de Grupos - Terceira Batalha H2;
- Rotom recebeu 5077  de exp por vitória contra Marshtomp em Fase Mata-Mata, Oitavas de Final 04;
- 3373 de EXP para Rotom na nas Quartas de Final da Cherry Cup
- 4000 de EXP para Charjabug no Day Care Global;
- 3326, 4554 e 2455 de EXP para Minun, Vikavolt e Rotom, respectivamente nas Ruas de Lilycove;
- 4551 de EXP para Minun e 4551 de EXP para Rotom em Ruas de Pacifidlog
- 11200 e 7200 de EXP para Magneton e Toxtricity respectivamente via treinamento no Day Care Global;

Locais:
Spoiler:
Local Atual: Verdanturf Town

- Iniciou a jornada em Verdanturf
- Pegou transporte gratuito para o National Park;
- Voltou para Verdanturf;
- Pegou transporte gratuito para Fuchsia;
- Na Rota 12;
- Na Rota 10;
- Pegou transporte gratuito de volta para Hoenn indo para Verdanturf;
- Pegou transporte para Slateport;
- Em Slateport;
- Nas Ruas de Slateport;
- Nas Ruas de Slateport;
- Pegou transporte gratuito para Cherrygrove;
- Nas Quartas de Final da Cherry Cup
- Pegou transporte gratuito para Fortree;]
- Nas Ruas de Lilycove;
- Passou pelas Ruas de Pacifidlog;


Última edição por Seth em 19/04/21, 11:49 pm, editado 10 vez(es)
Seth
Seth
Especialista Poison II

Especialista Poison II

Alertas :
Ficha - Lariel Nuvelle Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ficha - Lariel Nuvelle Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ficha - Lariel Nuvelle Empty Re: Ficha - Lariel Nuvelle

Mensagem por Seth 23/10/20, 12:28 am

Insígnias/Fitas:
Spoiler:
----

Contatos:
Spoiler:

Relações:
Spoiler:
Kathryne Keyron – Amiga;
Yoshiro Yakumo – Amiga;
[url=Link da Ficha do Player/NPC]Nome do Char[/url] - Rivalidade Amigável;
[url=Link da Ficha do Player/NPC]Nome do Char[/url] - Inimizade;
[url=Link da Ficha do Player/NPC]Nome do Char[/url] - Parceiro;

Informações importantes:
Spoiler:
Possui um Rotom Phone. [APPs: Pokédex, Pokégram, Pokézap, GTS+, Daycare].

- Fez uma promessa com um Scraggy e Oricorio selvagens no National Park;
- Soube falar com Pokémon;
- Aprendeu a voar na Academia de Voo de Fortree;

Habilidades Disponíveis:
Spoiler:
- Voo com Pokémon • Aula: 1/1
- Matéria X • Aula: 1/2
Seth
Seth
Especialista Poison II

Especialista Poison II

Alertas :
Ficha - Lariel Nuvelle Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ficha - Lariel Nuvelle Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ficha - Lariel Nuvelle Empty Re: Ficha - Lariel Nuvelle

Mensagem por Seth 19/04/21, 04:31 pm

Bottle Caps / Gold Bottle Caps
Registro de Caps:

Abril
Começou com 01 Bottle Cap oriundo do Ano Comunitário 2020.
+07 Bottle Caps por Pokémon selvagem derrotado; Participação evento cujo foco não seja PvP em 19/04/2021;
+01 Golden Bottle Cap por derrotar Boss de evento em 19/04/2021;
+02 Bottle Caps por chocar Ovo de Eevee em Lilycove 19/04/2021

Junho
+ 02 Bottle Caps por vencer batalha contra selvagem (x2) em Ruas de Pacifidlog;
+ 01 Bottle Cap por rota com 3 páginas completas em Ruas de Pacifidlog;
+ 06 Bottle Caps por chocar ovos;
+ 04 Bottle Caps por evoluir pokémon cujo nível de evolução esteja entre 26 e 33 e consumir uma Thunder Stone no CP de Verdanturf;

Registro de Retirada de Prêmios
Prêmios Bottle Cap:
- XX Bottle Caps trocados em XX prêmio na data XX/XX/XXXX em LINK
Seth
Seth
Especialista Poison II

Especialista Poison II

Alertas :
Ficha - Lariel Nuvelle Left_bar_bleue0 / 100 / 10Ficha - Lariel Nuvelle Right_bar_bleue


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ficha - Lariel Nuvelle Empty Re: Ficha - Lariel Nuvelle

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado



Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum